A evolução expressiva do gestor de recursos humanos

Antes visto apenas como “quem cuida das burocracias”, o gestor de recursos humanos se tornou um dos principais agentes do planejamento estratégico da empresa.

(*) Por Pierre-Jean Quetant
A evolução constante do ambiente corporativo é sublime e um dos profissionais que mais se beneficia disso é o gestor de recursos humanos. Nos dias de hoje, sua atuação é a de um verdadeiro parceiro estratégico da empresa.

Nosso artigo de hoje terá uma atenção especial ao papel do gestor de recursos humanos atualmente. Vamos entender os principais aspectos do progresso das funções desenvolvidas por quem faz parte da área. Vem com a gente!

Do departamento pessoal ao planejamento estratégico da empresa
Anteriormente, o gestor de recursos humanos era visto de maneira mais restrita, como um mero gerente de departamento pessoal. As atividades desse tipo de colaborador se resumiam a rotinas mais burocráticas (folha de pagamento, admissão e desligamento, administração de cartões de ponto etc.).

Essa limitação impedia o gestor de recursos humanos de participar ativamente do planejamento estratégico da empresa. Mudar isso foi algo extremamente positivo, olha só: agora, é correto afirmar que ele atua como business partner de uma instituição.

Gestor de recursos humanos: o fornecedor de soluções
O gestor de recursos humanos dos novos tempos é um profissional multidisciplinar, atento aos mais diversos setores da companhia onde trabalha. Como ele faz isso em favor do planejamento estratégico da empresa? Explicaremos!

O planejamento estratégico da empresa, no ponto de vista do gestor de recursos humanos, acontece por engajamento e desenvolvimento. Entre os principais objetivos do RH, está a propagação da cultura organizacional da empresa e o alinhamento dela às ações articuladas com os líderes. Ele também se comunica diretamente com as equipes e traça um panorama do ambiente corporativo.

Comunicar-se de maneira ampla é importante para o gestor de recursos humanos. Eles fornecem feedbacks constantes para a melhoria dos processos e identificam os pontos de melhoria no planejamento estratégico da empresa. Estar sempre apto à comunicação com os setores fortalece a confiança que todos têm no RH e em suas decisões de planejamento estratégico da empresa.

Com isso, o gestor de recursos humanos é capaz de engajar líderes na gestão de suas equipes de forma mais eficiente. Ter informações detalhadas sobre isso facilita, por exemplo, criar ambientes de trabalho mais cativantes e propícios a motivar e despertar o engajamento. Sabe como é, quem trabalha animado, deixa a criatividade correr solta e é assim que a inovação vem.

Qual a influência dessa mudança em treinamento e desenvolvimento?
É válido ressaltar que a contratação de um colaborador, ao contrário do que se pensava antigamente, é apenas o princípio da atuação do gestor de recursos humanos. Ele é responsável por conduzir o profissional recém-chegado a uma integração tranquila ao ambiente de trabalho.

Para garantir que o novo colaborador esteja adaptado rapidamente e comece a seguir o planejamento estratégico da empresa, o gestor de recursos humanos também auxilia os líderes do setor que receberá a nova contratação no treinamento.

Baseando-se nas atribuições assumidas, o gestor de recursos humanos alinha com as lideranças os métodos mais favoráveis ao desenvolvimento das competências, com ênfase nas possibilidades múltiplas do novo blended learning. Com essa visão modernizada dos processos, por meio de um bom planejamento estratégico da empresa, as chances de destaque no mercado se elevam!

(*) Pierre-Jean Quetant – Atua como Country Manager Learning Tribes Brasil. Formado como Administrador de empresas pela Grenoble Ecole de Management e como Tecnólogo em Eletrônica e Informática Industrial, pela Université Jean Monnet Saint-Etienne. Quetant já passou por empresas como Neurograff Eletromedicina Ltda, Smart Cursos, EGG CRM Brasil, Uneequip (fundador), Wheelabrator Allevard, AGOMEZ LTDA, Sony Music Entertainment, PAUL HARTMANN AG.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: empresas evolução gestores RH