Palestras na área de direito digital e educação digital. “Você está ganhando dinheiro com isso?”

Palestras como trabalho voluntário ou acadêmico dão dinheiro? E quais são os ganhos indiretos?

Desde 2015 eu tenho palestrado para crianças, jovens e adultos abordando temas de Direito Digital e Educação Digital, com o fim de transmitir informações para que os indivíduos tomem mais cuidados ligados à Segurança da Informação, aclarando sobre Direito Digital, Educação Digital, especialmente no que se referem aos riscos decorrentes do uso da internet, redes sociais, aplicativos, aparelhos eletrônicos, enfim, a tecnologia do cotidiano de um modo geral.

Já fui a mais de 20 (vinte) escolas, da Prefeitura e do Estado, seja por participar da Comissão da OAB/SANTANA chamada OAB VAI À ESCOLA, além de grupos da OAB Central, como abaixo destacado no meu currículo, seja por conta própria. Além de outras instituições que palestrei, tais como, Universidade Presbiteriana Mackenzie, Universidade Nove de Julho, Faculdade Paulus de Comunicação, Ordem dos Advogados do Brasil (Santana), Fábrica da Cultura (Vila Nova Cachoeirinha), ETEC (Parque da Juventude), Delegacia de Ensino Norte 2, CONSEG – Vila Amália, Ordem dos Advogados do Brasil (Central) e demais instituições.
Com frequência quase todas as pessoas me perguntam: “Você está ganhando dinheiro com isso?” Não as culpo, pois o mundo capitalista nos cobra isso e esse tipo de cobrança tem certo fundamento, afinal não vivemos do sol. Mas, nem sempre ganhamos dividendos, há coisas que realmente não tem preço, são bens imateriais, incorpóreos e valem para nossa evolução como pessoas. De fato, sem falsa modéstia, mais tenho aprendido do que ensinado algo nessas oportunidades.

Nota-se que pelas situações que chegam à mídia como as pessoas acabam sendo lesadas nas esferas patrimonial e sentimental, profissional e pessoal, tais como a exposição demasiada nas redes sociais, falta de cuidados com as senhas, ataque a reputação, discussões nas redes sociais, envio de nudes, vingança pornô, cybebullying, vulnerabilidades dos aplicativos, crimes eletrônicos e etc. Há casos inclusive que acabam redundando em suicídios, depressões e demais sequelas.

Vale frisar que, a Educação Digital tem fundamental importância para gerar conscientização e um comportamento ético, como os devidos paralelismos com os casos que chegam aos tribunais e as leis aplicáveis, como dá sustentação o Direito Digital.
Assim, respondendo aos meus chegados que me perguntam, posso assim argumentar em síntese, se estou ganhando dinheiro com isso:

A) Ajudo as pessoas a terem consciência de sua reputação digital e presencial;
B) Possibilito contando casos reais a importância da prevenção de incidentes digitais;
C) Auxílio na demonstração de que com a tecnologia as barreiras sociais e de oportunidades podem ser minoradas, usando a tecnologia de modo justo e legal;
D) Busco clarear a necessidade de uma ética digital, tratando-se os outros como gostaríamos de ser tratados, para que se enxergue que do outro lado do monitor há outra pessoa que merece respeito;
E) Alerto a não se conectar frente a um computador, celular ou congênere quando se está enfurecido, pois, escrever algo e publicar quando se está nervoso poderá ser nocivo e gerar consequenciais graves e perenes;
F) Destaco que, como não podemos voltar no tempo, friso que devemos cuidar do que somos no aqui e agora para que isso não tenha consequências no futuro;
G) Tento repassar as experiências de Segurança da Informação, Direito Digital e Educação Digital para que se respeite a dignidade da pessoa humana de lado a lado numa relação digital;
H) Busco clarear o pensamento complexo que envolve as relações informáticas, para que o jovem ou adulto posso usar as suas melhores potencialidades e tenha uma formação integral, inclusive em Educação Digital.

Assim, creio que, ganhar dinheiro ou não com o que se ama fazer é algo que uma hora ocorrerá por esses ou outros motivos. Mas os ganhos que eu tive nesses últimos anos com tais experiências de aprendizado valem sobremaneira por uma vida toda e me dão a certeza de que, sim estou ganhando algo, ainda que esse ganho não fosse recompensado nessa vida ainda assim valeria a pena, pois, sei que, eu estou fazendo a diferença para algumas pessoas, especialmente os jovens. Voluntariado é uma grande vivência de empatia, de poder se permitir, mesmo que por alguns momentos, de emergir no cotidiano de outrem.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.