Paixão pela educação superior

Refletir acerca da essência da docência na educação superior, a qual está hoje entre o profissionalismo e a profissionalidade e atuação do docente neste cenário de construção.

A docência em sua essência não deve ser entendida apenas como a ministração de aulas, com eficiência e eficácia. Sua pratica, vai muito além da sala de aula. Em especial por nós bacharéis que nos tornamos mestres nas nossas áreas específicas, com o intuito de contribuir na formação de melhores profissionais para o mercado de trabalho e avançar no desenvolvimento de nossas profissões. Este é o nosso legado.

A educação no ensino superior requer uma atenção especial às necessidades dos discentes, para nortear a sua "prática" no processo de ensino aprendizagem. Pois, o "papel docente é fundamental e não pode ser descartado como elemento facilitador, orientador, incentivador da aprendizagem". (MASETTO. 1998. p.12.)

Nesta contribuição como docente na educação superior, que faço com paixão e entusiasmo, destaco alguns dos termos e bordões usuais em sala de aula de minha autoria, que estão na boca dos alunos ingressos e egressos:

 “Está claro como a noite”. Porque não existe escuridão o que existe é a falta da luz.  Estudos de Albert Einstein.

“A verdade está lá fora”. Relaciono com o mercado de trabalho e a prática da profissão.

“Sim, podemos”. Faço a correlação com a continuidade da aula e entendimento dos discentes sobre o assunto abordado.

“Como vocês conversam”. Faço a entonação na voz, para que façam silêncio.

“Sem mais delongas” e “doravante. ” Para mudar o assunto e foco da turma em um novo conteúdo.

“Lembre-se: nem sempre quem está do seu lado está com você”. Ênfase na individualidade de cada um, mesmo nos trabalhos realizados em grupos, dentre outros.

Percebe-se neste contexto, que, o docente tem uma função social no processo ensino aprendizagem do aluno, para isso este profissional deve desenvolver uma postura intelectual crítica, e possibilitando, deste modo, aos discentes a chance de tornarem, também, produtores de conhecimento e de assumirem uma postura crítica.

O papel do docente requer a utilização de estratégias para facilitar a aprendizagem dos alunos. Está em jogo a motivação e as estruturas cognitivas do aprendiz, a natureza da tarefa a realizar, o contexto da comunicação. È, também, aqui que sobressaem a pessoa do professor, com os meio e as estratégias de que se serve para disponibilizar os saberes, e a do aluno com aquilo que faz para se apropriar do que é proposto. (BEHRENS 2005. p. 42)

Assim, entende-se que o docente assuma postura constante de reflexão sobre a sua prática em sala de aula. Pois, o professor "precisa ser crítico, reflexivo, pesquisador, criativo, inovador, questionador, articulador, interdisciplinar e saber praticar efetivamente as teorias que propõe a seus alunos. (BEHRENS:2005. p.66)

Trata-se apenas de  uma contribuição, na reflexão sobre os desafios diários da docência na educação superior na atualidade se faz necessário para que o docente, no desempenho de sua profissão, possa entendê-los claramente e melhor atuar.

Avalie este artigo:
(66)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração