Mais comentada

Como encontrar a disciplina que existe dentro de você para realizar cada vez mais!

Disciplina e força de vontade são as únicas coisas que faltam para darmos um salto na carreira, nos estudos, num novo negócio, nos nossos sonhos! Elas farão com que você drible as adversidades da vida e mantenha o foco no seu objetivo, sem pestanejar, até conseguir! Mas como desenvolvê-las? Este artigo elucida o que é disciplina e força de vontade e te dá um caminho para trilhar e realizar seus sonhos!

Pense em algum objetivo ou sonho que você tenha...

Pensou?

Agora, pense no que você precisa para realizar seu sonho?

- Dinheiro?
- Tempo?
- Pessoas que te ajudem?

As histórias mais surpreendentes de superação que vemos por aí, de atletas com pouco ou nenhum incentivo, estudantes pobres que conseguiram passar em universidades concorridíssimas inclusive no exterior, e de empreendedores que construíram um império do nada, nos dizem que o que é preciso, não é nada disso que foi falado. Apenas uma única coisa: disciplina.

As pessoas disciplinadas agem rumo a determinado objetivo porque sabem que ao alcançá-lo terão algum tipo de recompensa: um troféu, reconhecimento e sustento no caso de um atleta; o soldo, o respeito e a possibilidade de subir na hierarquia no caso de um militar; a possibilidade de ter num futuro próximo uma vida melhor que de seus pais e de seguir sua vocação, no caso de estudantes; achar seu lugar no mercado, ter condições financeiras e talvez até status, no caso de um empresário; ser promovido, ganhar mais e ser reconhecido no caso de um bom funcionário.

Um psicólogo e professor chamado Joachim de Posada fez um experimento com crianças de 4 a 6 anos na Colômbia no qual individualmente elas eram levadas a uma sala e lhes era entregue um marshmallow. Daí, um dos pesquisadores dizia que, se ela quisesse poderia comê-lo naquele momento, mas ele iria sair da sala e se a criança esperasse para comer quando ele voltasse, ela ganharia mais um marshmallow.

Algumas crianças não resistiram a tentação e comeram logo, ou tentaram resistir por alguns minutos, mas acabaram cedendo e comendo antes que ele voltasse.Outras crianças conseguiram se autocontrolar, esperaram até o retorno do pesquisador e foram recompensadas com mais um marshmallow.

A continuação deste experimento se deu aproximadamente 15 anos mais tarde, quando verificaram como estavam aquelas crianças que haviam comido ou esperado mais um marshmallow.

Eles verificaram que 100% daquelas que resistiram à tentação e exerceram o autocontrole tinham melhores notas, tinham entrado na universidade e eram mais bem sucedidas do que aquelas se deixaram levar pelo prazer imediato. E este segundo grupo, no geral, tinha notas ruins, alguns não haviam passado para a faculdade e algumas haviam até abandonado a escola.

Se a disciplina é uma questão de recompensa, por quê nem todas as crianças esperaram?

Uma das explicações para esta pergunta é que as crianças que não esperaram focaram na distração: que era o próprio marshmallow. As que aguardaram para ganhar outro, focaram na recompensa, refletiram que a vantagem seria maior em comer 2 marshmallows.

Uma das lições que podemos tirar daí é que para ter autodisciplina e realizar nossos sonhos é preciso fugir das distrações: não olhar para elas, não ouvir sobre elas, não sentir o cheiro delas.

Somado a isso, toda vez que um prazer imediato quiser lhe desviar do seu objetivo, pense e foque na sua recompensa final. Pense que se você der lugar à distração você estará adiando sua recompensa maior ou até mesmo abrindo mão dela!

Um outro experimento foi conduzido por outro psicólogo chamado Roy Baumeister, buscando entender a força de vontade nas pessoas. A força de vontade está muito relacionada a disciplina, mas não é disciplina. Vocês vão entender a diferença entre elas e como elas somadas são como um efeito turbo para a realização mais adiante neste artigo.

O teste, desta vez realizado em adultos, consistiu nos seguinte: os adultos foram divididos em 2 grupos, um foi encaminhado para uma sala e outro, para outra. Uma das regras do experimento é que eles ficassem previamente 3h sem comer. Ao entrar em suas respectivas salas ambos os grupos sentiram o cheiro de cookies assados, fresquinhos, recém-saídos do forno. Só que um dos grupos recebeu os cookies para comer e o outro, mesmo sentido o cheiro de cookies, recebeu rabanetes.

Após comerem, ambos foram levados a uma sala onde havia um quebra-cabeça para resolverem. Eles não sabiam disso, mas o quebra-cabeça era insolúvel. Como os cientistas imaginavam, o grupo que comeu cookies teve força de vontade para resolver o quebra-cabeça por mais tempo antes de desistir do que o grupo dos rabanetes. A média de tempo deles foi de 19min. tentando achar a solução contra apenas 8 min. em média do grupo dos rabanetes.

A conclusão do experimento é que a força de vontade é limitada. O grupo que comeu rabanetes já havia utilizado parte de sua força de vontade para comê-los enquanto sentiam o cheiro tentador de cookies fresquinhos.

Daí, o que podemos concluir é que enquanto a disciplina é a capacidade de se manter constante na busca pelo objetivo tendo como motivação a recompensa futura, a força de vontade é capacidade de se manter constante e de agir em meio às adversidades. É a força que te impulsiona a lutar contra a maré.

Portanto, tente não gastar sua força de vontade com coisas banais, com questões que não vão te ajudar a chegar ao seu objetivo. A força de vontade é quase igual ao tempo: se você o gasta com discussões no facebook, remoendo questões sobre pessoas que te magoaram, militando a favor do político A ou B que sequer o conhece, sobrará pouca força de vontade e também pouco tempo, para lutar contra os obstáculos que se interporão no caminho para a realização dos seus objetivos.

Perceba que a disciplina e a força de vontade combinadas podem fazer com que você se torne uma pessoa acima da média em termos de realizações e sucesso.

Então, qual seria uma boa estratégia para ter as duas e cultivá-las ao mesmo tempo?
Estas histórias culminam nas seguintes lições:

1) Foque nas tarefas de ganho primeiro, isto é, naquelas que irão ajudá-lo a sair do ponto em que você está hoje e chegar onde você deseja.

2) Quebre seu objetivo em pequenas tarefas que te guiarão passo-a-passo até ele. Perceba que falei em tarefas para chegar ao seu objetivo. Objetivos geralmente são coisas grandes, que não acontecem de uma hora para outra. São necessários vários passos até alcançá-lo. Diante de um gigante (seu objetivo - que pode ser se destacar por meio de um trabalho que está desenvolvendo, passar num concurso, escrever sua tese de doutorado) você pode ficar paralisado! Mas você pode dar um passo para executar uma pequena tarefa, e assim ir se movendo em direção a ele gradativamente.

3) A cada tarefa, estabeleça uma recompensa intermediária. Pode ser tomar um sorvete ou se dar a liberdade de ter algum tipo de lazer (cinema, passeio, etc).

4) Faça pausas entre uma tarefa e outra.  Não queira fazer tudo ao mesmo tempo. Ajude seu corpo a restabelecer suas energias.

Mesmo assim, você pode ter dificuldade em encontrar espaço na sua vida e motivação para cumprir alguma destas tarefas intermediárias. Quando este desânimo sobrevir sobre você, simplesmente comece. Comece a tarefa sem a pretensão de terminá-la. Você verá a mágica acontecer!

Isaac Newton decifrou algumas leis da física ao dizer que um corpo em movimento tende a continuar em movimento e um corpo em estado de inércia tende a continuar parado. E esta lei não se refere apenas a objetos. Quando nos colocamos em  movimento, tendemos a continuar em movimento.

Se você se levantar e fizer, você terá mais forças para continuar fazendo até terminar, do que adiando para outro dia. Pois no outro dia, você ainda estará na inércia e nada garante que vá se colocar em movimento só porque é um novo dia.

E não se esqueça de uma das primeiras lições que aprendemos: fuja das distrações!

A vida sem disciplina e força de vontade é medíocre. Como disse André Malraux, “O homem é aquilo que ele próprio faz.”

A diferença entre o ter e o ser é enorme. Porém a diferença entre ser e fazer é bem estreita. Se você se diz uma boa pessoa, caridosa, mas sequer consegue lembrar de uma boa ação que fez, o que o faz ser esta pessoa?

Da mesma forma, saber a teoria sobre disciplina não te tornará uma pessoa disciplinada; é preciso praticar!

O “fazer” precisa validar o “ser”. Pense nisso!

---

Quer saber como você pode ser valorizado em sua carreira e escalá-la de forma mais rápida? Este e outros artigos sobre desenvolvimento profissional e carreira se encontram no site www.talentoecarreira.com.br

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: carreira desenvolvimento profissional disciplina força de vontade objetivos produtividade recompensa tarefas