Mais comentada

Criando metas e definindo propósitos para o próximo ano

A coach e especialista em PNL do Indesp, Luiza Lopes, ensina os passos para traçar metas eficientes para 2019

Faltam poucos dias para 2018 terminar e quando se aproxima o fim de ano é comum a gente parar para refletir. Colocar na balança, avaliar sobre o resultado do ano que se encerra, perceber o saldo que restou desses 365 dias que nos foi concedido pela existência é uma prática comum para a maioria de nós.

A especialista em Programação Neurolinguistica, Luiza Lopes, explica que fazer esse balanço é avaliar os prós e contras, os pontos positivos e não positivos, os ganhos e aprendizados que tivemos no decorrer deste ano que se finda.

“Saber onde estamos e assumir responsabilidade sobre as nossas escolhas é o primeiro passo antes de traçarmos as próximas metas. Onde estamos hoje é conseqüência das escolhas que fizemos anteriormente. A partir dessa avaliação cuidadosa é importante saber onde quero chegar e qual o resultado que pretendo ter em 2019”, afirmou.

Tirar um tempo para planejar o próximo ano, traçar e me alinhar com metas certas e ousadas vai fazer toda a diferença no resultado final. Alinhamento pessoal significa estar em concordância com um objetivo e trabalhar em direção a ele.

Quando estamos incertos de nossas direções e objetivos, tendemos a agir de modo desalinhado e não chegamos a lugar nenhum “Aprender a se perguntar: “Onde estou hoje? Para onde estou indo? O que eu faço me leva aos meus objetivos ou me distancia deles? ”. Essas perguntas podem me ajudar a redirecionar minhas ações! Se não estou feliz com o resultado que estou obtendo, devo mudar o que estou fazendo”, disse Luiza.

Deixar claro para sua mente o que você quer, clarear o Estado Desejado, definir onde você quer chegar é uma forma de fazer um sonho virar realidade. Caso contrário, continuaremos repetindo as mesmas coisas e obtendo os mesmos resultados insatisfatórios. Nossas escolhas podem sempre ser revitalizadas.

Colocar o foco de atenção naquilo que queremos, ao invés de avaliar somente as dificuldades, nos leva a nutrir o nossa autoconfiança. Ter consciência de nossas qualidades internas, nos dará encorajamento e competência para atingirmos nossas conquistas e realizações. Quando não contamos com esses recursos, desconectamos de nossa força interna e enfraquecemos nossa meta.

Experimente se perguntar: “Onde está minha atenção? Eu estou dando importância ao que realmente é importante? Isso me leva lá ou me tira do caminho?”. Para lidar com a pressão externa é importante focar nossa força interna e lembrar que tudo que precisamos para ser feliz e realizar nossos sonhos, nós já temos. A mesma força que nos faz sonhar poderá ser canalizada para a realização do sonho.

É importante equilibrar a razão e a emoção. Da mesma forma que um passarinho não voa com uma asa só, nós precisamos do Q.I, Quociente Intelectual e do Q.E Quociente Emocional, para darmos sentido ao nosso viver. A razão ( Q.I), o avaliar os recursos externos, calcular, fazer conta é tão importante quanto o sonhar (Q.E) investir no nosso lado intuitivo, dar asas à imaginação e acreditar. Isso é essencial.

Procure abraçar o seu verdadeiro querer. Permita-se sonhar e sonhe alto. Muitas vezes, as respostas que buscamos fora de nós estão dentro, na nossa fonte criativa e amorosa. Tudo que foi criado pelo homem, um dia foi sonhado, imaginado por ele. Quando aprendemos a focar o nosso ideal, nos sentimos confiantes, abrimos um caminho de oportunidades para o sucesso.

A nossa maior dificuldade na vida não é atingir nossas metas e sim, defini-las. Saber com clareza o que queremos internamente e colocar a atenção neste foco, caminhar em direção a ele e manter uma crença fortalecedora de merecimento, é uma habilidade que pode ser desenvolvida.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)