Mais comentada

A Força do Poder de Cumprir Missões – A Lição do Presidente Lincoln!

Uma pergunta que é sempre feita pelos estudiosos da gestão – seja pública ou privada – é “qual a correlação entre um projeto ou uma obra bem sucedida de um gestor e suas características intrapessoais, ou sua forma de ser, de se relacionar com seus colaboradores - e de como ele os avalia! E, ainda, qual sua personalidade?”.A Força do Poder de Cumprir Missões! A Lição do Presidente Lincoln! A Lição de Lincoln: Ao Presidente, um político bem sucedido e um gestor eficaz não importavam as fraquezas do general Grant. O essencial era que ele estava lhe oferecendo os resultados desejados por seus aliados.

A propósito das avaliações pessoais que Executivos costuma fazer sobre os Colaboradores da Organização que dirige, em particular os auxiliares e colaboradores dos Gestores Públicos este texto apresenta um exemplo provocador de algumas reflexões nas relações entre estes quando a questão está relacionada com avaliações, colaborações e cumprimentos de Missões..

Uma pergunta que é sempre feita pelos estudiosos da gestão – seja pública ou privada – é “qual a correlação entre um projeto ou uma obra bem sucedida de um gestor e suas características intrapessoais, ou sua forma de ser, de se relacionar, de sua personalidade¿”.

Tenha a absoluta convicção de que se você fizer uma lista de seus amigos bem sucedidos, e que ocupam posições de lideranças ou exercem funções de gestão ou gerenciamento irá observar, em rápida análise, que entre eles existem poucos pontos em comum.

Vejamos! Uns são expansivos, riem da vida, são gozadores, agradavelmente extrovertidos, enquanto outros são tímidos, introvertidos, de pouca fala e pouco riso. Uns são simpáticos, populares, bons em relações públicas, enquanto outros são verdadeiramente pouco-sociais.

Alguns que bebem demasiadamente, outros são bebedores sociais, e ainda uns que são abstêmios totais. Encontrará alguns que são egocêntricos e outros que vivem para dividir e outros que vivem para tomar.

A única característica comum que encontrará em todos eles é a de que “são bons gestores e estão fazendo as coisas certas que devem ser feitas”. Por isso e pelos bons resultados que conseguem com suas ações são considerados excelentes gestores, líderes e gerentes bem sucedidos.

O tema lembra da biografia do Presidente Lincoln. Em plena guerra civil nos EEUU, ele recebe uma comitiva de generais. Objetivo: pedir o afastamento de um general da frente de batalha. Motivo: o general depunha contra os brios da Instituição, composta de homens irrepreensíveis e sóbrios.

Segundo a comitiva o general Grant, além de arrogante, era um mau exemplo para seus subordinados e todos os soldados. Um dos membros mais exaltados disse que ele era chegado a um uísque. E mesmo que socialmente poria tudo a perder na frente de batalha.

O Presidente Lincoln, como era do seu feitio, ouviu a tudo com os neurônios da Reflexão, do Pensamento e da Sabedoria do viver. Levantou-se encarou os membros da comitiva um a um e lançou a pergunta: “vocês sabem qual a marca do uísque da preferência do general Grant?”.

Todos se entreolharam, atônitos. A denúncia era grave. Caso para demissão sumária. Lincoln calmamente continuou “Se não sabem, se informem, pois quero mandá-lo para todos os outros generais”. Seu olhar penetrante fez com que a comitiva pedisse permissão para se retirar.

Só em seu gabinete Lincoln lembrava: antes de enviar o general Grant para comandar os soldados contra os Confederados, havia indicado quatro generais que tinham sido fragorosamente derrotados. O general Grant foi, venceu e estava vencendo todas as batalhas.

Ao Presidente, um político bem sucedido e um gestor eficaz não importavam as fraquezas do general Grant. O essencial era que ele estava lhe oferecendo os resultados desejados por seus aliados.

O político ou gestor eficaz preocupa-se em construir baseado na força, no que elas podem fazer. Não se baseiam em fraquezas. Centram suas energias nos resultados. Nos projetos e obras que reflitam na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Não em avaliações pessoais! O que, costumeiramente se faz por aqui, com a generosa colaboração da imprensa.

Aos que fazem campanhas “vendendo” candidatos como se vende sabonete fica a mensagem de que o povo é sábio e mais bem informado. O mesmo discurso cansa e afasta potenciais eleitores. Não tenham dúvidas, essa avaliação será feita por quem decide, no momento certo: o eleitor.
______________________________________________________________________
Mauro Nunes, Palestrante e Consultor Sênior, Especializado na implantação de Microcrédito Produtivo Administrado pelo Município, Elabora Plano de Gestão Estratégica para aplicação imediata - em Instituições Públicas e/ou Privadas-, Práticas em Empreendedorismo (Identificação e Implantação), em de perfis empreendedores, e implantação de Projetos Motivacionais! Contatos: mauronunesp@gmail.com

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: Avaliações, Atitudes, Comportamentos, iniciativas, cumprimentos de Missões , construir baseado na Força