NÃO também é resposta

Você já imaginou que uma palavra tão pequena pode ser libertadora? Por que as pessoas não a utilizam e se livram de coisas desnecessárias??? Leia neste artigo.

Olá,
pessoa!

Se você vasculhar pelos meusartigos, vai perceber que tudo que é colocado nesta coluna diz respeito não só à eficiência na comunicação, mas como também, na sua objetividade.

E vai reparar também que um dos artigos diz respeito ao tal do politicamente correto.  Este vício que tomou conta das instituições e aboliu muitas palavras decisivas.

Caso ainda não tenha olhado, garanto que vale muito a leitura.

Aqui, vamos falar sobre uma palavrinha que deixa de ser utilizada,  pois dá o
sentido de ‘fechar portas’, terminar algo ou coisa assim.

Qual é esta palavra? Resposta: NÃO.

Curtinha e insignificante, muitos a relacionam à negatividade, à baixa confiança, ao que deixa de funcionar, ao que agrega pouco.

Só que, em alguns casos, ela se faz necessária e ajuda a esclarecer muita coisa. E a tirar a gente do sufoco e da indecisão.

Duvida? Experimente ficar com um NÃO entalado na garganta. Você vai perceber que, em poucos minutos, a sua ansiedade (ou mesmo raiva) começa  a aflorar.

O NÃO liberta. Simplifica. Traduz o que você pode deixar pra nunca mais.

Dizer NÃO pode te tirar um enorme
peso das costas e te deixar preparado para fazer o que realmente precisa ser feito.
Sem mágoas, indignações ou ressentimentos.

Para ser mais abrangente, o NÃO é bíblico. Na continuação do Sermão da Montanha, que vai muito além das bem
aventuranças, o próprio Cristo diz: “Seja sua palavra sim sim, não não. O que passar disso, tem outras procedências”.

Só pra você saber que o que chamamos de enrolação existe não é de hoje.

É isso.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: autoestima carreira coach comunicação desenvolvimento pessoal falar em público public speaking superação