Criando líderes para o futuro

Existem diversos tipos de líderes e situações de liderança, e quando falarmos em características de um líder, é importante saber que nem todas são para todos. Cientes disso, algumas que considero indispensáveis para um líder, são: empatia com todos, sensibilidade no que diz respeito a percepções, poder de persuasão, habilidade em comunicação, equidade e inteligência emocional, que no geral, não podem faltar na conduta de um líder.

Existem diversos tipos de líderes e situações de liderança, e quando falarmos em características de um líder, é importante saber que nem todas são para todos. Cientes disso, algumas que considero indispensáveis para um líder, são: empatia com todos, sensibilidade no que diz respeito a percepções, poder de persuasão, habilidade em comunicação, equidade e inteligência emocional, que no geral, não podem faltar na conduta de um líder.

Mas falando em crianças, dá para se pensar se existem sinais que os líderes natos mostram desde pequenininhos. E aqui fica um ponto importante, que é o de não confundir birras de criança com liderança infantil, fato que a cada dia fica mais comum entre os pais, que é quando a criança começa a se comportar de forma agressiva, a verbalizar com altivez, fazer imposições sem limites, persistir até conseguir o que deseja e em numa educação frouxa dos pais leva a crer erroneamente que isso é sinal de liderança. Negativo! Isso é sinal de má educação.

Os verdadeiros sinais que um líder demonstra na infância são seus comportamentos que geram seguidores, como: a escolha pelas brincadeiras onde todas as outras crianças seguem opiniões essas baseadas no que o grupo mais vai gostar e não em si, atitudes de companheirismo com os pais, avós, irmãos e amigos, facilidade em obedecer pois todo líder sabe ser liderado, verbaliza com clareza e olha nos olhos sempre, em condições normais essa é a receita a seguir.

Os pais podem desenvolver a liderança nos filhos, estimulando sempre a uma conduta de honra, fazendo com que a criança aprenda a cumprir suas obrigações, respeitando limites e regras, usando de meritocracia para com as recompensas, fazendo a criança ter responsabilidade correspondente a sua idade e realidade de vida. O que não pode é a superproteção muito comum nos dias de hoje. Por mais doloroso que seja nossas crianças tem que passar por provações rotineiras da vida, isso molda um futuro cidadão, além de um líder.

Minha sugestão para começar a ensinar a liderança para a criança é que os pais respeitem sua individualidade, pois cada ser humano tem um relógio psicológico diferente para a maturidade de cada fase da vida e não há uma melhor idade para se desenvolver uma pessoa para ser líder. O que existe de verdade são os bons exemplos que os pais podem dar que com certeza são como sementes que bem regadas vão dar ótimos frutos.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: carreira educação empreendedorismo liderança