Mais comentada

Com que roupa eu vou

Será que seu personal stylist está dando a dica certa pra você? Que roupa você está usando?

Olá, pessoa!

Um dos ítens que fazem parte da nossa comunicação não-verbal é, sem dúvida, a forma como nos vestimos.
Isto não significa dizer que devemos estar sempre impecáveis, seguindo o que chamam de ‘a última moda’ (esta sempre questionável) ou então, gastar todas as economias em roupas de grife. Observe que neste último quesito, tem sempre alguém que, mesmo carregado de marcas, parece que não consegue se encaixar no ambiente em que transita.

Durante meus cursos, muitos alunos me perguntam qual a melhor forma de se vestir. Minha resposta: “Vista da maneira que você se sente bem, respeitando seu estilo e o ambiente em que vai frequentar”. Acredite! A camiseta do seu time do coração vai cair bem só naquele ‘churrasco de macho’. Não vale encontrar a sua garota estilosa nestes
trajes pra dar um rolê no shopping. Se for pra jantar então, é assinar uma justa causa pela deselegância!

No meio corporativo, convencionou-se dizer que o terno passa credibilidade. Claro que passa! No entanto, ele vem sendo muito mal utilizado, principalmente por aqueles que
querem passar uma imagem despojada. Um exemplo: apesar de soar bem na fonética,
a dupla terno é tênis não combinam. Se o teu personal stylist te indicou isso, mude de personal stylist!

Há um tempo, dizia-se que todo publicitário que trabalhava com atendimento, tinha de usar uma gravata com estampa engraçadinha, para passar a imagem de criatividade. Com isso, muitos senhores usavam este acessório e mais pareciam bizarros do que
criativos. Cá entre nós: ainda tem gente que bota fé nesta ideia.

Para parecer jovial e sintonizado, siga seu estilo e procure acessórios que combinem com o seu jeito de ser. Vestir aquilo que não combina com você, comunica não só falta de estilo, mas de identidade. Já notou alguém deslocado dentro da própria roupa?

E quanto aos relógios?
Muitos preferem aqueles gigantescos que extrapolam o limite até do próprio braço. As cores, que vão das mais chamativas às pulseiras cromadas e douradas, só ficariam bem nos rappers americanos.  Se quiser mostrar estilo e atualidade, alguns modelos de smartwatches ou a pulseira preta, já dão o tom.

E relógio com estampa do Mickey?!

Pode. Desde que você seja o professor Robert Langdon, o personagem fictício do Dan Brown.

O que você quer comunicar? Com que roupa você vai?

É isso.

 

 

 

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: carreira coach consultoria empregabilidade marketing digital public speaking