Para quem vai às ruas (independente da bandeira)

Basta uma gota de ódio num oceano de razão para contaminar o pensamento, as palavras e as consequentes atitudes. Não é com sangue que se lava o chão do País

Gentileza gera gentileza. Violência gera violência.

A violência não é argumento para frear a violência. Violência é inqualificável: não existe melhor ou pior.

É nos momentos de crise que vemos onde nosso coração nos situa: ao lado dos princípios que defendemos, ou das atitudes que condenávamos.

A democracia está em risco. A violência não é defesa.

A corrupção é real. O combate não é com agressão.

Tolstói, no livro “O Reino de Deus está em Vós” – um verdadeiro tratado sobre a não violência, livro que serviu de inspiração para Gandhi - disse:

“O princípio da não resistência ao mal por meio da violência foi atacado por dois campos opostos: pelos conservadores, porque esse princípio teria impedido a resistência ao mal causado pelos revolucionários, (...) e pelos revolucionários, porque esse princípio impedia a resistência ao mal causado pelos conservadores.”

Basta uma gota de ódio num oceano de razão para contaminar o pensamento, as palavras e as consequentes atitudes.
Não é com sangue que se lava o chão do País.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração