O autoconhecimento como ferramenta de desenvolvimento humano

O afastamento de nossa essência gera uma maior probabilidade de escolhermos caminhos que não estão realmente de acordo com aquilo que somos

iStock

A forma como nos vemos internamente é um fator primordial para realização de nossas metas pessoais e profissionais. Por que digo isso com tanta certeza? Porque o afastamento de nossa essência gera uma maior probabilidade de escolhermos caminhos que não estão realmente de acordo com aquilo que somos. Ou seja, atingiremos um objetivo que acreditamos ser ideal, mas não é; trazendo como resultado o sentimento de frustração, mesmo quando somos vistos como “vitoriosos” pela sociedade.

A maioria das pessoas está ligada a padrões culturais e sociais ou até mesmo a costumes familiares que as impedem entrar em contato com o “verdadeiro eu”. Se esse é seu caso, é provável que você esteja perdendo grandes oportunidades de se desenvolver no âmbito pessoal e profissional.

Alinhar a carreira com os valores e objetivos pessoais passa, obrigatoriamente pelo autoconhecimento.

O que é autoconhecimento?

Embora seja uma palavra autoexplicativa, o conceito de autoconhecimento deve ir muito além. É a real consciência de um indivíduo sobre suas próprias potencialidades e deficiências sabendo usufruir delas em prol de si, de maneira eficiente, fortalecendo a autoestima e trazendo clareza sobre seus objetivos. Assim, passamos a lidar com as pressões e questões impostas pela sociedade com muito mais naturalidade.

Benefícios para o desenvolvimento profissional

Encontrar profissionais qualificados é um dos desafios do RH. Mas em um mercado de trabalho cada vez mais disputado, ter capacidade técnica é fundamental para assumir novos desafios no mercado, mas possuir consciência de seu perfil profissional é de igual relevância.

De maneira fria, podemos dizer que é mais fácil ensinar uma capacidade técnica do que forjar um perfil comportamental. Sendo assim, as empresas além questionarem sobre as experiências profissionais do candidato, também focam em outras questões mais subjetivas, como traços de personalidade para que a empresa analise se o perfil dele é adequado para a vaga disponível.

Trabalhe a seu favor

Muitas vezes aquele seu “problema” em não conseguir avançar de nível na carreira ou não conseguir uma nova colocação no mercado de trabalho não é falta de competência, e sim uma inadequação de características para a tarefa que está buscando.

Não deixe que a avaliação que as empresas fazem de você seja unilateral. Reflita sobre suas próprias características, pontos fortes, fragilidades, limitações e talentos. Ao se candidatar a uma nova função ou cargo, consciente de seu perfil, você terá mais segurança e clareza do que tem a oferecer e se revelará de forma mais clara ao mercado de trabalho.

Você se considera uma pessoa que conhece bem a si mesmo? Como isso ajuda (ou não) a superar seus desafios profissionais e pessoais? Descubra-se! 

Avalie este artigo:
(2)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: autoconhecimento carreira gestão perfil proposito rh trabalho

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração