Mais comentada

João, qual o conselho que você daria aos mais jovens?

Queria muito que alguém tivesse me dito tudo isso quando eu era jovem, teria errado muito menos!

A pergunta recorrente que me fazem é: “João qual o conselho que você daria aos mais jovens?”

Então vou escrever aqui apenas 12 dos muitos que costumo dizer aos meus 3 filhos (Theo 19, Davi 17 e Maria 14 anos):

1. Não espere terminar o colegial ou se formar para ter experiências de trabalho ou de negócios independente da sua idade. Suas habilidades e competências vão importar muito mais que seu Diploma nessa nova economia. O essencial e urgente é: experimentar, praticar, tentar e errar mais cedo possível, antes do outros jovens competidores;

2. Participe de eventos, faça conexões e conheça pessoas fora do "seu mundinho". Crie uma imagem profissional, um perfil social interessante, passe credibilidade e respeito desde cedo. Aproveite as novas oportunidades vão aparecer;

3. Assista muito conteúdo extra curricular, seja vídeos, TEDx, Day1, palestras, cursos, enfim, conhecimento complementar com temas e conteúdos também que você não está acostumado a assistir, isso vai te mostrar um mundo diferente, te inspirar e abrir os horizontes. O mercado quer saber de pessoas criativas, informadas e ativas. Não pare no tempo por achar que já aprendeu tudo na faculdade. Não aprendemos tudo nunca, estamos sempre em constante mudança e evolução;

4. Não siga a manada, nem sempre o que seus amigos ou o que todos estão querendo fazer é o caminho certo, mas se tiver que ir, olhe pra onde todos estão olhando, mas tente enxergar o que ninguém está conseguindo ver; E por falar em "amigos", nunca revele ou fale o que pode ser usado contra você algum dia. Não confie facilmente em todo mundo!;

5. Deixe os outros errarem, não pareça o chato, mas siga firme na sua posição e valores pessoais, o importante é não dá motivos pra inverterem a sua razão. Tem gente que te cutuca ao máximo da sua paciência, justamente para que você "atire a pedra" e perca a razão. Enfim, deixe que eles errem, nunca você. Mude a perspectiva do “Eu sei que estou certo!” para “Como eu sei que estou certo?”. Isso vai despertar a humildade necessária para balancear a sua audácia e o equilíbrio;

6. Não se preocupe tanto com a palavra sucesso. A vida é uma jornada de altos e baixos e o sucesso é um estado de espírito que depende muito do seu propósito, de perspectivas e do seu parâmetro. Não são as suas condições que vão determinar seu futuro e sim as suas decisões hoje;

7. Não perca seu tempo tentando se justificar, argumentar, responder a um ataque, alguma injustiça ou alguma coisa. Siga em frente, não guarde rancor, vá lá e faça o que tem que ser feito, nada é mais forte que a palavra: Resultados. Aliás, o seu resultado é a única coisa que pode fazer as pessoas mudarem de opinião. Foque nisso!;

8. Trabalhe muito enquanto os outros estão se divertindo. Transforme a inveja (se tiver) em uma meta positiva. A sua hora vai chegar; Por isso, economize, tenha controle, não gaste tudo que ganha e aprenda a investir. Use apenas o básico, viva de forma equilibra e não compre nada só pelo impulso ou para "aparecer" ser o que não é;

9. Mesmo que esteja apaixonado, não case cedo, não se apresse em ter sua própria família, construa uma certa independência primeiro. Depender de terceiros, dos Pais ou do sogro, não vai te preparar para a vida, aliás esse tipo de dependência nunca foi garantia de nada, não existe "superproteção" e "redoma de vidro" eterna. Da mesma forma, não existe a tal estabilidade, nem mesmo em empregos públicos. Agora, enquanto você é jovem é a hora de voar e assumir riscos. Mais tarde casado, você terá muito mais obrigações, compromissos e responsabilidades;

10. Procure fazer algo que você goste, mais que o teste vocacional padrão, é preciso testar e se sentir bem executando aquela tarefa. Saber o que não quer também economiza tempo, elimina dissabores e arrependimentos. Por exemplo, se quer ser Dentista, antes de fazer vestibular para odontologia, fique alguns dias inteiros dentro de um consultório, observando em todos os aspectos o trabalho árduo do profissional da área (para executar a tarefa e também para sobreviver);

11. Não se desespere com as escolhas erradas. Aceite como aprendizado, pois cada um, é muito importante. Na caminhada profissional estamos sujeitos ou obrigados a fazer escolhas equivocadas, como por exemplo, aceitar um emprego só por necessidade, pelos benefícios ou porque seus pais pediram pra aceitar, mas passar a vida toda infeliz por isso, será uma decisão inteiramente sua;

12. Nunca terceirize responsabilidade, se teve prejuízo ou revés por qualquer motivo, a culpa será sempre sua. Claro que fracassar não é brincadeira, ter vontade de "esmurrar" alguém não é divertido, em alguns casos é desastroso, mas por isso, viver uma vida de forma muito cautelosa para não falhar ou com medo de apanhar e perder, vai te transformar em uma pessoa mediana e até medíocre. Aprenda a diferença entre Insistir e Persistir, pratique a resiliência, entenda o que é ser antifrágil e não tenha medo de recomeçar!.

Queria muito que alguém tivesse dito isso tudo pra mim quando eu era jovem, teria errado muito menos.


Quando tiverem a minha idade, vão passar a refletir sobre as próprias histórias de vida, na certa também vão reparar que o mais importante, foram as escolhas que fizemos. Afinal de contas, nós somos o que escolhemos ser. Tenha uma ótima jornada e construa uma grande história da sua vida.

Pense nisso e conte sempre comigo!

João Kepler Braga — 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)
Tags: aprendizado joão Kepler kepler lições negócios trabalho