Sete coisas que pessoas intuitivas fazem diferente

"A intuição dirá ao pensamento para onde olhar em seguida" – Jonas Salk

Steve Jobs disse certa vez que a intuição é mais poderosa do que o intelecto. Ele estava certo, e a comunidade científica garante isso. Parece que estamos dedicando pouca atenção à intuição.

"A intuição dirá ao pensamento para onde olhar em seguida" – Jonas Salk

Em uma pesquisa do Salk Institute, foi solicitado aos participantes que jogassem um jogo de cartas onde eles puxavam cartas de dois conjuntos diferentes. Os conjuntos eram manipulados para que um ganhasse com mais frequência do que o outro, mas os participantes não sabiam disso – ao menos não abertamente. Após 50 cartas, os participantes começaram a perceber conscientemente que os conjuntos eram diferentes e cerca de 80% perceberam qual era a diferença. No entanto, o que foi realmente interessante é que após 10 cartas, suas mãos começavam a suar sempre que eles tiravam uma carta do conjunto "perdedor". Foi por aí que eles começaram a, inconscientemente, preferir as cartas do conjunto "vencedor".

Tudo isso é muito interessante do ponto de vista clínico, mas é necessário questionar se esse experimento tem paralelo na realidade. Aparentemente, sim. Diante de decisões importantes, sua intuição pode ser tão importante quanto seu intelecto.

Em outro estudo, compradores de carros que confiavam em análises cuidadosas de todas as informações disponíveis ficavam felizes com suas aquisições em 25% das vezes, enquanto compradores que tomavam decisões mais rápidas e intuitivas se satisfaziam com a compra em 60% das vezes.

A intuição vem do cérebro primitivo; é um artefato dos primeiros dias da humanidade, onde a capacidade do cérebro de detectar perigos ocultos garantia a nossa sobrevivência. Atualmente, usamos tão pouco essa capacidade que não sabemos como ouvi-la adequadamente.

Ouvindo ou não, sua intuição é saudável e funcional. Se você quer tomar melhores decisões na vida, seria bom melhorar suas capacidades intuitivas. Você pode começar emulando alguns dos hábitos das pessoas altamente intuitivas.

Elas desaceleram o suficiente para ouvirem suas vozes interiores. Antes de prestar atenção total à sua intuição, primeiro você precisa ser capaz de ouvi-la em meio à cacofonia da sua vida ocupada. É necessário desacelerar e ouvir, o que requer solidão. Tirar um tempo da correria cotidiana, mesmo que seja algo breve, como uma caminhada, é uma ótima maneira de aumentar o volume da sua intuição.

Elas seguem suas vozes interiores. Uma das razões primordiais pelas quais algumas pessoas são mais intuitivas do que outras é que elas dão ouvidos, de fato, à sua intuição, sem dispensar ou duvidar dela. E isso não significa que elas ignorem suas habilidades analíticas e suas capacidades de pensar criticamente; há uma diferença entre usar a razão como um sistema de pesos e contrapesos e usá-la para falar para si mesmo o que sua intuição sabe que é verdade.

Elas praticam a precisão empática. Você provavelmente pararia de ler este artigo se eu dissesse que pessoas altamente intuitivas leem mentes, então usarei o termo científico: precisão empática. Não é mágica; é uma noção intuitiva do que outras pessoas estão pensando e sentindo, usando pistas como linguagem corporal e tom de voz. É uma forma extremamente poderosa de empatia que ajuda a desenvolver conexões mais profundas com outras pessoas.

Elas praticam a atenção plena. "Mindfulness" (atenção plena) soa ainda mais estranho do que quando digo "confie na sua intuição", mas é apenas um termo da moda para "foque em estar no momento". A atenção plena é uma ótima técnica para filtrar todas as distrações do seu ambiente — e do seu cérebro. Quando você faz isso, consegue ouvir a sua inteuição em alto e bom som.

Elas cultivam a criatividade. Você já teve um desses kits de colorir quando era criança? É como transformar arte em ciência — tudo o que você precisa fazer é colocar a cor certa no espaço certo. Você pode criar uma bela pintura, mas a única intuição envolvida é adivinhar quais cores você deve usar naqueles pequenos espaços. Nenhum desses kits pode, na vida real, levar algum artista habilidoso a criar algo novo e monumental como a Capela Sistina ou a Mona Lisa. O ingrediente secreto é a intuição. E assim como a intuição é o ingrediente secreto da criatividade, ser intencionalmente criativo fortalece seu uso da intuição.

Elas confiam em si próprias. Já precisou tomar uma decisão que imediatamente te deixou enjoado, talvez um pouco nauseado? Bem essa experiência afetiva é a maneira do corpo te informar que a decisão tomada pela sua mente analítica bateu de frente com seu instinto.

Elas analisam seus sonhos. Se você aceitar a ciência que demonstra o poder da intuição, não está muito longe de aceitar que nossos sonhos são, constantemente, manifestações da intuição. De fato, às vezes eles não fazem sentido, mas frequentemente tentam nos dizer algo. Pessoas intuitivas não pensam apenas "nossa, que sonho esquisito"; elas se questionam "de onde veio isso, e o que eu posso aprender com isso?"

Juntando tudo

A ciência é clara: intuição é uma força poderosa da mente que pode nos ajudar a tomar melhores decisões. Felizmente, essa é uma habilidade que você pode aprimorar com a prática dos hábitos das pessoas altamente intuitivas.


O artigo foi publicado no blog do autor e cedido gentilmente ao Administradores.com.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)