Mais comentada

Esta foto de CNH vai ajudar você a enxergar o mundo de outro jeito

Post com retrato em que o dono da carteira aparece sorrindo no documento viralizou e abriu uma discussão importante

Reprodução

O rapaz dono da Carteira Nacional de Habilitação que você vê na imagem acima virou a sensação da internet nos últimos dias. Tudo isso por causa da história que contou sobre como conseguiu garantir que pudesse sair sorrindo na foto do documento. Parece besteira, mas diz muito sobre nós enquanto cidadãos.

Filipe, o dono da CNH e autor do post que se tornou viral, conta que quando sentou para fazer a foto, foi orientado para não sorrir. Ele, então, questionou o motivo e foi informado de que era uma norma. "Mas que norma?", retrucou. E então alguém lhe disse que era uma regra do "estatuto". 

Ninguém sabia que estatuto era esse, onde estava, quem escreve, se ainda era válido, se realmente existia. Apenas havia uma "regra" que todo mundo seguia havia décadas sem questionar. Filipe questionou e conseguiu fazer todo mundo na unidade onde estava entender que, na verdade, não havia proibição nenhuma ao sorriso na foto oficial.

A história completa você pode ler no post dele (depois que terminar de ler este artigo aqui, beleza?).

A ordem que todo mundo segue sem saber de onde vem

Questionar a autoridade ainda é visto com maus olhos na nossa sociedade. Afinal, "regras são regras e existem para serem seguidas, e não questionadas". Uma pena. Se esse pensamento tivesse prevalecido ao longo da história, talvez ainda vivêssemos em cavernas e precisássemos caçar para comer.

Não sou um radical que acha que não devem existir leis e que está tudo bem você viver infringindo os acordos sociais estabelecidos. É óbvio que não. As constituições, os códigos, os estatutos e demais regras que mediam nossas relações foram e continuam sendo essenciais para a existência da civilização e da democracia. 

Mas de tempos em tempos algumas regras caducam e precisamos revê-las. E quando a lei é ilegítima, imposta, também é preciso disposição para questionar. Nem tudo são flores no mundo dito civilizado.

Viver seguindo regras obscuras, que ninguém sabe de onde vem, nem quem ordenou, e que não têm utilidade alguma, no fim das contas, acaba gerando até um efeito contrário ao que se espera.

O exemplo da CNH que dei acima é inocente, nada demais. Mas esse é o tipo de coisa que acontece todos os dias, em todo o país, em contextos mais graves. A burocracia que entrava o país é um exemplo. Quantos documentos, exigências, assinaturas e carimbos desnecessários temos que conseguir até abrirmos uma empresa, por exemplo? 

Vocês sabiam que para veicular um comercial de 30 segundos uma agência de publicidade precisa ter registro na Ancine, registrar o conteúdo, emitir guias e pagar taxas e impostos antes de colocar o material para rodar? Sem contar que o processo de registro da agência ou produtora é uma via-crúcis, que exige dezenas de documentos e pode levar até três meses para ser finalizado?

Dou esse exemplo acima porque é da área em que atuo. Mas tenho certeza de que vocês já se deparam com situações semelhantes, sendo obrigados a cumprirem regras sem sentido simplesmente porque "o sistema" exige. E se vocês não cumprirem não conseguem tocar seus projetos.

Estou certo? Compartilhe com a gente aqui nos comentários sua história.

Ah, e me acompanha lá no Instagram também!

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração