Tempo, onde estás?

Há tempo disponível, porém mal administrado. Há recursos, nem todos são necessários a todo tempo de nossas vidas; desta forma, racionalizando as opções, permite-se ter maior disponibilidade de tempo para aquilo que realmente importa.

Cronograma baseado em casais sem filhos

 Tabela 1
Tabela 1 - O cronograma de tempo ajustável, conforme atividades diárias – dois exemplos tradicionais.

 tabela 2 
T
abela 2 – atividades do lar

Resultado tabela 1 - verde: Durante uma semana, com cinco dias, são gastos 21 horas e 30 minutos com diversas atividades, restando apenas 2:30h (duas horas e trinta minutos) livres por dia.

Resultado tabela 1 – azul: Durante uma semana, com cinco dias, são gastos 19 horas e 10 minutos com diversas atividades, restando apenas 4:50h (quatro horas e cinquenta minutos) livres por dia.

Solteiros que moram com pais ou responsáveis: muitos possuem tempo adicional comparado aos dois casos da tabela 1. Há o acréscimo de três horas diárias, considerando que os responsáveis cuidam totalmente das atividades do lar. Portanto, considerando tabela 1, verde, há 5:30h (cinco horas e trinta minutos) livres por dia útil e, conforme tabela azul,  7:50h (sete horas e cinquenta minutos) livres por dia útil.

 

FINAL DE SEMANA 

Casais

Duas horas: preparo de refeição / lavar roupas
Trinta minutos: aspirar casa
Resultado do 1º dia de final de semana: 21:30h (vinte e uma horas trinta minutos) disponíveis.
Resultado do 2º dia de final de semana: 24h (vinte e quatro horas) disponíveis. 

Solteiros: 24 horas livres aos sábados e domingos, considerando que os responsáveis cuidem de todas as atividades do lar.

 

O que fazer no tempo livre? 

Casais

Cuidar da espiritualidade,
Atividades internas – dentro do lar,
Atividades externas – fora do lar,
Atividades individuais – cada par desenvolvendo habilidades e aptidões diversas, cursos, etc.

 Solteiros

Cuidar da espiritualidade,
Aprimorar relacionamentos familiares,
Trabalhos voluntários em casas que cuidam de menores ou pessoas da terceira idade,
Expandir relacionamentos,
Estruturar projetos para o próprio futuro,
Estudos adicionais para aprimoramento de carreira.

 

Conclusão

A sociedade se perde dia após dia, se queixando de que não há tempo suficiente realização das atividades cotidianas, por não discernir que não se pode fazer e desejar/obter tudo o que nos dizem ser importante. Não sabem discernir suas prioridades. Instrumentos que são mal utilizados e roubam o precioso tempo: televisão, internet/redes sociais, música e entretenimentos diversos. No passado, antes da invenção desses instrumentos e das evoluções de outros aqui mencionados, o homem valia-se por competências adquiridas com os as pessoas mais vividas e experientes, com a escola e com o ardor da vida, pessoas simples com caráter, pensadores ou revolucionários, sóbrios. Hoje temos pessoas sem escrúpulos ou pobres de espírito, com acesso irrestrito a informação e conhecimento. Infelizmente, muitos também são gabaritados, possuem carreira, estilo de vida de sucesso, mas são pobres de espírito e sem escrúpulos. “Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.” Romanos 1.22. Os problemas estão adiante de nós, em nossas casas e em nossas mãos, mas como o poder de destruição de cada um deles não nos assustam, antes, nos entretém e nos “informam” (o mundo na palma das mãos), são estimados e não desprezados; dominam a muitos e poucos conseguem dominá-los e viver sobriamente.

 “Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se também destes.” 2 Timóteo 3:1-5

“Não amem o mundo nem o que nele há. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo. O mundo e a sua cobiça passam, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” 1 João 2:15-17

“Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade.” Efésios 4:22-24

A caminho da destruição, muitos sorriem, tiram selfies, publicam e buscam audiência para si, monitorando com frequência as redes sociais a fim de se sentirem importantes; comentam sobre filmes, séries diversas, e outras programações transmitidas pela internet ou televisão, queixam-se do tempo para exercer aquilo que acreditam ser importantes e se perdem na jornada da vida. Perde-se a paciência para as leituras construtivas, perdem-se as mentes brilhantes. Ler livros é semelhante a perder tempo por deixar de aproveitar prazeres melhores. “A sabedoria do homem prudente é discernir o seu caminho, mas a insensatez dos tolos é enganosa.” Provérbios 14.8

“Não se pode consumir muita coisa se fica sentado lendo livros.” pág. 64*

“A ética e a filosofia do subconsumo…” pág 67*

 “Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte.” Provérbios 14.12

Vídeo complementar: Prisão invisível, trecho do filme Deus não está morto

 

*Fonte dos textos: Huxley, A. (2007). Admirável mundo Novo. São Paulo,SP. Editora Globo.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: má administração do tempo qualidade de vida redes sociais tempo perdido vidas perdidas

Fique informado

Receba gratuitamente notícias sobre Administração