Mais comentada

Empatia: a chave para uma liderança efetiva

Empatia significa ter a capacidade de sentir o sentimento dos outros e perceber as coisas como eles percebem

iStockphoto

Com quantas pessoas no trabalho você interage durante uma semana típica?

A maior parte dos líderes que conheço não contam as suas relações envolvidas com o trabalho. No entanto, se eles escrevessem uma lista com os nomes das pessoas com quem eles interagem regularmente, muitos iriam além de uma simples lista e contariam detalhes sobre cada pessoa. Algumas informações poderiam estar relacionadas ao trabalho (por exemplo, como cada membro da equipe prefere receber feedback), e outras podem ser bem mais amplas (por exemplo, quais equipes esportivas são as favoritas da equipe de suporte e se um fornecedor-chave ganhou um novo neto).

Fundalmentalmente, liderança envolve relacionamentos. Seja você o líder de uma pequena equipe, o gestor de uma grande cadeia varejista ou o CEO de uma corporação global, você conduz o trabalho por meio dos relacionamentos com os outros. Para ser efetivo nesses relacionamentos, os líderes precisam entender as perspectivas das pessoas com quem eles estão trabalhando. O que os líderes precisam é de empatia, uma das doze competências de inteligência emocional e social para lideranças.

O que é empatia?

Empatia significa ter a capacidade de sentir o sentimento dos outros e perceber as coisas como eles percebem. Você assume um interesse genuíno pelas preocupações deles. Você pega as deixas do que eles estão sentindo e pensando. Com empatia, você sente emoções que não são manifestas. Você escuta ativamente para entender o ponto de vista da outra pessoa, os termos nos quais eles pensam sobre o que está acontecendo.

Neurocientistas identificaram as diferentes secções do cérebro envolvidas com dois tipos distintos de empatia: a cognitiva e a emocional. Com a empatia cognitiva, podemos entender a perspectiva de outra pessoas e as forças que formaram aquela perspectiva. Com a empatia emocional, captamos os sentimentos de outra pessoa por meio de pistas verbais e não-verbais, e experienciamos o que ela sente.

Empatia: uma importante habilidade de liderança

Ter habilidades de empatia contribui para a performance de um líder?

Essa é uma questão que pesquisadores do Centro de Liderança Criativa se comprometeram a responder quando observaram uma amostra de 6,7 mil líderes de 38 países. Eis o que eles descobriram: "nossos resultados revelam que empatia é positivamente relacionada com a performance no trabalho. Gerentes que demonstraram maior empatia diante de relatórios diretos têm um desempenho superior no trabalho, na visão dos seus chefes. Os resultados foram consistentes por toda a amostra: emoções empáticas vistas pelos subordinados prevê positivamente uma performance de trabalho por parte do superior ao líder".

Como desenvolver empatia

Como eu mencionei, as experiências de empatia cognitiva e emocional residem em partes específicas dos nossos cérebros. Dado que neurocientistas demonstraram que nossos cérebros podem mudar, como podemos melhorar as partes relacionadas à empatia? As chaves para promover tais mudanças consistem em repetir experiências e práticas. Dois dos seis hábitos das pessoas empáticas, do Centro de Ciência para o Bem Maior da Universidade da Califórnia, incliem curiosidade e escuta ativa.

Quando somos curiosos, nos engajamos com os outros, mesmo estranhos, para aprender mais a respeito das suas perspectivas. Quando você estiver na fila do supermercado, ao invés de ficar lendo mensagens no seu smartphone, por que não sorrir e perguntar para a pessoa próxima como ela vai preparar os vegetais que estão no carrinho? Ou quando você chega cedo para uma reunião, perguntar à outra pessoa na espera sobre algo novo que ela aprendeu na última semana no emprego.

Então, uma vez que você fez a pergunta, pare e realmente preste atenção às respostas. Escute tanto as palavras sendo ditas quanto os sentimentos por trás delas. A pessoa parece empolgada para preparar uma nova receita com brócolis? Ou indiferente sobre o que irá preparar para o jantar? A pessoa na espera para a reunião tem orgulho do que aprendeu? Ou está ansiosa acerca das implicações do que ela aprendeu? Responda de acordo, com um sinal de que você entendeu, e ofereça um comentário que ajude.

Uma conversa não irá turbinar sua empatia, mas com o tempo, exercitando sua curiosidade e escutando atentamente aos outros, você irá desenvolver um senso mais acurado sobre como os outros pensam e se sentem.


O artigo foi publicado no blog do autor e cedido gentilmente ao Administradores.com

Avalie este artigo:
(7)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração