Dicas para as pessoas com deficiência conquistarem uma vaga de emprego

Saiba

Antes de falarmos sobre a postura das pessoas com deficiência ao buscar um emprego é importante darmos algumas dicas para as empresas receberem os funcionários com deficiência e ou reabilitados no ambiente empresarial.
Fala-se em muito em acessibilidade, mas grande parte das pessoas acreditam que a construção de uma rampa ou a colocação de piso tátil já é o suficiente, mas digo que não há uma empresa “meio acessível”, apenas é ou não.
Para explicar meu conceito é preciso deixar claro quais os tipos de acessibilidades/barreiras já existentes e que devem ser respeitados, usando como referência o Desenho Universal – Caminhos da Acessibilidade no Brasil- :
Barreira Comunicacional: falta de informações, sistemas apropriados, avisos sonoros, auditivos, braile, luminosos;
Barreira Atitudinal: são os comportamentos e atitudes respeitosas referentes ao grupo ou indivíduo, impedindo o acesso, temos como exemplo pessoas sem deficiência que ocupam vagas destinadas às pessoas com deficiência nos estacionamentos;
Barreira Social: voltada à exclusão de um indivíduo ou grupo;
Barreira Arquitetônica: deve-se à adaptação adequada do ambiente.
Espaço pronto, funcionários preparados é hora de receber os candidatos à vaga, principalmente porque existe a lei de cotas (Lei nº 8.213, de julho de 1991) determina que as empresas devem empregar de 2% a 5% de pessoas com deficiência ou reabilitados em seu quadro e onde não devem ter um critério de escolhas em relação à deficiência, mas sim sobre suas aptidões desenvolvidas no trabalho.
Aos candidatos com deficiência:
Antes de tudo, devem estar atentos às vagas, se são adequadas e estão de acordo com sua capacidade,
Ao apresentar o currículo, as informações contidas devem ser todas verdadeiras;
A deficiência não lhe dá o aval para apresentar-se de qualquer maneira, não se esqueça, está brigando por uma vaga e durante sua entrevista será avaliado por sua apresentação pessoal também;
Durante a conversa, não fique na situação de “coitadinho”, não busque uma atitude assistencialista por parte dos entrevistadores, exalte suas experiências adquiridas;
Você é uma pessoa com deficiência e não incapaz, brigue pela vaga com vontade, seja incisivo, porém cauteloso;
A sua deficiência não faz melhor ou pior do que uma pessoa que tenha uma deficiência diferente da sua, não se esqueça de que somos todos iguais;
Não reclame pelas oportunidades que nunca teve, deixe claro o que deseja conquistar com a nova oportunidade;
Caso o candidato seja surdo, certifique-se de que a comunicação fluiu para as duas partes (surdos e ouvintes), sem ruído;
Foi selecionado? Parabéns!!!! Mas não se esqueça: Apesar da lei de cotas ampará-los, é importante que respeitem os horários, desempenhem as funções designadas, obedeçam seus superiores, respeitando a hierarquia e, não se esqueçam, uma pessoa com deficiência pode sim ser demitida caso não respeite as regras da empresa.

 

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Karina Zonzini