O ano é novo. E a vida?

Como disse Albert Einstein: "Insanidade é continuar fazendo a mesma coisa sempre e esperar resultados diferentes".

iStock

Trinta e um de dezembro e lá estamos nós: pulando sete ondas, fazendo oferendas, renovando as promessas, refletindo sobre o ano que passou, comendo uvas e mais uvas, num desejo incessante que os próximos 365 dias sejam de paz, amor, esperança, realizações e felicidades.

Um de janeiro e a alegria por ter alcançado mais um ano. Hora de entrar com o pé direito e continuar comemorando.

Dois de janeiro, a rotina já volta a bater à porta, nos lembrando que as contas estão chegando e precisamos trabalhar.

Pois bem, o ano é novo. E a vida?

Planejamos onde passaremos a virada do ano, com quem, como. Agradecemos pelo ano que se findou e começamos a traçar planos, metas, objetivos para o ano seguinte. E tudo isso fica lá, no dia 31, no máximo dia 01. Depois tudo se torna vontade, desejo e pouca motivação, dedicação, pouco esforço para colocar em prática tudo aquilo.
Pois bem, “querer é poder”, mas quando se quer mesmo.

Sonhos, objetivos devem ser perseguidos, tentados, alçados. Ninguém disse que será fácil. E é por isso que o desafio é diário. E o esforço também deve ser. Planejamento sem execução é apenas sonho.

Os anos serão novos todos os anos. É um ciclo. O que os diferenciarão é a nossa vida, se ela também será nova, diferente. Caso contrário, passaremos o tempo apenas contando os anos.

Então, mãos à obra, tire os planos do papel e coloque-os em execução. Acompanhe os resultados e faça as correções necessárias para alcança-los com êxito. Assuma uma nova postura e crie o hábito de persistir na busca pelo alcance dos seus objetivos.

Afinal, como disse Albert Einstein: "Insanidade é continuar fazendo a mesma coisa sempre e esperar resultados diferentes".

Feliz 2018!

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: empreendedorismo estratégia inovação metas motivação objetivos planejamento