7 lições da administração que você pode aprender com os corajosos heróis de Resident Evil

Aprenda valiosos ensinamentos de gestão com um dos jogos mais aclamados de todos os tempos

Do diretor Shinji Mikami, criado originalmente para o Playstation, o jogo Resident Evil 1, de 1996, é um sucesso absoluto por todo o mundo. A Capcom, empresa que detém os direitos do game, acertou em cheio no projeto e conquistou o coração de milhares de indivíduos espalhados pelo planeta. Qualquer pessoa que tenha se interessado por videogame em alguma parte da vida, certamente ficou interessado em se aventurar pelo macabro, emocionante, aterrorizador e alucinante jogo japonês que mistura ação, aventura e cabal horror.

O jogador tem a opção de executar o jogo com Chris Redfield ou Jill Valentine. Tomarei como base para explanar os fenômenos o riquíssimo cenário de Chris, todavia irei inserir anexadamente algumas informações importantes do tabuleiro de Jill para incrementar o conteúdo, pois os tais são fundamentais para construção da história como um todo. Cito como exemplo o personagem Barry Burton, que no universo de Redfield desaparece no início e é dado como morto posteriormente, porém é bastante ativo no universo de Valentine e por se tratar de um indivíduo marcante merece que pontuemos largamente sobre suas inesquecíveis e jubilosas transitadas pelo mapa.

Isto posto, vamos a história: em um distinto dia a cidade passou por uma estranha transformação: pessoas que morreram voltaram inexplicavelmente a vida sedentas por atacar aquelas que ficaram vivas, perambulando em busca de sangue, vingança e caos. Esses cadáveres eram movidos por um vírus que lhes dava energia e força para atacar suas presas, isto é, os inocentes seres humanos que não haviam sido contaminados e dominados por malignos e estrambólicos hospedeiros. O intuito desses mortos-vivos era multiplicar o reino dos zumbis por intermédio da disseminação do T-Vírus, buscando atacar e infectar as vítimas para que elas se transformassem em agentes semelhantes. Então, a nefasta meta desses sedentos canibais era destruir a espécie humana original para que pudessem reinar soberanamente pelo globo. É necessário externar que essas criaturas rastejantes e nojosas não tinham plena consciência do que faziam, executando seus movimentos por instinto e por ação daquilo que sedutoramente as atraia: carne humana fresca. Destarte, logo que sentiam a presença daqueles que não eram de suas classes se moviam rapidamente para morder, trucidar e devorar aquilo que interpretavam como alimento e subsistência.

Tudo começou quando a cidade de Raccoon City começou a sofrer com um alto número de homicídios. Preocupado com o estado da cidade, os membros da S.T.A.R.S (Special Tactics and Rescue Service) foram designados a se dirigirem ao local em busca de respostas que pudessem explicar o enigmático fenômeno. A suspeita era de que um grupo de canibais havia tomado o local e estavam realizando uma série assassinados para saciarem suas vontades e necessidades.

Os integrantes do grupo Bravo foram escolhidos para liderar a missão, todavia foram rapidamente substituídos pelos integrantes do grupo Alpha, ao estranhamente deixarem de se comunicar com a base. Ao chegarem ao local eventos demasiadamente estranhos começaram a ocorrer: Joseph Frost, um dos membros do time, encontrou uma mão decepada segurando uma arma e seu susto atraiu numerosos cães que cruelmente o atacaram e o mataram. Neste mesmo momento, Brad Vickers, o piloto do helicóptero que havia os levado até as Montanhas Arklay, ao contemplar tamanha barbaridade foi tomado pelo medo e fugiu, deixando seus companheiros para trás. Ao enxergarem o eminente e estrondoso perigo que os cães representavam Chris Redfield, Albert Wesker e Jill Valentine correram para uma mansão abandonada, próxima de onde eles estavam. Infelizmente, Barry Burton desapareceu em meio a essa embaraçosa e nefasta confusão. Dentro do lugar, os soldados da Alpha foram surpreendidos e violentamente atacados por agressivos monstros que queriam devorá-los. Ao vencerem o duelo, perceberam que seus companheiros haviam sido cruelmente mortos, os integrantes da casa haviam sido transformados em zumbis e pior ainda do que isso: um poderoso elemento criado em laboratório chamado T-Vírus havia sido criado por uma sombria organização chamada Umbrella Corporation, sendo aqueles seres geneticamente criados por essas malignas experiências geradas por essa endiabrada e aloprada instituição farmacêutica. Usando termos diferentes, eles compreenderam que havia uma numerosa carga de experiências que haviam sido realizadas por uma secreta corporação que tinha como objetivo criar experimentos e testar seus macabros resultados, sobretudo em seres humanos.

A tragédia era infinitamente grande: o agente biológico autodenominado T-Vírus tinha contaminado todo o ambiente: animais, insetos, seres humanos, fazendo os tais sofrerem mutações e posteriormente herdarem comportamentos agressivos e sanguinários. Além dos zumbis, eram inimigas dos S.T.A.R.S as seguintes criaturas infectadas pelo T-Vírus:

Cerberus: eram violentos cães que realizavam ataques em conjunto. Seus traços representavam malignos efeitos de experimentos e os tornavam exímios e cruéis assassinos;

• Adder: eram cobras vermelhas que caiam das árvores e causavam envenenamentos em suas vítimas. A espécie verde causava apenas pequenas feridas. Se constituíam em adversários chatos e sanguinariamente perigosos;

• Chimera: eram seres velozes e costumavam realizar ataques combinados. Possuíam a capacidade de se engancharem nos tetos e se apresentavam como inimigos cabalmente mortais;

• Hunter: eram criaturas absolutamente fortes e rapidamente destronavam suas frágeis vítimas. Eram comumente encontrados em corredores e viviam em busca de inocentes presas para atacar. Possuíam aparência reptiliana e existiam para espalhar o caos, a dor e a morte;

• Crow: eram corvos que espalhavam violentas infecções. Sempre atacavam em grupo e eram totalmente ávidos em contaminar e devorar a carne humana;

• Wasp: eram bichos violentamente venenosos e seus enxames os tornavam assustadoramente nocivos. Por conta do funesto vírus tiveram seus tamanhos aumentados, bem como seus poderosos ferrões;

• Black Tiger Spider: era uma enorme aranha que possuía grande força e resiliência. Sendo altamente venenosa e perigosa para quem cruzasse sua maligna e enigmática toca. Libertava inúmeros filhotes após fracassar, objetivando vingar-se mortalmente de seus algozes;

• Neptune: era um colossal tubarão que cruelmente atacava seus padecentes e nadava em uma velocidade incrivelmente distinta. Em forma de ser geneticamente modificado, se desenhava em um caçador perfeito e absoluto. À sua volta habitavam filhotes igualmente predestinados;

• Yawn: era uma grande cobra que espalhava uma toxina totalmente mortal. Normalmente, causava enorme estrago a aqueles que recebiam suas violentas e letais picadas;

• Web Spinner: eram aranhas que atiravam uma secreção ácida a distância e picavam suas vítimas para deixarem seus poderosos venenos. Se tornavam formidáveis inimigas de quem as enfrentava e sempre causavam grandes estragos e múltiplas transformações;

• Plant 42: era uma gigantesca planta que atacava seus inimigos com seus perniciosos ramos e sempre atirava portentosos ácidos de contaminação. Era inteligentemente resistente e não raramente destruía tudo que cruzava seus misteriosos e rixosos caminhos.

Para se defender de tantas barbaridades o grupo Alpha fazia uso de três potentes ervas medicinais: uma na cor verde, que servia para restaurar a força física, uma na cor azul, que tinha poder de bloquear as toxinas e uma na cor vermelha que somente possuía efeito se fosse combinada com as anteriores. Essa combinação trazia uma potencialização das referidas curas, de modo que ampliava consideravelmente tais efeitos. Assim, o grupo inteligentemente aprendeu que a melhor forma de usá-las era combinando suas forças, de sorte a otimizar o valor contido em cada uma delas. Em forma de ataque o grupo contava com as armas: Knife, Beretta, Shotgun, Bazooka, Colt Python, Flamethrower e Rocket Launcher.

Além de lidar com os constantes e mortíferos adversários, o grupo Alpha ainda possuía a incumbência de desvendar uma série de puzzles espalhados pela casa, que exigiam concentração, inteligência, perspicácia, sabedoria e vasta persistência. Um conjunto de salas secretas, senhas a serem descobertas, enigmas a serem decifrados e uma infindável fila de numerosas intepretações eram regularmente exigidas dos participantes que detinham enorme senso de organização, intuição e destreza.

Com o desenrolar dos eventos, o grupo passou a entender integralmente os inúmeros crimes cometidos pela Umbrella, comprovados por uma série de documentos e arquivos que mostraram experimentos profundos e detalhados feitos pela trevosa e sinistra organização. Depois de tantas catástrofes e cenários sombrios, o time ainda teve que lidar com a atitude mais execrável, indigna e vil de todo o universo: a traição. Lamentavelmente, um dos integrantes detinha o obscuro sangue de Judas Iscariotes nas veias. Albert Wesker era, inacreditavelmente, um ferrenho agente da Umbrella que havia se infiltrado no meio deles. Após revelar sua genuína identidade, Wesker decidiu libertar uma besta para aterrorizar seus companheiros e provar, de forma definitiva e cruel, de que lado ele realmente estava. Assim, como se não bastasse a existência de tantas horrendas criaturas, o grupo Alpha ainda teve que lidar com o perverso Tyrant T- 002, um monstro gerado pelos experimentos feitos pela Umbrella Corporation por meio de estímulos do T-Vírus.

A inesquecível revelação de Wesker e a aparição de Tyrant T-002 ocorreram no subterrâneo laboratório da Umbrella, onde eram realizados todos os experimentos e mutações feitos pela estranha corporação. Após ficar enlouquecido e fora de controle, Tyrant matou Wesker e passou a perseguir o grupo Alpha implacavelmente, mas os soldados conseguiram resistir as perigosas e poderosas investidas da insólita besta.

Logo após a morte do ignóbil traidor, um sistema de autodestruição havia sido acionado por Rebecca, que ativou a bomba ao ajustar o sistema de modo que tudo fosse pelos ares em um cronômetro específico, então além de brigar contra o terrível monstro o Alpha tinha ainda que lidar com a inexorável questão do tempo. Forte e dotado de perversas mutações, o monstro os perseguiu impiedosamente até encontrar a morte com o possante lançador de foguetes deixado pelo piloto Brad Vickers, que havia voltado para suntuosamente se redimir e apagar para sempre suas parvas e idiotadas tolices.

Depois de travarem essa tétrica guerra, os sobreviventes Chris, Rebecca e Jill escaparam do terrível pesadelo usando o helicóptero de Vickers e a mansão explodiu, devastando tudo a sua volta e enterrando para sempre o pavoroso e funesto palácio da escuridão.

Napoleon Hill disse: “Se você não pode fazer grandes coisas, faça pequenas coisas de uma forma grande.” Essa esplêndida sabedoria se encaixa perfeitamente no mundo de Resident Evil, pois a complexa missão dos S.T.A.R.S é exatamente essa: realizar pequenas descobertas para que no fim da missão tudo esteja magistralmente discernido. Certamente, ao reunir as peças do estranho quebra-cabeças por intermédio da leitura dos arquivos, da visualização das evidências dos crimes praticados pela Umbrella e, principalmente, da contemplação da engenharia genética praticada para espalhar a essência do mal, os integrantes do Alpha Team compreenderam não só riquíssimos ensinamentos de administração, mas também de moral, ética e total honradez.

Além da capacidade de interpretar cenários, uma das funções imprescindíveis para vencer o penoso duelo de Resident Evil foi a exímia liderança dos participantes, sobretudo de Jill e Cris. Quando as coisas não estão funcionando como deveriam, quando o mercado está em crise, quando há problemas surgindo a todo tempo é necessário que o líder tenha equilíbrio e fé para lidar com essas variáveis e tranquilizar sagazmente o grupo. Com toda certeza, se Cris se deixasse levar pelo caos da mansão, seguramente ele teria enlouquecido: inúmeras surpresas ruins, traição de um grande amigo, debilidade física e mental, monstros prestes a devorá-lo, enfim só raios incessantemente negativos. Todavia, ele agiu com sensatez e total inteligência, transmudando aquilo que era somente pesadelo e horror em esperança e vital harmonia. Foi sabendo da importância desses momentos para o crescimento de qualquer gestor que Donald Trump sabiamente externou: “A vantagem, se existe alguma, em estar no fundo do poço é que qualquer movimento leva-nos para cima.”

Se a equipe de Chris dependesse da covardia que o piloto Vickers teve no início da trilha para completarem a augusta missão, sem dúvida alguma iriam fracassar, pois Brad não tinha brilho nos olhos, seu caráter era falho e sua consciência era de um melancólico moribundo derrotado. Os problemas não são ingratas maldições na administração, ao contrário, são formosas e sublimes oportunidades. Sem eles qualquer tipo de gestão não teria significado, pois não seria necessário planejar, realizar produtivas reuniões, controlar custos e receitas com determinação e foco, analisar as condições do presente com olhos no futuro, amar a execução de processos visionários e assertivos, recrutar com inteligência e critérios específicos, se atualizar constantemente, participar de encontros para potencializar o networking e o tenaz grau de informações, em síntese não faria sentido algum ter um profissional que cuida da saúde mental e física de uma empresa. Foi pensando nesse vital contexto que Ignacy Paderewski explanou: “O sucesso consegue-se com decisão, confiança, persistência; e não, com desânimo, indecisão, lamúrias.

Amando fervorosamente o jogo, sendo totalmente fascinado por comparações e visando falar de administração de uma forma mais irreverente e empolgante, resolvi elaborar 7 lições que se pode aprender com os valentes heróis de Resident Evil, confira:

1 - Albert Wesker: o líder do bando detinha uma postura intrépida e incrivelmente determinada. Sempre trajando óculos escuros, Wesker ostentava uma personalidade traiçoeira, desleal e absolutamente hipócrita. Passou os acontecimentos inteiros fingindo ser o que nunca foi: um comprometido e focado membro da S.T.A.R.S. Lamentavelmente, Albert era um dedicado agente da Umbrella e estava participando ativamente dos malévolos planos da ominosa organização.

No momento mais desafiador da história Albert simplesmente desapareceu deixando seus liderados completamente sozinhos: sem rumo e nenhuma compreensão. Precisamente, ele tinha o sinistro desejo de ver seus companheiros morrer, pois não passava de um mau caráter que servia voluntariamente e deliciosamente o mal.

Essa revelação somente só foi feita pelo traidor no final do nocivo evento, quando ele resolveu externar sua verdadeira identidade: chocando inigualavelmente aqueles que amorosamente o serviam. Ironicamente, ao libertar o violento monstro Tyrant algo inesperado ocorreu e Wesker acabou provando do próprio veneno ao ser morto brutalmente pela besta de invencíveis garras e força. Em um dos momentos mais brutais da trama Tyrant estraçalhou o corpo de Albert, surpreendendo inexoravelmente aquele que pensava que detinha controle sobre a colossal e estrondosa fera.

Aprenda com Wesker: para você ser bem sucedido em qualquer vertente da administração os outros precisam confiar em você, essa é a lição número um esplanada a qualquer jovem empreendedor. Entenda: eles precisam o ver como alguém íntegro, leal, verdadeiro e piamente comprometido. O insipiente general de óculos escuros traçou o caminho inverso e viu seu brilhoso castelo ruir, como um reles pedaço de papel, pois trocou uma causa genuinamente nobre por uma ação soberba e vastamente egocêntrica.

Por isso, saiba fomentar sinergia, alegria e harmonia, seja abnegado sempre que for necessário, ame estar com companheiros de pensamentos antagônicos, ouse ouvir e escutar os problemas alheios, venere a causa do grupo em detrimento da sua causa, lance desafios entusiasmantes e claros, faça da comunicação a sua âncora, recompense o time com poder e valor e jamais se esqueça de inserir a humildade no topo da montanha, visto que é ela que edificará o palacete da glória e o reluzente e insigne trono das estrelas.

2 - Brad Vickers: existem atos torpes, vergonhosos, indecorosos, abjetos e indecentes que tornam o ser humano tão minúsculo quanto um mero grão de mostarda. Essa é a melhor definição que encontrei para o microscópico caráter de Brad, dado que sua atitude covarde e vil com seus companheiros foi algo inaceitável e indiscutivelmente desprezível. Ele simplesmente abandonou seus amigos no meio de uma guerra, e como policial esse deveria ser um crime sem perdão, digno de uma repulsa perpétua e ardilosamente implacável.

No mercado de trabalho nenhum fantasma é tão intenso, possante e expressivo quanto o medo. Um profissional receoso, assustado e frágil é um absorvedor de flechas negativas e não raramente vê todos os seus projetos fracassarem, haja vista que adormece suas maiores habilidades, anseios e vocações.

Aprenda com o erro de Brad Vickers: seja alguém de temperamento forte, cheio de coragem e luz. Não tenha medo de descortinar e atacar suas fraquezas, de pedir ajuda quando necessário, de demonstrar seus talentos e inclinações, de amar o que é belo e de repreender o que é feio, de admirar a intuição que sublimemente o reveste, de adorar a mágica essência alheia e de honrar todas as suas promessas, pois um ser sem palavra jamais terá o respeito e a credibilidade perante o exigente e nem sempre justo aglomerado social.

3 - Joseph Frost: o disciplinado e sensato policial americano conservava talentos e habilidades extremamente importantes e fazia com que o Alpha Team tivesse grande poder de fogo, resiliência e organização. Lamentavelmente, foi terrivelmente assassinado por um grupo de Cerberus após chegar às sombrias Montanhas Arklay. Valoroso e concentrado em sua gloriosa missão, pôde encontrar seu companheiro Kevin Dooley, que havia sido morto da mesma forma, sendo trucidado pelos malditos e ferozes cães do inferno.

Aprenda com Frost: tenha disciplina para potencializar seus atributos, seja sensato para se antecipar as complexas variáveis mercadológicas, incorpore a missão áurea da empresa com alegria e cabal tenacidade, se entregue de corpo e alma pelos distintos significados da organização, não se preocupe em perder objetos de prata se isso o for levar para raros vasos de ouro, tenha perseverança mesmo na presença de demônios e furacões e sempre esteja disposto a servir o próximo, visto que um profissional generoso ultrapassa as galáxias da excelência por trocar a omissão pela coragem, a conivência pela ação e o orgulho pela honra.

4 - Rebecca Chambers: a bela e inteligente policial se comportava de forma estruturada e técnica. Grande conhecedora da sua área, representava grande robustez e fibra para o grupo. Conseguiu ajudar seu parceiro Chris quando o mesmo foi pego pela estranha Planta 42, ao apanhar as instruções de como destruir o animal por intermédio de um relatório encontrado na mansão contendo uma mistura química que foi capaz de extinguir o bicho matando suas poderosas e tóxicas raízes.

Rebecca ainda salvou Chris apanhando um soro em meio à labiríntica mansão quando o bravo policial foi picado pela temível serpente Yawn. Foi de grande valia também quando toucou uma música em um piano para liberar uma passagem secreta, pois Chris não sabia usar o instrumento e estava com muitas dificuldades.

Reconhecendo os talentos da moça, Wesker tentou assassiná-la, porém Chambers estava sensatamente usando um colete à prova de balas e escapou da cruel ação do possante inimigo.

Aprenda com Rebecca: nada é tão importante quanto a sua formação, assim procure valorizar os cursos de graduação, de pós-graduação e outros que lhe dê valiosas oportunidades de desenvolvimento. Valorize também outras esferas agregadoras como palestras, workshops, congressos, artigos, revistas, jornais e todas as atmosferas que lhe concedam conhecimentos e informações. E se apaixone completamente pelos livros, tendo em conta que existem incontáveis lições a serem absorvidas por essa rica e maravilhosa atitude.

5 - Jill Valentine: a charmosa policial americana era incrivelmente dedicada a sua função e cumpria com maestria suas complexas missões. Tinha como uma de suas especialidades o destravamento de portas e gavetas sem a utilização de chaves, usando apenas seu objeto especial chamado Lockpick. Como o ambiente era cercado de inúmeros travamentos, Jill acabou sendo singularmente útil ao grupo.

Graças a seu fiel escudeiro Barry Burton, Jill conseguiu sobreviver a várias catástrofes da mansão. Em uma dessas tragédias Valentine quase foi esmagada por uma armadilha onde um teto falso iria trucidá-la, mas Burton interveio e a resgatou, como um bravo e excêntrico herói. Jill também foi salva por Chris, no final dos acontecimentos, ao ficar presa em uma lúgubre e insólita sala.

Aprenda com Jill: na administração o maior de todos os fenômenos é o trabalho em equipe. Vivemos na era da informação, mas também na era dos relacionamentos. Os grandes gestores da atualidade valorizam demasiadamente a união e o entrosamento dos seus times.

Seja assim: pense na felicidade do seu plantel, saiba trazer pessoas para a sua democrática liderança, haja com prudência e coerência, seja congruente com seu discurso e cuide para que o elenco enxergue sua reputação e substancial credibilidade.

6 - Chris Redfield: o grande protagonista dos S.T.A.R.S preservava uma inocência e pureza que o fizeram ser integralmente enganado pelo sanguinário lobo Albert Wesker. O soldado mascarado passou o tempo todo ludibriando o bondoso soldado americano deixando bilhetes avisando sobre a existência de salas com munição, em encontros pessoalmente onde o mesmo tentava fingir que estava buscando respostas para os enigmas, enquanto na realidade estava fazendo de tudo para seus parceiros perecerem, como em uma vez em que desapareceu misteriosamente quando seus amigos mais precisavam dele, em outros termos, somente existia para atrapalhar aqueles que deveria proteger, servir e ensinar.

Por ironia do destino, Chris acabou descobrindo a genuína face de Wesker quando o traidor resolveu confessar que era um fanático seguidor da Umbrella e que existia para satisfazer os planos da monstruosa e bizarra organização. Ficou chocado ao saber da existência da besta Tyrant, monstro que violentamente matou Albert em um laboratório ao qual o mentiroso agente de óculos escuros pensava tranquilamente dominar.

Chris era muito astuto e sábio. Descobriu uma mensagem deixada por um pesquisador chamado John, que resolveu avisar sua amada Ada que havia sido infectado com o T-Vírus e que preferiria morrer a se tornar um inconsciente e trevoso zumbi. Nesta carta, ele externa a senha de acesso a um computador ultra secreto que dava trânsito para vários ambientes ocultos da mansão. Contemplando os arquivos secretos, Chris acabou encontrando no meio de outros slides uma foto de Albert Wesker, juntamente com os outros pesquisadores do local, trajando vestimentas de pesquisa que provaram que ele não passara de um endiabrado executor de diabólicos experimentos e transmutações.

Aprenda com Chris: não aja como um néscio, seja esperto e atento a tudo. No mercado de trabalho essa postura de proatividade e atenção o dará trunfos imprescindíveis para que os êxitos sejam alcançados. Saiba ainda escolher seus companheiros, pois muitas pessoas surgem em nossas vidas como criaturas boas e éticas, contudo não passam de seres mascarados que praticam a maldade e a alienação.

E não se esqueça: embora a maldade cresça a sua volta você jamais deve compactuar com as trevas, tendo em conta que a felicidade é uma joia que surge apenas em corações generosos e tipicamente mansos.

7 - Barry Burton: um homem de espírito nobre, essa era a insígnia do valente coração do valoroso policial Burton. Por incontáveis vezes salvou Jill Valentine dos perigos da ingrata mansão do terror e existia para orgulhar sua formosa e preclara família. Em outros termos, Barry pensava a todo tempo em seus entes queridos e atuava como um genuíno anjo protetor de Jill, guardando a moça dos riscos e ameaças da Umbrella.

Aprenda com Barry: preserve seus valores, princípios e crenças, independentemente das peçonhentas variáveis do globo. Cuide de suas regras morais, de sua natureza original e de sua egrégia essência. Não se esqueça também de guardar as pessoas que são importantes em sua vida, dado que elas representam aquilo que de mais precioso existe em sua curta e rica existência.

Kenneth J. Sullivan, Enrico Marini, Richard Aiken, Forest Speyer e Kevin Dooley, integrantes do Bravo Team, foram todos mortos pelos monstros criados pela Umbrella e pelo infame e cruento traidor. O primeiro foi morto e devorado por um horrendo zumbi na mansão, o segundo por Albert Wesker, em uma ação tirânica e impiedosa, o terceiro pela venenosa serpente Yawn, o quarto por terríveis corvos e o quinto por uma inclemente manada de Cerberus. A única integrante que sobreviveu no Bravo Team foi Rebecca Chambers, que se transformou em um dos grandes pilares do Alpha Team.

Walt Disney sapientemente propagou: “Um homem nunca deve negligenciar sua família pelos negócios.” O que vimos no universo de Residente Evil foi uma incrível sucessão de ganâncias, corrupções, egoísmos e nenhuma consideração pela suntuosa raça humana. A Umbrella Corporation andou na contramão do sábio e incontestável pensamento de Disney, pois usou de todas as ferramentas lícitas e ilícitas para realizar suas abjetas e sinistras intensões.

Aprendemos com os virtuosos integrantes dos S.T.A.R.S que a dignidade humana deve ocupar o trono de todas as esferas que conhecemos e que o desenvolvimento deve ser executado veementemente, desde que não influencie o equilíbrio, a paz e a pura segurança da humanidade. Que possamos humildemente herdar essa valiosa e portentosa missão para que possamos ser seres mais valentes, idôneos, justos, castos e felizes.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: administração conhecimento dicas game gestão inteligência conpetitiva inteligência emocional liderança mercado relacionamento resident evil sabedoria trabalho