LER tem se tornado cada vez mais inimiga das empresas

Seguir + Márcio Aldecoa,

A cada ano as empresas renovam ainda mais o seu arsenal de atividades no ambiente de trabalho para promover qualidade de vida ao colaborador. A explicação para tal preocupação deve-se ao intuito de tentar evitar o aparecimento da LER, lesão por esforço repetitivo, que figura como um dos principais inimigos da saúde dos trabalhadores.

Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, o malefício atinge profissionais entre 30 e 40 anos, na grande maioria. Quem sofre mais são bancários, metalúrgicos e operadores de telemarketing. O INSS, Instituto Nacional de Seguro Social, aponta a LER, também conhecida como DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho), como a segunda maior causa de afastamento do trabalho no Brasil.

Os números acima mostram um cenário preocupante relacionado ao problema. A lesão por esforço repetitivo merece atenção redobrada. Ela tem quatro fatores causadores que são, forca excessiva, repeticão, postura incorreta dos membros superiores, compressão mecânica, pela força excessiva e posturas incorretas de membros superiores. Além disso, a LER é geradora de problema como tenossinovite, tendinite e a bursite, principalmente nos membros superiores; bem como lombalgias (dores nas costas),  devido às más posturas nos postos de trabalho e nos vícios posturais.

- PUBLICIDADE -

Seus sintomas são, dor, fadiga localizada, perda de força, dormência do membro atingido, edema (inchaço) de extremidades, sensação de peso no membro; redução ou perda da sensibilidade.

Prevenção – O passo inicial para eliminar os fatores causadores das lesões é a aplicação constante de um processo de conscientização as pessoas que estão expostas aos fatores e a inclusão de programas de qualidade de vida, como, por exemplo, a ginástica laboral. A empresa que gera esse tipo de repaginada em seu ambiente de trabalho cria vínculo saudável com o trabalhador, de forma com que os funcionários possam aprender e levar para o dia a dia as dicas de prevenção.

A ginástica laboral proporciona sensação de bem-estar e disposição no trabalho, diminuição do absentismo. Atrelado a isso, aumenta a flexibilidade, força, coordenação; ritmo, agilidade e resistência. A ginástica laboral é um dos programas mais eficazes no combate a LER. Juntando-a com um comitê de ergonomia e um processo bem elaborado de conscientização os riscos do problema ficam bem reduzidos.

Avalie este artigo:
(2)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: bem-estar flexibilidade ginástica laboral LER lesão por esforço repetitivo mercado corporativo qualidade de vida saúde

Administradores Premium

Últimos Workshops


Revista Administradores

Revista Administradores

Materia da Capa
Séries como você nunca viu

Entrevista com:
Paulo Rabello sobre a proposta para a economia brasileira


Seja um Administrador Premium e
Tenha acesso a todos esses benfícios.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração