Determinantes circunstanciais do trabalho do tutor a distância

Em muitas instituições, a grande maioria delas, o papel do tutor se resume muitas vezes em realizar o acompanhamento do aluno no ambiente virtual, enquanto ao professor, cabe a responsabilidade de produção de materiais a serem estudados.

Tutor é aquele que ampara, exerce proteção e tutela sobre o indivíduo. Na educação a distância, o seu papel é de amparar o aluno e lhe dar suporte nas questões acadêmicas, tirando dúvidas e auxiliando ao longo do curso. Mesmo fazendo apenas o acompanhamento dos alunos, é ele quem muitas vezes, está mais próximo ao aluno.

Para Mercado & Silva (2010) apud Pesce (2008, p. 2):

"Na docência on-line, as principais implicações dos desenhos didáticos costumam centrar-se nas ações de tutoria e avaliação. Pensar na natureza singular da docência on-line e na sua relação com o desenho didático implica abordar temas como as especificidades do meio, notadamente as formas de comunicação a partir de três determinantes circunstanciais, as interações no ambiente de rede, a temporalidade inerente à aprendizagem em tais ambientes e os processos de acompanhamento e avaliação de aprendizagem".

Logo, analisando essa citação, é possível compreender que para a realização de um curso EAD , é preciso ter uma equipe por trás disso, que desenvolva, acompanhe e analise se os alunos de fato estão aprendendo.

Atualmente, a função de acompanhar e buscar a interação dos alunos cabe ao tutor, porém, ao falar de polidocência, Mill et al. (2010), cita que trata-se de um trabalho, uma organização onde pessoas envolvidas com a EAD sejam elas na elaboração de material didático, acompanhamentos dos estudantes ou com o uso de termos técnicos ou tecnológicos, estão ligadas para promover a aprendizagem. O tutor é o elo que liga a instituição ao aluno, sem este elo, o aluno se perde. 

De acodo com Borba & Silva (2014) apud Belloni (2001, p. 81), para a formação de professores na EAD, são necessárias três dimensões:

  • A dimensão pedagógica, que seria a orientação, aconselhamento e tutoria;
  • A dimensão tecnológica que envolvem relações entre as tecnologias e a educação, ou seja, a utilização de meios técnicos disponíveis que inclui produção, avaliação, seleção e definição de estratégias de uso de materiais pedagógicos;
  • E a dimensão didática, sendo a formação específica do professor em determinados campos científicos sempre atualizados.


De modo geral, tanto professor e tutor estão envolvidos em um único objetivo, levar a aprendizagem à frente, cada um com suas responsabilidades e peculiaridades.

Porque não chamar então, os tutores de professor-tutor? Visto que mesmo com as peculiaridades do trabalho, o tutor guarda em si a essência do transmitir o saber, de orientar e construir o desenvolvimento do conhecimento.Autores como Martins (2003), Belloni (2006), Gonzalez (2006) entre outros, tratam o tutor com esse termo.

É claro que cada curso é projetado de um modo e nem sempre é possível afirmar que o tutor exerce uma função parecida com a do professor, mas sempre podemos dizer que ele exerce um papel de docente.

São diversas questões que ainda devem ser melhoradas em diversas instituições como a entrega do material didático antecipado ao tutor para que o mesmo possa saber do que irá tratar na disciplina em que ele estará auxiliando, uma melhor interação entre professor e tutor que em muitos casos não ocorre e algo que talvez seja primordial, a construção de material de forma colaborativa entre professor e tutor.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: docência ead educação ensino professor tutor

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração