Quem são suas referências?

Nossas referências precisam ser analisadas, elas nos influenciam e podem auxiliar a nossa postura, então, avalie antes de se referenciar...

Tem um ditado que diz: “Conselhos são muito bons, só cuidado com o conselheiro”...
Em um cenário brasileiro de falcatruas, desonestidades e maus exemplos que ocupam diariamente nossas redes sociais e mídias, nos deparamos com algumas pessoas pouco, muito pouco inspiradoras...
Porém, em uma sociedade onde o sucesso é atribuído basicamente a quem tem muito dinheiro, como combater as referências que estão sendo criadas na cabeças de nossos filhos, nossos alunos, familiares, sobre o que é ser um profissional de sucesso? Sobre o que é ter sucesso...
Quem ou o que vem se tornando uma referência no pensamento das pessoas, que gera o comportamento delas em nossa sociedade, o que podemos fazer a respeito para que os valores voltem a fazer parte de nosso dia a dia... Nossos pensamentos tornar-se-ão nossas ações, o que os influencia?
Até onde seria justo fazermos a mesma coisa, roubar, sonegar, passar por cima das pessoas, mentir (quem mente também rouba e a mentira é viciante), criar intrigas e calúnias para ter grana. Podemos roubar de ladrão que teremos 100 anos de perdão? Se não for assim não tem jeito? Essa última frase eu particularmente detesto, pois se torna um pretexto para justificar comportamentos duvidosos...
Certa vez, um ex-cliente questionou a alguns amigos e colegas reunidos que, algumas pessoas o aconselhavam a mudar o seu comportamento, ser mais focado, focar mais a verdade e cumprir com as obrigações do que ficar a construir patrimônios sem cumprir com muitas obrigações... Em resumo, ele se recusava a acreditar que essa era a atitude a ser adotada e se achava um sucesso, a vertente de que estava tudo certo era o aumento do patrimônio que havia construído... Para isso, manipulava pessoas, implantava pensamentos ruins, falava de pessoas para pessoas de forma “secreta”, não honrava compromissos... Para uma mentira, dez outras mentirinhas deverão ser contadas... Um mundo paralelo se criava, onde o “rei” ditava regras ao pé de ouvido e os bobos da corte, o cortejavam, afinal, isso é ter sucesso, vamos segui-lo... A verdade infalível: essas pessoas têm o perfil extremamente agradável, vivem sorrindo, dá tapinha nas costas, incentiva, mas afinal, você já assistiu a algum filme onde o vilão era a pessoa que chorava?!?!
Recentemente um caso meche com a mídia e comunidade empreendedora, o caso Bel Pesce, a menina do Vale do Silício que é dona de uma escola de empreendedorismo e que faz palestras ensinando como abrir o próprio negócio... Matérias na Exame e outros canais, vídeos no Facebook, vendem a imagem de sucesso dela. Com discursos sempre atrelados ao ter feito algo, ter viajado, ter comprado de forma indireta, levando você a crer que a vida dela é muito, muito legal, Bel Pesce afirma ter trabalhado no Google, Microsoft e ter abandonado uma empresa que estava prestes a faturar milhões por amor ao nosso país... Isso leva você a querer e muito descobrir os “segredos” de como ter sucesso, porque ser assim é o sucesso, só que não... Um humorista em seu Blog e canal do Youtube com o nick name Izzynobre, revela que, pelo fato das pessoas simplesmente acreditarem no que foi falado e divulgado, sem a consulta simples se ela era realmente o que ela falava (05 a 06 diplomas do MIT aos 24 anos) estavam sendo enganadas... A revelação, a mídia está atrás hoje da verdade... O UOL postou na data de 04/09/2016, mesmo site que em 2012 fez uma entrevista falando mundos e fundos dela, que CEO da Lemom (empresa que ela disse que estava abandonando por amor ao país) afirma que ela era na verdade, membro da equipe co-fundadora da empresa... Após a descoberta, ela “sem querer” alterou o currículo onde antes, dizia que "fundou empresas", agora, afirma que foi "parte do time de fundadores', entre outras “descobertas”. Quem se referenciou sem ser mais criterioso no molde de sucesso, está com cara de otário... Mas o sucesso foi vendido, inspirou comportamentos...
“Ser honesto não lhe trará́ muitos amigos. Mas com certeza lhe trará́ os amigos certos”. (John Lennon)
O que pode estar acontecendo? Quem são nossos verdadeiros heróis?
Eu tenho uma teoria...
A consciência do indivíduo e suas prioridades estão sendo suprimidas pelo ter a qualquer custo... Um enorme egoísmo mascarado alastra-se como câncer nas mentes frágeis... Aqui caberia aquelas risadas macabras rsrsr...
Citando um texto de Elisa Lucinda que usei em uma reunião política na cidade de Orlândia, a algum tempo para a atual prefeita e que fez parte também de um trecho do show de Ana Carolina (veja no Youtube, vale a pena...), vamos ser honestos então, só de sacanagem...
SÓ DE SACANAGEM

Meu coração está aos pulos!
Quantas vezes minha esperança será posta à prova?
Por quantas provas terá ela que passar? Tudo isso que está aí no ar, malas, cuecas que voam entupidas de dinheiro, do meu, do nosso dinheiro que reservamos duramente para educar os meninos mais pobres que nós, para cuidar gratuitamente da saúde deles e dos seus pais, esse dinheiro viaja na bagagem da impunidade e eu não posso mais.
Quantas vezes, meu amigo, meu rapaz, minha confiança vai ser posta à prova?
Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?
É certo que tempos difíceis existem para aperfeiçoar o aprendiz, mas não é certo que a mentira dos maus brasileiros venha quebrar no nosso nariz.
Meu coração está no escuro, a luz é simples, regada ao conselho simples de meu pai, minha mãe, minha avó e os justos que os precederam: "Não roubarás", "Devolva o lápis do coleguinha", "Esse apontador não é seu, minha filha". Ao invés disso, tanta coisa nojenta e torpe tenho tido que escutar.
Até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha visto falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará. Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda vou ficar.
Só de sacanagem! Dirão: "Deixa de ser boba, desde Cabral que aqui todo mundo rouba" e vou dizer: "Não importa, será esse o meu carnaval, vou confiar mais e outra vez. Eu, meu irmão, meu filho e meus amigos, vamos pagar limpo a quem a gente deve e receber limpo do nosso freguês. Com o tempo a gente consegue ser livre, ético e o escambau."
Dirão: "É inútil, todo o mundo aqui é corrupto, desde o primeiro homem que veio de Portugal". Eu direi: Não admito, minha esperança é imortal. Eu repito, ouviram? Imortal! Sei que não dá para mudar o começo, mas, se a gente quiser, vai dar para mudar o final!
Elisa Lucinda
Ainda deixo uma reflexão do eterno Mahatma Gandhi: “Olho por olho, acabaremos todos cegos”. Uma hora isso tem que acabar, que seja na nossa vez...
E sobre suas referências? Ouça mais seus pais e procure enxergar e discernir seus bons exemplos.
Jamais acreditarei que o mal vencerá o bem...
Beijo do gordo!

Avalie este artigo:
(1)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração