Mais comentada

Vacine seu bolso: gestão financeira em pet shop

Aspectos básicos na formação de preço e cobrança de serviços em pet shop

Tom Coelho,

“A melhor maneira de ganhar dinheiro é deixar de perdê-lo.” (Rolim Amaro)

Você optou por trabalhar com animais por uma questão de afinidade e até mesmo paixão. Enquanto economistas lidam com cenários, engenheiros com cálculos estruturais e químicos com fórmulas, você lida com sentimentos – seus, dos animais e de seus donos.

Assim, por tratar-se de uma relação emotiva, aspectos práticos acabam negligenciados. Uma consulta ou vacinação que não é cobrada porque o mais importante era salvar a vida do pequeno paciente naquele momento; uma tosa ou castração que é feita gratuitamente em nome da amizade daquele que o procura em sua clínica ou estabelecimento.

Contudo, sejamos francos: você está diante de um negócio e precisa tratá-lo como tal. Há uma série de custos fixos que se apresentarão no decorrer do mês. E se você não cumprir com seus compromissos, correrá o risco de ver seu sonho dourado transformar-se num pesadelo cinzento.

Como cobrar pelo serviço?

Elabore uma tabela de preços mantendo-a em local visível – afixada na parede da recepção, por exemplo. Na mesma tabela apresente também as condições de pagamento. Estabeleça convênio com administradoras de cartão de crédito e dê prioridade a esta modalidade de recebimento, pois o risco de inadimplência é nulo.

Para aceitar cheques, informe que tal modalidade está disponível apenas para clientes cadastrados. Crie um formulário de registro contendo campos para dados pessoais, endereço, referências bancárias e comerciais. Aproveite para incluir os dados do animal para que se faça um trabalho de acompanhamento futuro possibilitando a fidelização do cliente. Solicite cópia de CPF, RG e comprovante de residência. E consulte as informações prestadas junto às respectivas fontes e o CPF nos órgãos de proteção ao crédito.

Finalmente, delegue a tarefa de recebimento a um terceiro dentro de seu estabelecimento, se possível for. Ao término do atendimento você poderá preencher uma ficha descrevendo o serviço prestado solicitando sua entrega no balcão ou recepção para as devidas providências onde o pagamento será efetuado.

Quanto cobrar pelo serviço?

Preços são formados, em regra, a partir dos custos fixos e variáveis, tributos incidentes e margem de lucro. Todavia, como não temos aqui a pretensão e o espaço necessário para maiores detalhamentos, a orientação é no sentido de se praticar preços com base no valor médio de mercado encontrado dentro de sua região geográfica.

Por isso, pesquise os preços de seus concorrentes. Se o seu estabelecimento ainda é jovem, trabalhe com um valor inferior à média pesquisada até que consiga firmar-se no mercado e estabelecer uma carteira de clientes. Com o tempo, na medida em que suas instalações tornarem-se mais aconchegantes e seu atendimento reconhecido como exemplo de excelência, será possível elevar seus preços sem risco de perder consumidores e comprometer sua imagem.

Desenvolva campanhas, crie um cartão de fidelidade e estimule seus clientes a indicar seu estabelecimento a amigos e conhecidos.

Trabalhe com carinho, seja prático e colha bons negócios!

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Tom Coelho, pet shop, consulta, vacinação, tosa, castração, tabela de preços, cadastro de clientes, inadimplência, gestão financeira

Vagas de trabalho