Cinco Festas de Confraternização que não acabaram bem

Alerta: Depois de uma festa de confraternização na empresa, sempre existe o dia seguinte.

Há pessoas que, sem perceber, extrapolam um pouquinho. Depois haja sonrisal para curar a ressaca moral. Quem trabalha em RH que o diga. Surgem histórias, algumas muito boas e divertidas, outras, nem tanto.... Eu mesma já presenciei situações inusitadas. Vou compartilhar algumas com vocês:

1) “Você dança funk sim!”

A secretária do setor de compras, uma moça muito bonita eformosa, elegantemente, recusou o convite para dançar funk. O pessoal de TI incentivou,o gerente de vendas insistiu e até o pessoal terceirizado da portaria fez umcorinho: “Dança! Dança! ”Enquanto isso o funk rolava no último volume. Todos osolhares se voltaram para a moça. Passaram-se minutos, horas e a situação ficou insustentável,até que a moça decidiu abandonar a festa. Junto com ela forma algumas dezenasde funcionários que não apreciaram o assédio nem a música. 

2) “Querem que eu seja sincero com vocês?”

Restaurante fechado, mesas reservadas e a festinha rolando com total animação.Todos se divertiam e sorriam até que o diretor com “12 anos ”na cabeça (Uísque,viu?!), decidiu subir na mesa e fazer uma seção de feedback, profissional epessoal. Causou indignação, espanto e lágrimas... terminou dizendo: “Eu amotodos vocês!”Resultado: Ele não se lembrava de absolutamente nada do dia seguinte.

3) “Olha a água!”

A festa de confraternização foi “in company”. Bastavaempurrar os móveis e arrumar a mesa para receber os sanduíches de metro e osrefrigerantes. Um engraçadinho então decide retirar o bebedouro do lugar paraacordar o colega que não estava muito entusiasmado com a festinha.Resultado: Um pequeno dilúvio e festa cancelada pelos próximos 100 anos.

4) “Quem quer carona?”

A festa de confraternização foi marcada num sítio nointerior de São Paulo. Carona seria um problema, mas a turma do telemarketingresolveu a situação alugando uma Van. O veículo, sem manutenção, enguiçou naporta do evento impedindo a entrada de todos os convidados. Com direito afumaça e xingamento por parte do motorista.Resultado: Todos os convidados tiveram que estacionar na estrada e assimpermaneceram até o final do evento.

5) “Tô na pista!”

Uma empresa de eventos que prestava serviçospara meu cliente teve muitos problemas com seus garçons. Os rapazes eram muitobonitos. Resultado: As funcionárias da empresa se empolgaram na bebida e,infelizmente pensaram estar no “clube das mulheres”.Resultado: Ficaram mal faladas, porém de namorado novo.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: comportamento ética profissional festa de confraternização postura