Mais comentada

O departamento de logística e suas atribuições

A logística empresarial é de grande importância para definir o melhor fluxo de materiais de uma companhia, e suas atribuições oferecem os suportes necessários para a movimentação adequada dos estoques.

A importância da logística dá-se pela viabilização de diversos tipos de operações por meio de recursos e organizações adequadas e coerentes.
A logística mostra sua eficiência e eficácia deste os tempos da II Guerra Mundial quando, à época, atuava nas estratégias militares, viabilizando os grandes deslocamentos das tropas e carregamentos de materiais como: armamentos pesados, munições e alimentos¹,². No contexto atual, a logística atua no âmbito empresarial, não restritivamente, sendo considerada uma área do estudo administrativo¹. Suas responsabilidades compreendem desde a compra da matéria-prima até a entrega do produto acabado ao cliente final, de modo a obter a melhor qualidade no processo com o menor custo possível, gerenciando estratégias para que a aquisição, a movimentação e a armazenagem dos materiais possam maximizar a lucratividade das organizações, bem como, oferecer aos consumidores os bens e serviços quando, onde e na quantidade desejada¹,².
A forte atuação da logística na área de transporte fez com que muitos, inadequadamente, atribuíssem à esta área apenas o transporte de cargas, no entanto, ela não se restringe apenas a este escopo, visto sua dinamicidade, a qual não termina apenas na entrega ao cliente final, pois, atualmente, estende-se à logística reversa, trabalhando de forma a minimizar o impacto ambiental gerado pelo descarte de resíduos¹,³.
O processo logístico atual conta com recursos tecnológicos que otimizam seu desempenho e geram melhores resultados, inclusive econômicos, nas empresas em que estão inseridos, controlando-se de maneira eficaz a movimentação de materiais, aumentando a qualidade do armazenamento e garantindo o suprimento de itens necessários à produção, além de fornecer informações confiáveis da mercadoria do ponto de origem até seu ponto de consumo, gerando assim, competitividade no mercado em que a empresa atua².
Dentre as responsabilidades da logística empresarial, podemos citar:

1. Gestão de estoques: Estoque são os materiais armazenados (matérias-primas, produtos em processo, produtos acabados, embalagens, etc), os quais, futuramente, gerarão demanda para consumo, ou seja, é a diferença entre os produtos adquiridos e os produtos demandados¹. A gestão de estoque lida tanto com o abastecimento de materiais para a produção, tendo participação na qualidade da produtividade da empresa, quanto para o suprimento de materiais para as vendas, participando do melhor atendimento possível ao cliente¹.

2. Controle de estoques: O controle de estoque é de extrema importância para a cadeia produtiva, e também no nível econômico de uma empresa, pois, baseia-se no investimento monetário em materiais físicos¹. Um estoque com uma quantidade acima do necessário pode comprometer o capital de giro desta empresa, e se possuir uma quantidade abaixo da necessária, pode comprometer a produção¹. Portanto, deve-se mensurar os níveis corretos de estocagem de materiais para evitar a ociosidade de recursos, despesas financeiras e redução da lucratividade¹.

3. Armazenagem: Pode ser dividida entre recebimento, estocagem e distribuição¹. O recebimento trata da análise do material a ser recebido pelos fornecedores, identificando-os corretamente, confrontando-os com o documento fiscal e com o pedido de compra e inspecionando-os qualitativa e quantitativamente para a decisão de recebimento ou devolução¹. Já a estocagem trata das operações relacionadas ao armazenamento do material, à análise de suas condições de armazenagem, que podem ser específicas para os itens adquiridos, e técnicas para tornar este processo mais eficiente e que podem diminuir o custo final ao consumidor¹,². A distribuição cuida da expedição e do fluxo de materiais, lidando com a escolha da embalagem adequada para o envio deste material e da conclusão e confirmação da entrega ao cliente final (seja o cliente final o setor produtivo da empresa ou o consumidor que o adquire por meio de compra)¹,².


Bibliografia:
1. CASTIGLIONI, J.A.M. Logística Operacional: Guia Prático. 3 ed. São Paulo: Érica, 2013.
2. SANTANA, Márcio Roberto. A Logística Reversa e sua Importância para a Sustentabilidade Organizacional e Ambiental. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 06, Vol. 04, pp. 36-51, junho de 2018.
3. NOGUEIRA, A.S. Logística Empresaria: Uma visão local com pensamento globalizado. 1 ed. São Paulo: Atlas, 2012.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: Administração Estoque logística