Indicadores: o que são?

Neste artigo abordarei sobre os conceitos principais que envolvem os indicadores e explicitarei de que maneira estes devem ser utilizados.

Todos os dias milhares de empresas espalhadas pelo Brasil e no mundo abrem suas portas para que um novo passo seja dado em direção ao objetivo estratégico da empresa e para isto são necessárias diversas ações interligadas primando pela eficiência máxima na gestão empresarial.

Seguindo o pensando de Peter Drucker "O que pode ser medido, pode ser melhorado", os gestores, precisam metrificar e acompanhar os avanços de cada uma das ações previstas no planejamento inicial, diante disto, a necessidade de avaliação dos melhores indicadores é iminente.

Conhecidos por KPI (Key Performance Indicator), os indicadores são fundamentais na construção de um cenário real de performance, desta forma os dirigentes têm informações precisas sobre a evolução de um determinado projeto ou área. Uma das grandes vantagens é a mensuração rápida dos dados e informações próximas do erro zero, além disto podem ser apresentados por meio de quadros, gráficos, fluxogramas ou outro dashboard.

Abaixo, alguns indicadores importantes:

  • Indicadores de Capacidade: Relação entre a quantidade que se pode produzir e o tempo para que isso ocorra.
  • Indicadores de Produtividade: Relação entre as saídas de produtos geradas por um trabalho e os recursos utilizados.
  • Indicadores de Qualidade: Relação entre os produtos totais, e os produtos adequadas ao uso, ou seja, sem defeitos ou inconformidades.
  • Time to Market: corresponde ao tempo de lançamento de um produto, desde a idealização do conceito até a disponibilidade para venda.
  • Lead Time: consiste no tempo de duração de um determinado processo.
  • Stock Out: indica o numero de vezes ou dias em que um item ou produto em estoque tem seu saldo zerado.
  • Market Share: aponta a fatia de mercado conquistada por um produto durante um período.
  • Ociosidade: calcula a porcentagem de tempo em que uma máquina, equipe ou unidade de construção fica sem produzir.
  • Giro de Estoque: relação direta entre consumo (ou saída) e saldo médio em estoque.
  • Turnover: taxa de substituição de funcionários, corresponde a diferença numérica entre admissões e demissões.
  • Tíquete-Médio: total de receita dividido pelo total de vendas.

 

A partir da análise destes indicadores e de uma vasta lista existente, os gestores podem tomar decisões mais consistentes e assertivas em função do propósito maior da organização. Vale um ponto de atenção para a utilização excessiva de indicadores, antes de elencar 10 indicadores para um determinado cenário, é necessário entender a necessidade de utilização e qual retorno cada um deles pode oferecer.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: administração capacidade desempenho empreendedor estoque gestão indicadores indicadores de desemprenho kpi marketing negocios ociosidade produtividade qualidade sebrae turnover