Mais comentada

A inovação tecnológica em uma empresa familiar

A empresa familiar se caracteriza por ter na sua estrutura de controle, uma ou mais pessoas que tenham um vínculo familiar. Nos últimos anos ocorreu um aumento dessas empresas no Brasil, pelo fato de manterem esse vínculo, que facilita a organização e comunicação da empresa. Este estudo tem como objetivo identificar se a inovação tecnológica trouxe benefícios para uma empresa familiar localizada no distrito de Jaibaras, Sobral - CE. A metodologia aplicada foi utilizada o método qualitativo e bibliográfico, do tipo estudo de caso. A coleta de dados assim foi realizada por meio de uma entrevista baseada no modelo utilizado por Freire et al., (2010) com o gestor responsável pela empresa. Adotou-se a técnica de categorização de dados para a realização do tratamento dos resultados obtidos na entrevista. De acordo com os resultados mostrou-se que a inovação trazida por sucessores é benéfica para a empresa, possibilitando uma visão mais moderna e objetiva em relação ao crescimento produtivo empresarial. Diante do contexto percebe-se a necessidade de serem desenvolvidos mais estudos que envolvam a temática, para que comprovem que a inovação, seja ela de máquinas, administração, design ou qualidade de produtos, é benéfica para toda a lucratividade da empresa que o fizer.

Introdução 

A globalização está fazendo com que essas empresas se ajustem a novas formas de economia. Com os avanços do mercado atual as oportunidades e perspectivas para se manterem estável entre as organizações se apresentam como um desafio, isso torna as empresas familiares cada vez mais competitivas. Para continuarem competitivos no mercado de trabalho, os gestores dessas empresas, devem estar frente dos negócios e se adequarem as inovações do mercado de trabalho (NASCIMENTO, 2015).

De acordo com Andrade, Lima e Borges (2014) a gerência de uma empresa, ela deve sempre manter uma visão diferenciada do mercado consumidor, preocupando-se com o desenvolvimento global e tecnológico para que a inovação torne-se uma vantagem na competitividade entre as empresas. Sendo bem administradas as vantagens competitivas aumentarão e a possibilidade de um fracasso diminuirá.

Esse investimento em novas tecnologias busca provocar não só o estímulo dos integrantes, como também o crescimento da organização e o aprimoramento da forma de trabalho. Inovar significa mudar atitudes de uma empresa para resolver problemas ou para obter resultados mais rápidos. Inovar trata-se de uma nova forma de realizar processos e ações com o objetivo de gerar valores na cadeia empresarial, por meio de novos conhecimentos e melhores soluções para determinado problema (FREIRE et al., 2010).

A inovação não cabe apenas no investimento em novas tecnologias, cabe também, no aprimoramento de seus funcionários para levarem novos conhecimentos dentro da empresa. A gestão do conhecimento consiste em levar benefícios às organizações que desejam aprimorar, recuperar e se desenvolver a partir do processo de avaliação de dados e informações (BORGES; LIMA, 2012).

A implementação da inovação em uma empresa que segue há anos com um mesmo modelo de produção, impõe mudanças nos perfis dos profissionais da empresa e na maneira de encarar o trabalho, por isso, é essencial que novos estudos sejam realizados para averiguar a eficácia ou não desta inovação (ANDRADE; LIMA; BORGES, 2014).

Andrade, Lima e Borges (2014) relatam que a inovação de processos é importante para a empresa que deseja se diferenciar dos concorrentes, pois com ela a empresa ganha mais flexibilidade, qualidade, diminui o tempo de produção e obtém maior eficiência na sua produção. A partir disso, surgiu o seguinte questionamento: a inovação tecnológica traz benefícios para uma empresa familiar?

De acordo com Nascimento (2015), a presença da inovação é necessária para que as empresas familiares mantenham-se ocorrem constantemente aptas às transformações da tecnologia, economia e as formas mais elaboradas de administrar um negócio, partindo dessa afirmação este estudo trouxe como objetivo identificar se a inovação tecnológica trouxe benefícios para uma empresa familiar localizada no distrito de Jaibaras, Sobral - CE.

Fundamentação teórica 

O novo cenário do mercado atual está fazendo com que as empresas familiares, sejam elas pequenas ou de grande porte, investiam cada vez mais na modernidade, seja para ganhar tempo na produção ou evoluir seus produtos no comércio (SILVA, 2015).

Bona (2013) afirma que a inovação desses investimentos é necessária para que a empresa tenha vantagem sobre seu concorrente, pois através desta, a empresa ganha qualidade, diminui o tempo de produção e obtém maior eficiência na sua produção. Inovar é símbolo de desenvolvimento e crescimento principalmente no mercado competitivo no qual as empresas têm vivido. Atualmente as empresas têm investido mais e mais em conhecimento e profissionais que tem o perfil inovador como um diferencial.

A qualidade dos produtos comercializados atualmente seja ele qual for, é extremamente importante para atrair e manter os clientes do negócio. Então, gestores procuram sempre se aliar á novos métodos que irão aumentar a qualidade do produto que está vendendo, seja isso, em um investimento em novas tecnologias ou propaganda. (FREIRE et al., 2010).

Os objetivos da inovação vão desde a diminuição do tempo de produção, quantidade de matéria prima envolvida ou mão de obra diminuída. Esses investimentos tornam a empresa mais competitiva no mercado e se for administrada de forma correta, poderá atrair mais clientes a compra. Inovar é apostar em algo novo e as empresas precisam estar preparadas para isso, pois o mundo está em constante evolução, e a cada dia que passa, a tecnologia vai tomando conta de tudo. (OLIVEIRA, 2012).

Nascimento (2015) enfatiza que na inovação, os métodos de produção são melhorados, não apenas dentro da empresa, mas também na entrega ao consumidor. Portanto, quando uma empresa, pensa em inovar, ela tem que começar desde sua fabricação ate a casa do cliente. Equipamentos no maquinário da empresa podem ser mudados por outros que produzem mais rápido ou com mais perfeição este produto, ou até mesmo produza uma demanda maior que a máquina anterior. Hoje em dia, o setor tecnológico está cada vez mais moderno e traz máquinas cada vez mais aprimoradas e com mais funções.

Araújo e Araújo (2013) relatam que a empresa é formada por uma equipe e, portanto, todos tem que serem apresentados a inovação explicando primeiramente a importância de investir em novas tecnologias e os benéficos que estas trarão para a empresa e funcionários. As capacitações são necessárias para as pessoas irão trabalhar diretamente com esse processo de inovação dentro da empresa.

Novas responsabilidades surgem com a chegada do processo de inovação, pois esses investimentos, muitas vezes exigem muito do capital da empresa, que investe na esperança que seu lucro possa aumentar. Quando chega a inovação, principalmente de máquinas, o gestor tem a missão de indicar a pessoa certa para assumir este cargo (BONA, 2013).

De acordo com Sousa e Carvalho (2012) para que a empresa possa garantir seu sucesso empresarial, ela precisa avaliar o sucesso da implementação da inovação. Isto é, se aquele investimento estiver realmente dando lucro ou suprindo as expectativas desejadas. Nessa avaliação, deve ser considerado o conjunto dos processos, ou seja, ferramentas, tecnologias e resultado do produto inovado.

A seguir, será feita a metodologia do estudo, seguido da discussão dos resultados e considerações finais. 

Metodologia 

Este estudo foi realizado numa empresa familiar fabricante de gelo localizada no distrito de Jaibaras, Sobral - CE, e objetivou identificar se a inovação tecnológica trouxe benefícios para uma empresa familiar localizada no distrito de Jaibaras, Sobral - CE. Para isso, foi utilizado o método qualitativo e bibliográfico, do tipo estudo de caso. Os dados obtidos foram a partir de coleta de fontes secundárias, através de um levantamento bibliográfico por livros e artigos que embasavam o tema proposto. 

Na luz de Gerhardt e Silveira (2010) a pesquisa qualitativa deve-se aproximar da fidedignidade externa, para isso devem lidar com cinco problemas importantes: o status do pesquisador, a escolha dos informantes, as condições e situações sociais, os construtos analíticos, e as premissas e os métodos de coleta de dados e analises. Para Yin (2015), o estudo de caso rege-se dentro da lógica que guia as sucessivas etapas de recolha, análise e interpretação da informação dos métodos qualitativos, com a particularidade de que o propósito da investigação é o estudo intensivo de um ou poucos casos. 

A coleta de dados assim foi realizada por meio de uma entrevista com o gestor responsável pela empresa. Essa entrevista foi baseada no modelo utilizado por Freire et al., (2010) onde constou com cinco questões referentes a inovação tecnológica e seus benefícios.

Adotou-se a técnica de categorização de dados para a realização do tratamento dos resultados obtidos na entrevista. Essa categorização consiste no desmembramento do texto em categoriais agrupadas analogicamente, sendo a análise categorial a melhor alternativa quando se quer estudar valores, opiniões, atitudes e crenças, através de dados qualitativos (SILVA; FOSSÁ, 2013).

Após a categorização, os dados coletados serão analisados mediante ao estudo de Bardin (2011) para que assim, possam ser discutidos com autores referenciados no decorrer do estudo. A análise de conteúdo busca classificar os dados obtidos em temas ou categorias que auxiliam na compreensão do que está por trás dos discursos, o produto final da análise de uma pesquisa, por mais brilhante que seja, deve ser sempre encarada de forma provisória e aproximativa (BARDIN, 2011).

Na seção seguinte, serão apresentados os resultados da pesquisa, após a análise do conteúdo das entrevistas.

Análise e discussão dos resultados 

Questionou-se na primeira pergunta, se foram os clientes que exigiram mudanças nos serviços e produtos da empresa, o gestor respondeu que não, foi decisão dele próprio que queria implantar uma nova forma de trabalho na qual fosse mais rápida. O autor Freire et al., (2010) relata que para competir no mercado atual é necessário acompanhar e controlar todas as decisões atribuídas dentro da empresa, para isso torna-se necessário o investimento na inovação dos sistemas e produtos.

Para o segundo questionamento, onde investigou se os processos de produção da empresa foram redefinidos para melhor. O gestor afirmou que sim, pois conseguiram aumentar a demanda de vendas, com isso, foi gerado muito mais lucro e contratação de funcionários. O estudo de Soares e Silva (2013) indaga que a inovação dos processos e sistemas de empresas traz benefícios como: o crescimento da produção do produto fabricado, a contratação de novos funcionários e a promoção dos funcionários que já estão dentro do quadro empresarial.

O terceiro questionamento procurou saber se as mudanças foram bem recebidas pelos dos funcionários. O gestor informou que Sim, pois os funcionários tiveram preparação para que fossem aptos a manobrar a máquina. Braga (2012) relata que é função de cada gestor, caso seja implantado alguma inovação na empresa, assumir o compromisso de apresentá-la a todos os funcionários para que estes se familiarizem com a mesma. 

Segundo Moreira et al., (2010) a adaptação dos funcionários as novas tecnologias implantadas em empresas, depende da forma que os gestores abordam e apresentam essa inovação. É de vital importância que estes façam reuniões de aprimoramento até que os funcionários possam estar aptos a trabalhar sozinhos e com segurança.

Para Martins (2010) toda empresa deve dispor de capacitações para seus funcionários aprimorarem seus conhecimentos e crescerem dentro da empresa. Isso pode ser feito em reuniões e projetos que envolvam a emancipação do conhecimento de cada funcionário, de acordo com o segmento que a empresa trabalha.

Em relação aos pontos positivos, o gestor continou a afirmar que foi possível aumentar a demanda sem afetar a qualidade do produto. Braga (2012) relata que a inovação é o principal aspecto que impulsiona e motiva os integrantes de uma organização com características familiares, isso traz benefícios à empresa e, portanto, não devem existir resistências para que isso ocorra, pois além de estabelecer princípios norteadores para o engrandecimento da empresa, possibilita o fator criativo, a comunicação e a inter-relação social.

Em relação aos pontos negativos, o gestor relatou que foram apenas os gastos a mais com a compra da máquina. Mas foi um gasto necessário e positivo, que irá gerar lucro. O estudo de Berton (2012) relata que depois de feita a inovação nos processos da empresa familiar, os resultados, quando bem administrados gerencialmente, não apresentam resultados negativos. Se as mudanças forem aceitas pelo cliente/consumidor, não haverá queixas dos mesmos, nem exigências.

 

Conclusão 

A pesquisa objetivou identificar se a inovação tecnológica trouxe benefícios para uma empresa familiar localizada no distrito de Jaibaras, Sobral - CE. Foi observado que a inovação auxilia na rapidez da produção e consequentemente no aumento da demanda de produtos. Através dos resultados apresentados, entende-se que o objetivo do artigo foi alcançado, mostrando que a inovação trazida por sucessores foi benéfica para a empresa, possibilitando uma visão mais moderna e objetiva em relação ao crescimento produtivo empresarial.

Diante do contexto percebe-se a necessidade de serem desenvolvidos mais estudos que envolvam a temática, para que comprovem que a inovação, seja ela de máquinas, administração, design ou qualidade de produtos, é benéfica para toda a lucratividade da empresa que o fizer.

Sugere-se ainda que novos estudos sejam realizados com um maior número de empresas e com pesquisa de abordagem quantitativa, e mesmo que seja utilizado o método qualitativo, que se faça uso de software para análise textual.

Referências 

ARAÚJO, A. K.; ARAÚJO, R. M. A inovação de processos: um estudo no segmento de restaurante. ARAUJO, ARAUJO / CULTUR / ano 7 - nº 03 - out (2013).

BONA, G. O. SUCESSÃO FAMILIAR DO PONTO DE VISTA DO SUCESSOR: Motivações na oportunidade de suceder uma empresa familiar de micro e pequeno porte. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Porto Alegre – 2013.

BATISTA, J. D. et al. O processo de sucessão nas empresas familiares: um estudo feito em empresas familiares da Região do Sul de Santa Catarina. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.4, n.3, 2015.

SOUSA, Laura Teixeira de; CARVALHO, Luciana. Pequenos negócios, desafios e perspectivas. 2. ed.[S.l.: s.n.], 2012.

OLIVEIRA, Diego. Sua empresa está preparada para inovar?.[S.l: s.n.], 2012. Disponível em: <http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/sua-empresa-esta-preparada-para inovar/65696/>.

NASCIMENTO, V. V. As dificuldades do processo sucessório na continuidade das empresas familiares. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Curso de Administração. São Paulo – 2015.

FREIRE, P. S.; SOARES, A. P. NAKAYAMA, M. K. SPANHOL, F. J. Processo de sucessão em empresa familiar: gestão do conhecimento contornando resistências às mudanças organizacionais JISTEM Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação Journal of Information Systems and Technology Management. Vol. 7, No. 3, 2010, p. 713-736.

SOARES, S. K. O. C. SILVA, W. A. C. Processo Sucessório: desafios da profissionalização de uma empresa familiar de pequeno porte no setor de informática. Revista de Administração da Fatea, v. 7, n. 7, p. 98-118, ago./dez., 2013. 98

ANDRADE, D. M. LIMA, J. B. BORGES, A. F. Ações Empreendedoras em Empresas Familiares: Um Estudo Sob a Ótica de Oportunidades, Inovação e Aprendizagem. VIII Encontro de estudos em empreendedorismo e gestão de pequenas empresas - EGEPE. Goiânia – 2014.

BORGES, A. F.; LIMA, J. B. O Processo de Construção da Sucessão Empreendedora em Empresas Familiares: Um Estudo Multicaso. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 1, n. 1, p. 131-154, jan./abr. 2012.

BORGES, M. N. GESTÃO EMPRESARIAL EM PEQUENAS EMPRESAS FAMILIARES: A importância de um profissional especializado na administração - CENTRO DE ENSINO SUPERIOR ALMEIDA RODRIGUES FAR – FACULDADE ALMEIDA RODRIGUES - RIO VERDE – GO 2008.

SILVA, A. R. A. DESIGN THINKING: NOVAS ABORDAGENS CRIATIVAS E INOVADORAS DIRECIONADAS PARA O DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL. UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - Graduação em Administração – 2015.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 5ª Edição. Bookman – 2015.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)