Mais comentada

As três estratégias básicas para transformar sonhos em realidade

Existem três estratégias básicas para se transformar sonhos em realidade que, na sua essência, são as mesmas desde os primórdios da humanidade

iStock

O que caracteriza os grandes realizadores de toda a história da humanidade é a capacidade de transformar sonhos em realidade. Foi assim com Hemiunú, que 2560 a.C. foi o construtor e administrador da Grande Pirâmide de Quéops no Egito, que por mais de 3.000 anos foi a maior obra do planeta Terra. E o mesmo com a NASA que, em 1969, enviou o primeiro ser humano à Lua. Portanto, ter sonhos e saber transformar sonhos em realidade é a grande questão. Sonhos que não são transformados em realidade não passam de ilusão.

Existem três estratégias básicas para se transformar sonhos em realidade que, na sua essência, são as mesmas desde os primórdios da humanidade. Vamos a elas:

1ª Estratégia: A negociação. Se para realizar o seu sonho for preciso fazer um acordo, uma combinação, um pacto, uma associação com outra pessoa ou pessoas, neste caso, vai ser preciso negociar muito bem. Portanto, a negociação se constitui na primeira estratégia. É uma estratégia extremamente poderosa porque se você entender o que leva ao sucesso numa negociação, você vai entender o que leva ao sucesso em tudo o mais. Mas para isto é preciso entender a essência de uma negociação e não apenas uma ou outra de suas submodalidades, como compras ou vendas, por exemplo;

2ª Estratégia: A dinâmica da ação inteligente. Se para realizar o seu sonho você não precisa fazer um acordo, uma combinação, um pacto, uma associação com outra pessoa ou pessoas, neste caso, o que resolve é a dinâmica da ação inteligente. E para a dinâmica da ação inteligente, é preciso lembrar Buda que dizia que “tudo o que somos é resultado do que pensamos”. Assim, de acordo com o conceito de cérebro trino de Paul MacLean, existe uma relação pensamento, emoção, ação, resultados. Ou seja, a ação só pode ser inteligente se for baseada em pensamentos inteligentes e na administração dos estados mentais/emocionais.  Também é importante registrar que antes de uma emoção vem um pensamento e um significado, ou então, um gatilho e uma âncora. Igualmente deve ser mencionado que existe um tipo de pensamento chamado pensamento automático, que são pensamentos muito rápidos, que a pessoa não chega a ter consciência. Ela só tem consciência da emoção que se segue;

3ª Estratégia: Integração da dinâmica da ação inteligente com a negociação. E isto costuma ser necessário em grande parte dos casos.

Tudo começa com um sonho. Assim, Bill Gates tinha um sonho, colocar um computador em cada mesa. E isto parecia um sonho impossível e sem sentido, afinal um grande fabricante de computadores costumava dizer em 1977: “Não existe razão para que qualquer indivíduo tenha um computador em casa”. Mas para quem tem um sonho e persevera nele, a mente fica atenta para as oportunidades. E a oportunidade surgiu quando Bill Gates percebeu que a IBM precisava de um sistema operacional para os microcomputadores que estava desenvolvendo. Bill Gates desenvolveu e vendeu o seu sistema operacional. Mas o que deve ser lembrado é que ele não dispunha deste sistema operacional, o MS-DOS. Assim, comprou um outro sistema operacional, o QDOS, desenvolveu e vendeu. E nesta negociação, colocou uma cláusula em que ele também poderia vender o MS-DOS para outras empresas além da IBM.

Assim, Bill Gates negociou, comprou e vendeu, e soube colocar cláusulas fundamentais para a realização do seu sonho. Mas também usou a dinâmica da ação inteligente em todas as oportunidades. E o que deve ser sempre enfatizado é que as estratégias para transformação de sonhos em realidade estão presentes e são as mesmas desde os primórdios da humanidade. Foram utilizadas por Hemiunú, pela NASA, por Bill Gates e por todos os grandes realizadores, e serão sempre utilizados por todos os que quiserem transformar sonhos em realidade. E para ajudar quem estiver interessado em conhecer mais sobre o assunto é que escrevi dois e-books: O Poder da Ação Inteligente e Como Conduzir Negociações Avançadas.

Avalie este artigo:
(1)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração