Como utilizar o Whatsapp no ambiente corporativo

Na era da comunicação instantânea, da mobilidade e dos aplicativos de celular, o WhatsApp tornou-se uma das ferramentas de comunicação mais utilizadas no mundo.

(*) Por José Augusto Minarelli – CEO da Lens & Minarelli
Na era da comunicação instantânea, da mobilidade e dos aplicativos de celular, o WhatsApp tornou-se uma das ferramentas de comunicação mais utilizadas no mundo. As estatísticas de uso deste serviço de mensageria, criado em 2009 e adquirido pelo Facebook em 2014, encantam de analistas de negócios à apreciadores das mudanças promovidas pelas tecnologias no cotidiano das pessoas. Eu sou um desses fãs.

Há três anos, quando foi comprado pelo Facebook, o WhatsApp era usado por 450 milhões de pessoas. Há nove meses ele alcançou 1,5 bilhão de usuários ativos. De acordo com o último levantamento realizado pelo próprio aplicativo, atualmente são mais de 120 milhões de usuários ativos, somente no Brasil.

Essa ferramenta de troca de mensagens ultrapassou o âmbito da comunicação pessoal e, antes mesmo de ser percebida a sua relevância, “invadiu” o ambiente corporativo. Tornou-se comum a formação de grupos no aplicativo para falar sobre assuntos profissionais.

Em outro levantamento realizado pelo Whatsapp, cerca de 80% das empresas utilizam a ferramenta para se comunicar com clientes. Por este motivo, recentemente, os desenvolvedores do aplicativo disponibilizaram a versão Business para o mercado. Por meio dela, pequenas e médias empresas podem manter um canal mais próximo de relacionamento com os seus clientes, oferecer e comprar produtos, bem como contratar serviços.

Os desenvolvedores do WhatsApp também já sinalizaram que estão desenvolvendo uma versão “enterprise” do “app”, para grandes corporações. Ao utilizar o aplicativo nos negócios, aconselho que o profissional se comunique em uma linguagem usual, sem gírias ou erros gramaticais. Ao participar de um grupo de trabalho na rede é importante manter objetividade nas mensagens, não desviar a conversa para assuntos pessoais, aproveitar para usar a facilidade em favor da sua produtividade e marca pessoal.

Como costumamos dizer na Lens & Minarelli, “Quem tem propósito faz de propósito”. Assim, é preciso estabelecer, previamente, junto aos demais integrantes do grupo – equipe ou parceiros de negócio quais assuntos serão tratados naquele espaço, evitando mensagens fora do contexto ou piadinhas fora de hora. Além disso, nem sempre é necessário que uma conversa seja compartilhada com todos os participantes do grupo.

É importante adotar o bom senso e o princípio do “need to know”: Um assunto deve ser discutido em grupo apenas se aquelas informações forem úteis e colaborarem para o trabalho de todos os envolvidos na conversa. Se for útil para apenas duas pessoas, troque mensagem em privado. Se for útil para mais que duas pessoas, mas não para todas, por que não criar um novo grupo de trabalho?

Como nas trocas de mensagens escritas nós não conseguimos identificar a linguagem corporal ou o tom de voz no qual a pessoa está falando, precisamos ficar atentos com a forma pela qual nos expressamos. Escrever mensagens em caixa alta, por exemplo, pode não ser uma boa ideia, já que passa a impressão de que estamos gritando. Frases mal elaboradas provocam a sensação de descuido com o outro. O horário do expediente, também, deve ser levado em consideração. Quando usado para compartilhar informações com a equipe deve ser estabelecido um limite de horário durante o qual as pessoas estarão disponíveis para responder as mensagens da empresa. Essa regra pode ser quebrada em casos de emergência, é claro.

Outra questão que deve ser analisada é a escolha da foto utilizada para se apresentar na rede. A foto escolhida deve ser compatível com os valores e marca da empresa para qual você trabalha. Logo, é recomendável que fotos de animais de estimação, com roupa de banho, com bebidas e caretas sejam evitadas para manter a imagem profissional. A não ser que você trabalhe no mercado de pet, turismo, roupa de veraneio ou se associar sua identidade profissional a “brand” de alguma bebida colabore com sua marca pessoal.

Por último, tome sempre cuidado na hora de enviar as suas mensagens. Às vezes, na pressa, podemos enviar uma mensagem ao destinatário errado. Para não cometer nenhuma gafe que prejudique sua reputação, sempre revise o conteúdo e o destinatário do texto que for enviar.

Para você ser conhecido e lembrado é necessário ser visto. E não basta ser visto, é preciso que existam boas lembranças e sentimentos positivos a serem recordados. Para isso, é crucial trabalhar bem o seu Marketing Pessoal. Nesta prática, as redes sociais podem solidificar sua reputação profissional e acelerar o desenvolvimento da sua carreira. Aprenda a utilizar as mídias sociais para se diferenciar dos outros profissionais.

(*) José Augusto Minarelli - Atua como educador, conselheiro profissional e palestrante. Graduado em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Fez carreira em recursos humanos, atuando em seleção, treinamento, desenvolvimento, educação, orientação vocacional e informação profissional. É fundador e presidente da Lens & Minarelli Associados S/C Ltda., que atua na área de Outplacement® e aconselhamento de carreira. É, ainda, autor dos livros: “Empregabilidade – Como entrar, permanecer e progredir no mercado de trabalho”; “Inteligência Mercadológica – A inteligência que gera negócios e oportunidades de trabalho”; “Networking – Como utilizar a rede de relacionamentos na busca de emprego e de oportunidades de trabalho”; “Superdicas de Networking para sua vida pessoal e profissional”, “Trabalhar por conta própria – Como preparar-se para empreender o seu voo solo”; “Venda seu peixe! - Como ser eficaz na venda dos seus serviços profissionais”.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: ambiente corporativo empresas whatsapp