O jeito certo de fazer suas metas ficarem mais inteligentes

Pronto! Você já sacou que algo não pode permanecer como está em sua vida e agora está resolvido que vai mudar! Não importa o que for: se é iniciar uma prática de exercício físico, se vai fazer o seu inglês chegar ao nível de fluência, se vai parar de gastar todo o seu salário e finalmente criar vergonha para iniciar um investimento.

Quando você chega a um nível de desconforto com algo em sua vida, que o empurra na direção de que precisa mudar, sabe qual é o seu novo problema? Descobrir como.

Só que aqui no Balanço Focado o que manda é a solução para gerar resultado e até para isso tem técnica. Hoje nós vamos falar de uma que é chamada de S.M.A.R.T. Aqui meu caro, missão dada é missão cumprida.

O método S.M.A.R.T. foi percebido pela primeira vez com George T. Doran que era diretor de planejamento corporativo da Cia. de Água e Energia de Washington. Ele percebeu que seus melhores gerentes, que entregavam resultado mais relevantes, tinham um comportamento semelhante. Esse comportamento estava associado a existência de metas, mas tinha algo especial com esses caras, pois metas todos os gerentes possuíam Os que entregavam mais resultados, intuitivamente, tinham um método sobre como conduzir suas áreas. Isso aconteceu no final da década de 70, mas apenas em 1981 é que de fato ele publicou um artigo que fez o S.M.A.R.T ser citado pela primeira vez publicamente.

Mas o que é esse raio de S.M.A.R.T.? É um acrônimo para cinco palavras em inglês que de forma muito perspicaz faz uma referência a inteligência (meta inteligente). Assim, uma meta S.M.A.R.T. reúne as características relevantes de uma meta que a tornam no meu ponto de vista mais engajável (putz, nunca havia conjugado essa palavra nesse tempo, rsrsrsrs) e consequentemente cumprida. Vamos a elas?

S — Specific — Específica: ela deve focar em melhorar de forma inequívoca uma área específica;
M — Measurable — Mensurável: ela tem que ser medida e de tempo em tempo você conseguir ver se está aproximando do que você deseja, ficando estável, ou afastando. Isso permite corrigir o rumo;
A — Achievable — Alcançável: originalmente esse A era de atribuível, ou seja, quem é o responsável direto pela meta? Eu gosto mais dessa definição do que a de alcançável, por entender que alcançável está ligado à próxima letra;
R — Realistic — Realista: uma meta precisa te desafiar, mas não pode ser impossível de ser realizada;
T — Time-related — Tempo (relacionado ao prazo): ela precisa de data de validade, caso contrário é apenas um sonho.

Voltando ainda à história, o método S.M.A.R.T. foi muito criticado, apesar dos excelentes resultados que estavam sendo obtidos com sua utilização. Isso ocorreu por conta de não contemplar de imediato dois aspectos considerados muito importantes por dois cientistas chamados Edwin Locke e Gary Latham, que também estudavam sobre a influência das metas. Esses dois aspectos faltantes eram a criação de estimativas e as revisões constantes. Com a adoção desses dois novos critérios foi possível transformar o método S.M.A.R.T. em um método agora chamado de S.M.A.R.T.E.R., o que literalmente transformou o método inteligente em um método mais inteligente.

E — Estimated — Estimada: uma vez estabelecida uma meta precisa estar em constante avaliação, assim, o indivíduo sabe como a meta está afetando todo o progresso daquilo que se propõe a melhorar;
R — Reviewed — Revisada: feedback constante, permite que distrações sejam evitadas, mantendo o foco na busca do alcance da meta e assim os pequenos ajustes de rumo são desenvolvidos.

Quer ver um exemplo do método sendo aplicado na prática? Vamos lá:

A meta a ser criada é: emagrecer 20 kg

S — Emagrecer de forma saudável, contemplando rotinas que envolvem exercícios físicos, alimentação mais correta e desenvolvendo hábitos que ajudem nesse processo (não é para emagrecer de qualquer jeito);
M — Sair de 99 kg para 79 kg, para ficar dentro do IMC normal (bem objetivo);
A — Eu Fernando Sobrinho (usando o atribuível e não o alcançável);
R — 2 kg por mês (é mais fácil se dividirmos em pedaços menores);
T — Em 10 meses;
E — Com pesagem semanal;
R — Com acompanhamento mensal por nutricionista.

E aí? Vamos fazer o seu? Se quiser enviar o seu modelo para darmos uma olhada vá até o nosso blog e procure pela seção Contatos.

Gostou do artigo? Comenta no espaço no Blog, compartilhe com seus amigos, ou com aquela pessoa que você acha que vai se beneficiar com esse conteúdo.

Um abraço espertamente focado!

Fernando Sobrinho

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: balancofocado fazeracontecer foco smarter

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração