A Importância de se planejar o Orçamento Familiar

promover o planejamento financeiro familiar, necessariamente não é tarefa simples, todavia com certo compromisso e esforço todo objetivo é alcançado, basta ter foco naquilo que se deseja conquistar.

Planejar o orçamento familiar aparentemente é uma tarefa simples, o que supostamente seria de veras trivial, na pratica acaba por se tornar uma ação deliberadamente desgastante e desesperadora, tudo isso se dá pelo simples fato de que o planejamento nem sempre é executado da maneira como havia sido previsto e assim, acaba por acarretar uma serie de prejuízos maiores, sejam financeiros ou emocionais.
Executar um bom orçamento familiar é tarefa que demanda de alguns requisitos básicos, dentre eles vamos elencar alguns deles:
1) o envolvimento dos que consomem os recursos (Família) o planejamento deve ser feito de modo a englobar não somente as despesas coletivas, mas também a origem dos gastos, tudo isso alinhado à um bom controle macro dos gastos, por exemplo: se em uma família de 4 pessoas, onde o pai e a mãe trabalham, dois filhos estudam, mas dispõem de receitas de estágios ou renda diversa, é justo que esta renda seja incorporada ao planejamento em alguma circunstância, de que forma? Não necessariamente este recurso venha a assumir uma obrigação da família, mas deve principalmente ser responsável por substituir uma obrigação da família (Vestimenta, Lazer etc.). entende-se que o plano estabelecido pela família deva ser global, envolvendo todos os membros e principalmente, incorporando a este todas as origens de recursos.
2) mantenha o controle dos gastos, todo e qualquer dispêndio de moeda, todo sacrifício financeiro, toda obrigação contraída, seja ele por menor que seja, merece atenção, o gasto em si quando “simbólico” não oferece risco ao orçamento, mas o conjunto somado sim causa dano ao controle, já diz o dito popular “de grão em grão...” e nesse sentido a analogia feita traz exatamente esse contexto, por exemplo: compras feitas de 10, 15 e 20 reais pouco irão afetar o orçamento, todavia, 20 compras de 10, 15 e 20 reais, quando somadas, causarão um dano significativo ao orçamento. Agora o importante é lembrar, se o plano das contas é feito em caráter global, o controle também deve ser feito da mesma forma, para isto, utilize a ferramenta que achar necessário, um caderno ajuda bastante, porém, hoje no mercado existem aplicativos e softwares que auxiliam significativamente a gestão das contas pessoais.
3) por ultimo e não menos importante, mantenha o foco, determine objetivos, tenha metas e poupe, se você não sabe onde vai, não importa qual caminho tomar, a realidade é essa, não entraremos neste instante sobre qual a melhor forma de poupar, mas o importante é ter a ciência de que guardar dinheiro, gastar com eficiência, e gastar com foco no resultado é a melhor coisa que você faz, por exemplo: todo mundo tem ou já teve um cofre em casa, é  cultural manter um cofrinho para guardar moedas, só que vejamos, qual o proposito de se guardar moedas? Guardar dinheiro só se tem uma finalidade se houver um objetivo, seja uma viagem, a aquisição de um bem, seja um presente, qualquer coisa que seja, determine o objetivo, e guarde, poupe, a partir do momento que você fizer isso, o seu planejamento financeiro fará sentido.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.