Mais comentada

A importância da gentileza no trabalho

A gentileza é um valor que impacta diretamente no clima e produtividade organizacional

   No âmbito pessoal, a gentileza nos ajuda a enxergar que somos o melhor que podemos ser no momento atual, considerando todas nossas forças e limitações. Isto nos possibilita ampliar a visão sobre os outros, perceber que assim como nós, eles também estão em processo de melhoria continua.

   No âmbito profissional, ela estimula a colaboração, o respeito à diversidade, a tolerância aos erros e a empatia.

    Um ambiente profissional de alta performance é construído por confiança. Isso acontece quando as pessoas confiam umas nas outras, com coragem para expressarem seus pontos de vista e opiniões, sabendo que podem expor suas vulnerabilidades, que os conflitos serão tratados de forma respeitosa e ética, ou seja, gentil.

    A máxima "gentileza gera gentileza" é cientificamente comprovada nos estudos sobre felicidade. Ela está ligada à habilidade emocional da conexão - profissionais felizes, genuinamente conectados com seus colegas, líderes e com o propósito organizacional - também são mais confiáveis, flexíveis, inclusivos, criativos, inovadores e produtivos

    É importante ressaltar que para vivenciarmos a gentileza de forma autêntica e consistente no trabalho, é preciso ter espaço aberto para a honestidade e para a autorresponsabilidade. Só assim rompemos com a cultura do vitimismo e abrimos o espaço para o protagonismo.

    Cientes, parceiros, fornecedores, colegas e líderes sentem-se na obrigação de reverberar atitudes gentis e éticas se recebem esse tipo de tratamento.

    A importância da gentileza no trabalho é extrema! Ela gera valor à marca empregadora, proporciona o estabelecimento de parcerias ganha-ganha e fidelizam clientes, diferenciais que podem manter sua empregabilidade e a empresa aquecida no mercado, mesmo em cenários tão complexos como o atual.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)