Mais comentada

Custeio baseado por Atividades

O custeio baseado em atividades, também conhecido como Custeio ABC - Activity Based Costing¹ é um método de custeio que está baseado unicamente nas atividades que a empresa efetua no processo de fabricação de seus produtos. Surgiu por volta da década 80 quando Kaplan e Cooper desenvolveram uma importante ferramenta de decisões gerenciais e estratégicas. Neste sistema de custeio ABC percebe-se melhor a visualização dos custos através da análise das atividades executadas dentro da empresa e suas respectivas relações com objetos de custos, procuram, igualmente, diminuir as distorções provocadas pelo uso do rateio, necessários aos sistemas tratados anteriormente, principalmente no que tange ao sistema de custeio por absorção.

Conteúdo:
Custeio baseado em atividades ABC

1 - Introdução:
O custeio baseado em atividades, também conhecido como Custeio ABC - Activity Based Costing¹ é um método de custeio que está baseado unicamente nas atividades que a empresa efetua no processo de fabricação de seus produtos. Surgiu por volta da década 80 quando Kaplan e Cooper desenvolveram uma importante ferramenta de decisões gerenciais e estratégicas.
Neste sistema de custeio ABC percebe-se melhor a visualização dos custos através da análise das atividades executadas dentro da empresa e suas respectivas relações com objetos de custos, procuram, igualmente, diminuir as distorções provocadas pelo uso do rateio, necessários aos sistemas tratados anteriormente, principalmente no que tange ao sistema de custeio por absorção.


2- Atribuições no Custeio ABC
Podemos entender que neste sistema de custeio ABC, atribuição dos custos indiretos são feitos em dois estágios. No primeiro, denominado de “custeio das atividades”, o foco e direcionado nas atividades. No segundo, denominado “custeio dos objetos”, os custos das atividades são atribuídos aos produtos, serviços e clientes.


3- Importância e Utilização do ABC
A importância que se dá á utilização do sistema de Custeio ABC, é em virtude do mesmo não ser apenas um sistema que dá valor aos estoques, mas também proporciona informações gerenciais que auxiliam os tomadores de decisão, como por exemplo, os custos das atividades, que proporcionam aos gestores atribuírem responsabilidades, proporcionando o acompanhamento e correções devidas nos processos internos da empresa, ao mesmo tempo em que possibilita a implantação e ou aperfeiçoamento dos controles da entidade.
Segundo Martins (2003, pg. 87), diz que o Custeio baseado em atividades “é uma metodologia de custeio que procura reduzir sensivelmente as distorções provocadas pelo rateio arbitrário dos custos indiretos”. Fica claro que neste sistema, o fundamento básico e a busca do principio da causa, ou seja, procura identificar de forma clara, por meio de rastreamento, o agente causador do custo, para lhe imputar o valor.
Segundo Martins (2003, pg. 96) para atribuir custos ás atividades e aos produtos utilizam-se de direcionadores, ele ensina ainda que “há que se distinguir dois tipos de direcionador de custos de recursos, e os direcionadores de custos de atividades.”O citado autor continua afirmando que o “ primeiro identifica a maneira como as atividades consomem recursos e serve para custear as atividades”. Afirma ainda que o “segundo identifica a maneira como os produtos consomem atividades e serve para custear produtos”


4- Executando o Sistema ABC
A execução do ABC requer uma cuidadosa análise do sistema de controle interno da entidade. Sem este procedimento que contemple funções bem definidas e fluxo dos processos, torna-se inviável aplicação do ABC de forma eficiente e eficaz. O ABC, por ser também um sistema de gestão de custos, pode-se implantado com maior ou menor grau de detalhamento, dependendo das necessidades de informações gerenciais para o gestor, o que está intimamente ligado ao ramo de atividade e porte da empresa.
Mas todo o planejamento requer certos cuidados necessário, dentre eles alguns a seguir:
- Estabelecer o organograma da empresa, definindo as atividades que conduzem ao produto final;
- Identificar as diferentes atividades, tendo como objetivo informações sobre estas atividades, podendo até criar um manual de procedimentos, questionário aos empregados, avaliação do tempo de trabalho de cada trabalhador, valoração dos recursos, identificando os setores para cada atividade;
- Identificar os custos indiretos;
- Na construção do modelo ABC, a principal característica é determinar os Cost Drivers², para que se produza uma relação direta entre a medida e o produto final;
- Distribuir os custos dos diferentes centros ou departamentos pelas atividades, ou seja, uma vez localizados os custos indiretos e as distintas secções, a empresa estabelecer critérios para classificar estes custos e as atividades, podendo encontrar duas situações. Na primeira, as atividades desenvolvem-se por um único centro e a Segunda, numa atividade podem participar vários centros de custo.


5- Vantagens e Desvantagens da aplicação do custeio ABC
Como todos os processos existem as vantagens e desvantagens de tal procedimento por serem adotado.
5.1- E como vantagens podem destacar algumas informações importantes:
- Informações gerenciais relativamente mais fidedignas por meio da redução do rateio;
-Adequa-se mais facilmente as empresas de serviços, pela dificuldade de definição do que seja gastos e despesas nessas entidades;
- Proporciona melhor visualização dos fluxos dos processos;
- Identifica o custo de cada atividade em relação aos custos totais da entidade;
- Pode se empregado em diversos tipos de empresa;
- Possibilita a eliminação ou redução das atividades que não agregam valor ao produto.
5-2 Dentre as desvantagens podemos ficar atentos a seguir:
- Gastos elevados para implantação;
- Alto nível de controles internos a serem implantados e avaliados e revisões constantes;
- dificuldade de envolvimento e comprometimento dos empregados da empresa;
- Não é aceito pelo fisco;
- Necessidade de formulação de procedimento padrões, onde a falta de pessoal competente, qualificado e experiente compromete a implantação e acompanhamento, tendo dificuldade de envolvimento e comprometimento dos mesmos.


6- Conclusão
Ficou claro que as idéias do Custeio baseado nas atividades ABC, mostram eficácia, desde que tenham pessoas comprometidas e atreladas as atividades e nos processos dos produtos e serviços, e estão ligados diretamente com cada tipo da empresa e com suas finalidades, não existindo um sistema que se adapte de forma uniforme e padronizada a todas, não é um método aceito pela legislação tributária, tem altos gastos elevados e um controle e revisões constantes por especialistas.
A idéia de que os custos são essenciais para empresa é fator determinante. Nos dias atuais, todas as decisões empresariais devem ser tomadas com base nas informações fornecidas pelo Custo. Nenhuma informação deve ser desprezada.

7- Referências Bibliográficas
- Contabilidade de custos 9ed São Paulo: Atlas 2003- Elizeu Martins
- ABC Custeio baseado em atividades 2ed São Paulo: Atlas, 2001- Masayuki Nakagawa
- Site: Portal dos Administradores- Artigo sobre Analise critica do custeio por absorção, custeio direto ou variável e Custeio ABC para as organizações.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)