Mais comentada

Como se concentrar enquanto estuda um idioma

A Técnica Pomodoro é muito conhecida e pode te ajudar a alcançar seus objetivos de fluência em um novo idioma. Aprenda a utilizá-la corretamente para aplicar sempre que estiver estudando ou trabalhando.

Você já começou e interrompeu vários cursos de idiomas? Há muitas pessoas que, constantemente, deixam o estudo pra depois, colocando sempre à frente atividades mais prazerosas ou, até mesmo, o próprio trabalho. Claro, estou falando do estudo fora da aula, porque se há alunos que nem conseguem a assiduidade e pontualidade nas aulas, imagine dedicar tempo para estudo extraclasse!

Alguns alunos acreditam (ou foram ensinados) que estudar é ler o conteúdo dado em aula. Só que a leitura, enquanto forma de aprendizagem, proporciona uma baixa retenção de informações. O importante é mesclar o tipo de prática para garantir a retenção e posterior automação de conteúdo. Em idioma, o conteúdo é cumulativo e interativo.

Depois de duas semanas, a retenção dos alunos se dá de forma diferente, dependendo das atividades. Veja abaixo a pirâmide que mostra como "aprender a aprender":

Depois de duas semanas, os adultos tendem a se lembrar:
10% do que escutam
20% do que lêem
30% do que vêem
50% do que vêem e escutam
70% do que falam
90% do que falam e fazem

Essa pirâmide foi elaborada com base em estudo conduzido pela National Training Laboratories (NTL). No estudo, especialistas verificaram a relação direta entre a atividade feita e a porcentagem de retenção. Estudar pode não ser a atividade preferida de muita gente e, por conta disso, pode ser bastante cansativa. Mas é uma tarefa necessária, como detalhada acima.

 

Como usar a Técnica Pomodoro para estudar outro idioma

Esclarecido este ponto, vamos entender como a técnica Pomodoro pode ajudar nos resultados desejados para fluência em um idioma estrangeiro. “Pomodoro”, em italiano, significa “tomate”. Esse nome foi escolhido por Francesco Cirillo, que usou um cronômetro de cozinha, no formato de tomate, para gerenciar o seu tempo e aumentar sua produtividade nos estudos. Isso nos anos 80, quando ainda era universitário.

Depois de muita pesquisa, Cirillo chegou na ideia de que fluxos de estudo e de trabalho, divididos em blocos (pomodoros) de 25 minutos cada, podem melhorar a agilidade do cérebro e estimular o foco. Ele se concentrava nas suas tarefas sem interrupções durante os ciclos e, ao perceber os resultados, divulgou sua técnica ao mundo em 1992.

É muito mais fácil estudar quando você pensa que só precisa se concentrar por 25 minutos e depois pode descansar um pouco. Isso melhora a motivação. Os intervalos ajudam a mente a relaxar. Quando passamos muito tempo fazendo a mesma coisa é bem mais fácil nos distrairmos, perdendo o foco no que realmente importa. É nesse ponto crucial que a técnica pode fazer a diferença.

Se você consegue se manter concentrado por mais tempo, por exemplo, 30 minutos. Então, os seus pomodoros serão de 30 minutos. Você também não precisa seguir com um intervalo de 5 minutos entre cada bloco. Ele deve ser adaptado de acordo com a sua necessidade e o tempo disponível. Você, inclusive, pode fazer pomodoros de 20 minutos. Uma dica é usar o cronômetro do próprio celular para começar a utilizar a técnica. Só que é melhor deixá-lo no modo avião durante os pomodoros para não sofrer a tentação de checar mensagens de Whatsapp, redes sociais e e-mails.

 

Confira as etapas para a Técnica Pomodoro

1. Fazer uma lista com as atividades que precisam ser feitas ou que serão importantes para a meta de fluência.
2. Programar um cronômetro para 25 minutos.
3. Definir uma das atividades, sentar em um local tranquilo para não ser interrompido ou se distrair.
4. Ao final dos 25 minutos, fazer uma pausa de 5 minutos (o mais indicado é se levantar e fazer algum exercício, andar ou alongar-se).
5. Riscar a tarefa da sua lista após terminada.
6. Retomar o trabalho depois da pausa por mais um "pomodoro".
7. A cada quatro "pomodoros", fazer uma pausa mais longa: 30 minutos até voltar ao estudo.

Repita essa sequência todos os dias em que precisar estudar. Comece fazendo uma lista das atividades que quer ou precisa fazer, o ideal é alternar o tipo de prática que fará no idioma. Depois, anote quantos “pomodoros” usou ao lado de cada tarefa da sua lista. Esse procedimento o ajudará a estabelecer prazos para atingir suas metas.

Lígia Velozo Crispino, fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas (http://www.companhiadeidiomas.com.br). Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Curso de Business English em Boston pela ELC e extensões na área de Marketing na ESPM, FGV e Insper. Coautora do Guia Corporativo Política de Treinamento para RHs e autora do livro de poemas Fora da Linha. Colunista do portal Vagas Profissões e Revista Exame. Mobilizadora cultural à frente do Sarau Conversar na Livraria Martins Fontes. Quer falar comigo? Meu email é ligia@companhiadeidiomas.com.br e Skype ligiavelozo

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: concentração cotidiano estudos idiomas pomodoro técnica pomodoro