Aprenda a ser vulnerável

Ser vulnerável não é fraqueza, é necessário nos dias de hoje. Ser vulnerável a diferentes possibilidades e consequentemente ao erro. Ser vulnerável ao que os outros vão pensar. Ser vulnerável as críticas.

Inovação está diretamente proporcional a sua disposição de ser vulnerável.
Ser vulnerável não é fraqueza, é necessário nos dias de hoje.
Ser vulnerável a diferentes possibilidades e consequentemente ao erro.
Ser vulnerável ao que os outros vão pensar.
Ser vulnerável as críticas.
O maior bloqueador da inovação é a vergonha e o perfeccionismo.
A vergonha impede de expor a vulnerabilidade necessária para arriscar coisas novas e fora da sua zona de conforto.
O perfeccionismo impede de expor o que você pensa, cria ou faz aos erros e criticas.
Ambos geram bloqueios em função do medo.
O medo de ser ridicularizado e menosprezado.
Esse medo é o maior vilão da inovação.
O modelo de educação tradicional criou essa cultura.
O modelo de trabalho tradicional alimentou essa cultura.
A sociedade tradicional acreditou nessa cultura.
A uma divisão entre ideias e seu criador.
Você não vai ser bom se sua ideia for boa ou deixar de ser bom se sua ideia for ruim.
Desapegar das ideias é um bom passo para se expor a vulnerabilidade.
Ideias podem parecer loucas, estranhas, podem dar errado.
E isso geralmente vai acontecer.
Esse ambiente de incertezas e riscos é natural da inovação.
Nunca há certezas suficientes.
As pessoas querem garantias e segurança, mas isso é oposto da criação.
Criar envolve altíssimo risco.
Aprenda a ser vulnerável.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: criatividade inovação medo perfeccionismo vulnerabilidade

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração