E se eu não tiver talentos?

Sejam quais forem os nossos talentos e dons naturais, nada impede que desenvolvamos quaisquer outros talentos, dons e habilidades, desde que nos dediquemos a isso e que procuremos os caminhos para isso.

Dizer que você precisa encontrar os seus talentos e pontos fortes, isso é um fato, porque a partir disso você vai criar as condições para desenvolver-se como pessoa e como profissional, mas dizer que você apenas deve focar nos seus pontos fortes e desprezar os seus pontos fracos, isso vai contra todo e qualquer bom senso, até porque a vida é feita de desafios e superações.

Ninguém é feito apenas de pontos fortes. Todos nós temos pontos fortes e pontos fracos, que podemos chamar de limitações. Todas as ciências que estudam ou trabalham o ser humano sabem disso e desenvolvem ferramentas que são utilizadas para identificar esses pontos e criam mecanismos de utilização e otimização dos pontos fortes, mas também criam ferramentas de melhoria e desenvolvimento das limitações.

Dizer que se você tem um talento nato você vai se dá bem em qualquer coisa que precise desse talento, isso é o óbvio. Mas dizer que se você não tem esse  talento de forma intrínseca em você, pode esquecer qualquer coisa que precise desse talento é no mínimo um grande equívoco, além de ser um grande fator de desmotivação, principalmente se partindo de pessoas que assumem o papel de contribuir para o desenvolvimento de pessoas.

As sinapses cerebrais poderiam ser vistas como justificativa para o não desenvolvimento de aptidões e talentos, uma vez que esses podem ser vistos como algo que deveriam ser gravados no cérebro já na sua formação, porém, uma vez que as sinapses vão sendo criadas e consolidadas a partir das experiências e vivências que as pessoas são expostas, talvez as sinapses não são criadas já de forma predeterminada, com os devidos dons e talentos gravados, mas vão sendo criados e consolidados ao longo do tempo. Existe um processo biológico chamado de neuroplasticidade, que mostra que as sinapses não são estáticas, pelo contrário, são modificadas o tempo todo até o final da vida, e é isso o que permite o aprendizado de qualquer conteúdo, dessa mesma forma também pode acontecer o aprendizado e desenvolvimento de habilidades e talentos.

Claro que, a pessoa que tem um talento nato vai sempre está um passo a frente daquele que não o tem, mas, ao mesmo tempo, os estudos comportamentais também mostram que não é o consciente de inteligência nem os talentos natos que fazem a diferença, e sim o esforço e a dedicação.

Portanto, sejam quais forem os nossos talentos e dons naturais, nada impede que desenvolvamos quaisquer outros talentos, dons e habilidades, desde que nos dediquemos a isso e que procuremos os caminhos para isso.

 

 

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração