A carreira, o equilíbrio e as verdades

Diálogo entre a carreira, o equilíbrio, a verdade e a verdade relativa

— Olá, Carreira! Li muito sobre você e desejo alcançar o topo da vida profissional como você ensina — confidenciou a Verdade.

— Escute uma coisa, Verdade, o caminho é difícil e requer muito esforço,  mas muito esforço mesmo — replicou a Carreira.

— Tudo bem, vou me esforçar. Por onde começo?

— Pegue este manual, está tudo explicado aqui.

Ao folhear algumas páginas do manual, Carreira verificou que havia tópicos dificílimos a serem cumpridos. Então, murmurou:

— Não vejo como cumprir tudo isto. Pode acabar com minha vida, minha família.

— Então, siga os passos iniciais, como alimentação saudável e algum tipo de atividade física. Os demais você acrescenta aos poucos — respondeu a Carreira.

A Verdade Relativa recebeu o mesmo manual e foi também estudá-lo a fim de obter o êxito que esta sociedade requer.

No final de seis meses, ambas retornaram perante a Carreira e apresentaram os resultados obtidos.

— Fiz tudo o que o manual diz — reportou a Verdade Relativa.

Carreira deu seu aval:

— Analisei seu desempenho no decorrer desses meses e pude perceber que não teve tantas dificuldades. Bem, vejo que está apta a prosseguir para os próximos passos. Pegue este outro manual.

— Eu ainda não terminei de executar tudo o que se pede do manual — lamentou a Verdade. — Tenho outras preocupações que não podem ficar em segundo plano.

— Isto não é problema meu — retrucou a Carreira. — Quanto mais demorar, outros serão merecedores e talvez você não consiga recuperar o tempo que está perdendo e os benefícios atrelados aos meus ensinos.

Passados dois meses, a Verdade voltou a conversar com a Carreira e esta, enfurecida com os argumentos da Verdade, passou a ignorá-la.

— Veja como eu sou importante — gabou-se a Verdade Relativa. – Já estou no final do segundo manual que a Carreira me deu e estou usufruindo de muitos benefícios que antes nem mesmo imaginava. Infelizmente, minha família não compreendeu muito, mas usufrui das conquistas: é isto que importa. Vejo-os pouquíssimas vezes e assim temos nos relacionado muito bem.

Foi quando Equilíbrio tomou parte da conversa.

— Observe se você não está sendo egoísta demais, minha colega Verdade Relativa. Seu esforço precisa ser compartilhado para que essas conquistas sejam plenas.

— E o que você sabe fazer além de não cair da corda bamba, Equilíbrio? Preciso rir por você ser tão incapaz de perceber as novas realidades, novos tempo e seus benefícios. Deixe de ser ultrapassado — zomboudisse a Verdade Relativa.

— Não mudo por ser a fonte de vida para os que confiam na tradição — retrucou Equilíbrio.

Quatro anos se passaram. A Verdade deu seu testemunho:

— Amo minha família e meus filhos, dedico uma boa parte do meu tempo a eles por saber que uma nação bem estruturada precisa de um lar estruturado. Seguir esses manuais da Carreira só me torna mais distante e me faz ignorar as verdadeiras necessidades de quem convive comigo. Além do mais, Equilíbrio é modesto e não é egoísta, porém muitos se esquecem dele.

— Essa Verdade é uma idiota. Será miserável com essa moleza e esses princípios antigos, que foram modificados justamente para as pessoas serem mais produtivas — ponderou a Carreira a Verdade Relativa. — Afinal de contas, minha força causa impactos grandes e as pessoas logo de início experimentam meu poder.

— Baixe a bola, Carreira! — exclamou Equilíbrio. — Sem minha companhia, seus ensinamentos causam loucura e rupturas inimagináveis, e ainda assim você é capaz de mentir a seus seguidores, declarando que tais rupturas não têm nada a ver com suas filosofias que sofrem constantes mudanças e requerem sempre mais de seus seguidores.

— Mas só você enxerga isto, Equilíbrio. Meus seguidores são cegos ou tentam se convencer de minhas filosofias misturadas com Verdades Relativas, pragmatismo, sofismas e outras técnicas que foram acrescentadas no decorrer dos anos. Por isso a Verdade Relativa tem meu total apoio, pois não consigo mudar a Verdade, tão antiquada quanto você.

Equilíbrio retorquiu:

— Estou ajudando a Verdade da forma correta e ela conseguirá manter tudo em ordem, sem prejudicar qualquer membro de sua família. Quanto aos seus discípulos, Carreira, faço minhas súplicas ao Criador do Universo para que eles acordem antes de qualquer possibilidade de ruptura, que pode ser definitiva. Aliás, a família da Verdade Relativa já está rompida, e ela está em um novo relacionamento pensando que agora tudo será melhor do que antes, está usufruindo de todos os seus benefícios, mas nunca será plenamente cheia da verdadeira paz que apenas comigo poderá ter.

Lembre o que diz o Grande Livro: "Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono” (Salmo 127.1-2) Muitos que trilham o seu caminho, Carreira, da forma que você exige, têm alguma deficiência em suas vidas ou famílias: filhos distantes, frios ou insatisfeitos; busca de vícios para reprimir dores e temores; suicídio; doenças psicossomáticas, como a depressão e muitos tipos de câncer que são provenientes de causas emocionais. A vida tem mais a oferecer, mas você se engrandeceu e se tornou um dos principais deuses deste século, exigente, frio e inseguro.

Carreira se manteve calado, enquanto Equilíbrio prosseguiu:

— O Criador do Universo deixou um exemplo claro quanto ao acúmulo de riquezas nesta vida, contando a história de um agricultor que, beneficiado por uma grande colheita, teve de derrubar os velhos depósitos e construir outros maiores. Depois de haver feito todo o serviço, disse a si mesmo, satisfeito, que os bens acumulados durariam para muitos anos. Porém, aquele seria o dia de sua morte.

Perguntando-lhe para quem ficaria tudo aquilo, o Criador do Universo deixou claro que aquelas riquezas não o haviam tornado rico aos Seus olhos (Lucas 12.13-21). Do mesmo modo, Salomão declarou: "A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda." (Provérbios 16:18). O cobrador de impostos Zaqueu, ao ter um encontro com Cristo, Deus Filho, reconheceu que havia administrado mal sua carreira e seus tesouros.

Ele se arrependeu dizendo: "Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado." (Lucas 19:8) Ele teve a plena paz, e eu coopero para ser desta maneira a vida de quem me procura. A questão não está no quanto você tem ou pode alcançar, mas como estas conquistas serão benéficas para todos, sem causar danos. É para isso que eu, Equilíbrio, existo.

 

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: abundante carreira e família carreria equilibrio estilo de vida verdade verdade relativa verdades relativas

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração