A Curadoria – novo modelo administrativo – acaba com os gerentes!

A crise administrativa que temos hoje é aguda

Vivemos neste novo milênio a maior ruptura administrativa da Macro-História do Sapiens.

Revoluções de Mídia no passado já trouxeram sofisticação para os modelos administrativos, mas não de forma tão disruptiva.

A Revolução Digital traz a nova Linguagem dos Cliques. A linguagem permite o surgimento de novo modelo administrativo muito mais dinâmico do que o anterior.

O Uber, a meu ver, não é, assim, continuidade das cooperativas de táxi – bem como o Airbnb não é das corretoras de aluguel de imóveis.

Tais negócios, que fazem cada vez mais sucesso, só são possíveis, pois a nova linguagem permite que se resolva problemas entre fornecedor e consumidor de maneira bastante inovadora.

A Curadoria – como optei por chamar o novo modelo administrativo 3.0 – pode, pela primeira vez, eliminar a necessidade de gerentes.

O controle dos fornecedores e consumidores passa a ser feito pelos próprios, através de sistema de avaliação digital. E os processos regulados, cada vez mais, por Inteligência Artificial.

Tal modelo administrativo é resposta humana à explosão demográfica dos últimos 200 anos, que elevou de um para sete bilhões o número de habitantes e provocou o aumento do patamar de complexidade demográfica.

A crise administrativa que temos hoje é, portanto, aguda.

Todos os profissionais do ramo foram formatados para trabalhar na Gestão e não na Curadoria.

E a Curadoria passa a ser, gradualmente, o fator diferencial competitivo dos novos inusitados concorrentes que surgem, tirando a liderança dos antigos.

Sim, é tempo de capacitação disruptiva!

É isso, que dizes?

Este texto em áudio:

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração