Você sabe qual o peso de um elogio?

Um elogio enquanto a pessoa esta viva tem peso de uma tonelada, mas um elogio depois que a pessoa morreu, tem peso de uma pena de ganso. O egocentrismo misturado com esse maldito narcisismo não nos permite se preocupar com quem está ao nosso lado

iStock

Certa vez, uma menininha chegava todos os dias suja na escola. A professora ficava incomodada com aquela situação. Por ser bondosa e compreensiva, ela não queria magoar os sentimentos da menina, pois sabia que a pequena não estava tendo a atenção necessária em casa. Aproximando-se da menina, comentou: "Que mãos lindas você tem! Por que não vai ao banheiro e as lava, para que todos possam ver como são bonitas?". Encantada, a menina lavou as mãos e voltou radiante, mostrando as mãos para a professora. Depois disso, a garota chegava à escola um pouco mais limpa a cada dia. O elogio, feito com sinceridade, é o que todos nos precisamos para mudar para melhor.

Freud uma vez disse: “podemos nos defender de um ataque, mas somos indefesos a um elogio”.
Ao deferir está frase, Freud sabia o tamanho e o impacto que um elogio pode causar em uma pessoa. Porém fazemos tudo errado, gostamos mais de elogiar alguém em morte do que em vida.

Em setembro deste ano, uma pedagoga me contou a história de seu primo.

“No último domingo meu primo, que cresceu junto comigo resolveu que o suicídio era um caminho a ser seguido, e assim o fez, se jogando do viaduto na Rodovia dos Bandeirantes em São Paulo. Ele tinha perdido alguns sonhos por conta da crise, perdeu o emprego e em seguida a namorada... A dor da impotência me corrói. Fico pensando no que eu poderia ter feito, como nós não percebemos que ele ia fazer isso... Enfim, sei que muitos aqui estão passando por dificuldades, e provavelmente conhecem alguém que esteja passando por um momento difícil também. Repensem, reparem, revejam... Olha esse seu amigo aí, olha esse seu colega de trabalho, olha seu companheiro, olha pro lado! Critique menos, nem tudo é dinheiro”.

Confesso que fiquei refletindo muitos dias sobre essa história. Será que as pessoas ficavam pressionando o garoto para conseguir um novo emprego, e a todo o momento lembrando de que existem contas para pagar, luz, água e internet, e não poderiam ter percebido que ele mais queria talvez fosse uma palavra de motivação? Algum elogio sobre suas habilidades? Talvez elogiar seus pontos fortes não teria minimizado a situação?

Tenho certeza que dezenas de pessoas cruzam seus caminhos todos os dias, pode ser no trabalho, faculdade ou na rua, sem se esquecer da nossa própria família, mas às vezes ficamos míopes, não nos preocupamos mais com as pessoas, o egocentrismo misturado com esse maldito narcisismo não nos permite se preocupar com quem está ao nosso lado.

Já pensou quantos colegas de trabalho temos? Não precisa esperar o chefe pronunciar um elogio tanto individual quanto coletivo para equipe. Podemos praticar isso todos os dias, fazer o dia de alguém melhor, quem sabe com essa atitude não está salvando alguém. Nesta era virtual, ao menos pega o seu WhatsApp e manda uma mensagem legal para quem você goste mesmo aquela pessoa ou familiar que faz tempo que não tem contato, ou que trabalhou e estudou com você, aproveite elogie e depois me conta nos comentários como a pessoa reagiu, ou vai esperar mais alguém morrer para depois elogiá-lo?

Um elogio enquanto a pessoa esta viva tem peso de uma tonelada, mas um elogio depois que a pessoa morreu, tem peso de uma pena de ganso.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(1)