Crescimento na carreira, a contra-mão

Preocupa-me a situação atual em que há desemprego crescente de mão de obra qualificada, um mercado retrocedente de oportunidades e perceber os pregadores de ascensão de carreira e os adeptos aos seus ensinos não enxergar o óbvio, as origens. Nisso, os demais atuantes no mercado correm para crescer e serem reconhecidos pelos motivos errados.

Noticiários diversos sobre economia e a observação das pessoas que estão ao meu redor fazem-me ficar preocupado com o futuro desta nação. Vejo apenas crescimento por mão de obra para a construção civil, redes de franquias diversas, porém poucas oportunidades para áreas de conhecimentos específicos.

As exigências de certas empresas têm sua vez na não recolocação profissional, porém há falta de estímulos/visão interna para as companhias aproveitarem mão de obra defasadas, além da falta de compromisso de nosso governo em estimular a economia e setores promissores/importantes.

Como exemplo, cito o setor têxtil que tem demitido muitos funcionários em razão de funcionários baratos, chineses, e pela importação de produtos produzinos na China. Ocorre igualmente a migração de profissionais qualificados para outros países, bem como as indústrias metalúrgicas fechando as portas e diversos setores tentarem sobreviver mudando de região do país, em busca de incentivo fiscal e de mão de obra mais barata a fim de não quebrarem de vez. 

Em busca de votos para as campanhas políticas, todo o tipo de discurso é válido; porém, como dizia um colega, “Teoria é uma coisa, a prática é outra teoria.”. Em nosso cenário, muitas empresas possuem plano de carreira, mas estes costumam ser egoístas, só elevando o ego de quem consegue crescer nelas.

Resta-nos olhar com compaixão para os que estão ao nosso lado, sofrendo pelas dificuldades em retornar ao mercado de trabalho, pois ascender em uma carreira também é diminuir-se, servir àqueles que não têm nada a oferecer, olhar o networking de forma diferente.

Estar abastado de possibilidades, estratégias e pessoas que podem lhe oferecer algo não significa que alguma coisa pode dar certo, e que oportunidades possam surgir. Afinal, reconhecer as deficiências pessoais é identificar a possibilidade de mudanças próprias que, geralmente, demoram um tempo para serem efetivas, podendo causar impactos em terceiros. Uma carreira bem-sucedida está ligada à tolerância, à paciência e à percepção das estruturas humanas que são falhas. E sempre serão.

Durante os anos que muitos passam dentro de empresas, não percebem o quanto são ríspidos, intolerantes e sem paciência com os novatos, com os novos contratados, ou para com aqueles que mudam de área. A disputa de cargos, internamente, faz com que as pessoas que se sentem traídas pelo não recebimento da promoção tenham ações negativas, como a falta de cooperação, a impaciência e até mesmo a restriçao do andamento de processos/projetos por negarem informações e atuarem para prejudicar quem quer que seja.

Apesar de certas injustiças que possam surgir nas empresas, apenas quando cada um possuir um negócio próprio poderá mudar a regra do jogo quanto às experiências passadas, mas isso não é um impedimento para sermos agradáveis, mesmo quando não há nada a favor, onde quer que estejamos.

A carreira na contramão dos ensinos consiste em ajudar os que estão no caminho, sem esperar retorno. Há mistérios e raízes de verdades nos ensinos antigos, negados e desmentidos por muitos intelectuais. Afinal, o conhecimento foi retransmitido há milhares de anos, de forma verbal, por ser considerado caro ou apenas para a classe rica aprender a ler e a escrever. Inúmeros seres querem o sucesso, mas se recusam a aceitar os espinhos e as turbulências. Na tormenta, surgem os talentos e as possibilidades, mas é comum alguns desviarem dessa rota, tornando-se imaturos ou ineficientes, em algum momento da vida, ou quando oportunidades surgirem.

Para crescer, é necessário diminuir-se. Essa é uma das partes que nos cabe realizar durante a vida, onde atuarmos como profissionais. O discurso sem uma prática decente para o crescimento pessoal/profissional apenas criará monstros que nunca serão saciados. E, apesar de chegarem ao topo, serão infelizes, como um poço sem fundo, nada os tornando completos, preenchidos.

Inconcientemente, agimos como crianças em nossas ações, pensando que, se obedecermos às ordens dadas, teremos retorno imediato. Não é bem assim que funciona a vida real... Uma boa carreira e um bom networking serão sempre de pessoas ajudando pessoas, sem espera de retorno.

Uma árvore frutífera que dá bons frutos tem processos que podem levar anos para chegar ao resultado esperado. Quando as etapas não são burladas, proporciona sombra a quem passa pelo caminho, abrigo aos pássaros e alimento para todo o tipo de pessoa.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: contra mão crescimento espera meios paciência sabedoria sucesso tolerância vazio

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração