Mais comentada

O que você aprendeu no ano passado que pode mudar seu futuro? [6 mins]

A vida não examinada não vale a pena ser vivida - Sócrates

Se você ainda não fez este exercício, recomendo fortemente.

A vida não examinada não vale a pena ser vivida - Sócrates


Este é o resultado de minha reflexão sobre 2017. Espero que possa servir de contribuição e estímulo para você fazer a sua própria reflexão.

1. Não desista dos seus sonhos.

Por mais cafona ou careta que isto possa parecer, é verdade. Senso comum nem sempre é prática comum.

No ano passado realizei três sonhos. Alguns destes sonhos esperei mais de 8 anos para se realizar. Outros, nem tanto. Mas o fato é, se em algum momento você desistir de seus sonhos, seus objetivos e suas metas, eles não vão simplesmente acontecer.

Quais são seus sonhos? Já desistiu deles? Não desista. Eles podem se tornar realidade se você se dedicar, focar e se comprometer.

2. Mantenha parcerias estratégicas de alto valor

Algumas parcerias levantam você. Outras jogam você para baixo. Não gaste mais um segundo com parcerias que não fazem mais sentido. E nutra, da melhor forma possível, e com prioridade, as parcerias que fazem toda a diferença para você, sua empresa, sua carreira.

Estas parcerias precisam ser de mão dupla. Se você só está contribuindo e não recebe em troca, algo está errado. Se você só recebe e não está contribuindo, algo está desequilibrado. Encontrou as parcerias certas? Invista nelas!

Parcerias são para o longo prazo: parcerias de relacionamentos, de família, de amizades, de carreira, de crescimento empresarial. E como consequência a troca pode levar um certo tempo para se estabelecer.

Em 2017 tive muita clareza quais parcerias precisava limitar, eliminar e em quais parcerias eu precisava investir.

Quais parcerias não fazem mais sentido para você? Quais parcerias você precisa reforçar? E que novas parcerias você quer desenvolver?

3. Persista até o último minuto.

O famoso "make it or break it" que em em tradução livre é o "vai ou rocha" muitas vezes acontece aos 45 minutos do segundo tempo.

Você só terá algumas respostas quando continuar perguntando, continuar estudando, continuar investigando até o fim.

Nossa empresa teve uma grande guinada em dezembro quando nos empenhamos a fazer algo inusitado, na segunda quinzena de dezembro, momento em que muita gente já estava de férias, já tinha desacelerado ou já tinha desistido dos números.

Esse movimento fez toda a diferença para começarmos 2018 da melhor forma possível. Se tivéssemos parador antes do tempo, o início do ano não teria sido tão positivo.

Se você é um bom iniciador mas não é um bom finalizador, aqui está uma oportunidade de você refletir. O que você não cumpriu ou não completou porque não persistiu até o último minuto?

Não desista. Fique até o final, até o último segundo. Os resultados vão aparecer, eventualmente.

4. Aproveite as oportunidades. 

Se você tem clareza do que é importante para você na sua vida pessoal e profissional vai identificar oportunidades. Se tem clareza de sua visão de longo prazo em todas as esferas (pessoais e profissionais), você irá identificar as oportunidades certas quando aparecerem diante dos seus olhos.

Em 2017 a oportunidade "bateu" á nossa porta. Sorte? Não. Foi posicionamento, experiência, disponibilidade, ousadia, coragem. Uma nova linha de trabalho, possivelmente uma nova empresa se formará desta oportunidade. Oportunidade nova de crescer, aprender, evoluir, servir.

Como você se prepara para as oportunidades? Como você avalia as oportunidades? Você avalia cada oportunidade com cuidado ou simplesmente deixa passar como "sorte ou azar" do destino?

5. Inutilia truncat. Corte o desnecessário. 

O ano tem 12 meses, 365 dias; cada dia tem 24 horas, cada hora tem 60 minutos. Nem mais, nem menos. Algumas pessoas conseguem produzir incrivelmente nesse período enquanto outras, mmm, nem tanto.

Neste ano foi fundamental cortar aquilo que não fazia mais sentido. Ganhar foco, produtividade, eliminar as distrações. Cortar relacionamentos, reuniões e atividades que não agregavam, ou que agregavam muito pouco.

Na economia instável de hoje, não é possível perder tempo. Cada segundo de trabalho precisa ser investido em algo que agregue valor a curto, médio ou longo prazo.

Se agrega valor e se permite aprendizado, mas de formas muito lenta, troque sem dó nem piedade. Você estará ganhando mais tempo, energia, aprendizado e resultados se focar em atividades que tiram você de sua zona de conforto, se você está sendo desafiado com mais intensidade.

Acomodação é a antecipação do fracasso. E acomodação é ficar e focar no desnecessário, aprendendo menos, crescendo menos.

Em que áreas de sua vida profissional e pessoal você se acomodou? Faça uma lista e comece a eliminar aquilo que não faz mais sentido, aquilo que não é mais necessário, aquilo que é comodismo e não agrega.

6. Faça upgrades.

Não se contente com o bom. Vá para o ótimo. Sua saúde é boa? Vá para uma saúde extraordinária. Isso se aplicar a tudo na sua vida.

Você não precisa mudar de companheiros para ter melhores relacionamentos. Você pode levar seus relacionamentos para o próximo nível de realização e satisfação. Basta criar uma visão de futuro melhor que a situação atual, criar um plano e se dedicar.

O mesmo para seu trabalho. Não precisa mudar de trabalho se consegue dar um "up' naquilo que você faz, como você faz, e com quem você faz. Promoções não acontecem por acaso.

Em 2017 fizemos uma série de upgrades. Para ir para o próximo nível de resultados, tanto nos aspectos pessoais quanto profissionais foi fundamental fazer upgrades em diversas áreas da empresa, de nossos relacionamentos, de nossa saúde.

Onde você pode fazer upgrades na sua vida? Como você pode fazer? Quando você vai fazer?

Se não focar em melhorar, a tendência natural é obsolescência.

Portanto, faça upgrades.

7. Contribua antes de esperar receber. 

Quem planta colhe, dar para receber, contribuir para ganhar. Há nomes diferentes para a lei da retribuição.

Ainda que tenha vivenciado por anos este conceito, 2017 foi especialmente incrível para... receber. Após plantar muito, muito, muito, tivemos algumas colheitas extraordinárias. Continuamos plantando, pois queremos continuar a colher, muito.

Onde você está plantando? Onde você espera colher?

Você espera colher em algum área da sua vida onde não plantou? Not gonna happen. A chance é que realmente não vá acontecer.

Os resultados não "caem do céu", eles nascem da terra depois de muito plantar, muito cultivar, regar, adubar, proteger.

8. Small beginnings, greater ends. Comece pequeno, finalize grandiosamente.

Já ouviu falar do efeito borboleta? Pequenos eventos aparentemente não relacionados podem produzem grandes resultados. Teoria do caos, caso queira investigar a respeito.

2017 é um sinal deste "efeito borboleta" para mim. Em algumas áreas "inesperadas" grandes resultados começaram a aparecer. Mas com uma análise um pouco mais detalhada é possível perceber que não foi o "acaso" que produziu os resultados.

É consequência de plantar para colher. É consequência de ter paciência, jogar o jogo certo, dedicar-se, não desistir. Manter o foco, planejar e executar, contribuir antes de receber.

Não queira fazer tudo grande de uma vez. Não queira ser perfeito de primeira. Perfeccionistas vão virar os olhos aqui. Só que para aperfeiçoar algo é preciso ter algo pronto antes! É necessário um protótipo, é necessário testar, melhorar, falhar, refazer.

Na velocidade do século XXI quando tudo é imediato, rápido, instantâneo, começar pequeno para ter resultados após anos pode parecer um contrassenso. Ainda assim, bebês continuam levando 9 meses para nascer. Raízes de bambu levam anos para germinar e aparecer acima da terra.

Ou seja, alguns resultados simplesmente levam tempo.

Que áreas da sua vida pessoal e profissional precisam de um pouco mais de tempo para amadurecer e florescer?

9. Confie nos seus instintos.

No livro Blink, o best-seller Malcom Gladwell explica como certas tomadas de decisão instantâneas são resultados de anos de experiência, aprendizagem e dedicação. A decisão tomada de "supetão" ou a intuição é na verdade uma mente treinada por anos em determinado assunto que frente a um conjunto de variáveis e contexto simplesmente "sabe" o melhor caminho a seguir. São as milhares de horas de treinamento e prática que permitem um processamento eficiente a nível subconsciente.

Após anos de trabalho duro, árduo e focado você terá momentos de intuição em que você simplesmente "conhecerá" o que fazer.

Em 2017 tivemos algumas destas oportunidades incríveis. Pessoas certas, parcerias adequadas, novos negócios, decisões.

Confie em seus instintos quando treinados. Eles não irão falhar se você se dedicou por anos a fio. Não confiar nos seus instintos pode fazer você perder oportunidade, procrastinar e não ter os resultados que tanto busca.

10. Continue aprendendo. Sempre. 

É chover no molhado. Ainda assim, quantos grandes profissionais, líderes e empresários simplesmente se acomodam e param de aprender, param de se dedicar e investir no seu próprio desenvolvimento e aperfeiçoamento.

E a consequência? Ficam para trás, infelizmente.

Uma vez mais, a lei do quem planta colhe e como consequência, quem não planta não colhe. Se não há dedicação para aprender, como podemos esperar em fazer algo diferente, de formas superiores, com mais produtividade?

Que áreas de sua vida pessoal e profissional ficaram para trás? Em quê você pode se dedicar para aprender algo novo? Uma língua estrangeira? Um curso de especialização? Uma nova técnica ou metodologia?

Qual área de conhecimento e aprendizado que se você investir trará resultados incríveis para você, sua família, sua carreira, sua empresa?

Que 2018 seja um ano extraordinário, de muito aprendizado, de muitos resultados, construído em cima de uma boa reflexão sobre 2017.

___________

Carlos Hoyos é empresário, especialista em elevação de performance executiva/empresarial. Ajuda empresários e influenciadores a desenvolverem suas empresas, negócios e carreiras. Já liderou equipes e projetos multidisciplinares, multi-sites e multi-culturais na IBM Estados Unidos e Motorola Brasil.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(1)
Tags: aprendizado business coaching metas reflexão