O Coaching para a Gestão Estratégica de Pessoas

O coaching tem se tornado fala da maioria dos gestores em nosso país, não que isso seja um problema, muito pelo contrário. A questão é, como estamos trabalhando o coaching em nossas organizações? Como o coaching tem sido executado junto a gestão de pessoas?

O coaching tem se tornado fala da maioria dos gestores em nosso país, não que isso seja um problema, muito pelo contrário. A questão é, como estamos trabalhando o coaching em nossas organizações? Como o coaching tem sido executado junto a gestão de pessoas?

É preciso levar em consideração que o coaching é um processo, e como todo processo, ele também apresentará resultados de acordo com as diversas fases de execução do mesmo. Pensar em gestão de pessoas e deixar a visão estratégica de lado, é a mesma coisa que ter um ‘cookietop’ de última geração e não ter nenhuma prática com a cozinha.

A International Coaching Federation, define o coaching como uma parceria com os clientes em um processo instigante e criativo que os inspira a maximizar seu potencial pessoal e profissional (ICF, 2009). Pensando nisso, nós como gestores temos dentro da gestão um dos clientes mais exigentes possíveis, o colaborador. Justamente por que ele já é da casa, e quem é da casa, é mais exigente, conhece de dentro para fora e entendam isso, é ele quem venderá a maior porcentagem de imagem do seu produto e/ou serviço.

O que os cargos de gestão precisam, e principalmente a Gestão de Pessoas é, estar atento ao fato de que este departamento em questão não é menos estratégico do que qualquer outro pertencente a organização. É preciso dar a devida importância ao fato de que no atual contexto, as organizações buscam cada vez mais profissionais com amplo poder de capital intelectual e social, em busca de soluções práticas para os problemas cotidianos de gestão. Dessa forma, o uso dos processos de coaching se tornam cada vez mais usuais na busca por melhores resultados organizacionais, quando relacionado ao desenvolvimento de indivíduos e da equipe.

Contudo, é necessário compreender que a prática do coaching, está condicionada ao capital humano, que por sua vez torna-se organismo vivo de uma organização, com alto poder de influência e capacidade analítica.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: carreira coaching empreendedorismo Gestão inovação mentoring