11 simples conselhos para economizar dinheiro sem sofrimento

Diante da dificuldade que muitas pessoas tem em controlar suas finanças e terminar o mês com alguma economia, este artigo busca, através de 11 simples conselhos, ensinar aos leitores maneiras de economizar dinheiro sem grande sofrimento ou cortes radicais em tudo que lhes proporciona prazer.

Economizar dinheiro não é uma tarefa fácil. Algumas vezes você até tenta se organizar para ter um saldo positivo no final no mês ou, ao menos, não ficar no vermelho, mas não tem o resultado esperado, e pior: não sabe onde e quando falhou. Este artigo vai te mostrar 11 simples conselhos que vão te garantir sucesso na rotina que hoje parece impossível: economizar dinheiro todos os meses, independente do valor da sua renda, para que você consiga atingir seus objetivos, quaisquer que sejam.

1. Negocie suas dívidas

Só começa a economizar dinheiro e enriquecer quem não tem dívidas, e uma alternativa interessante para isso é centralizar suas dívidas através de um empréstimo pessoal, por exemplo. Via de regra, este tipo de produto tem taxas de juros muito menores do que cartões de crédito e cheque especial, sendo então uma solução que possibilita pagar menores taxas de juros, centralizar o pagamento de todas as dívidas e negociar o prazo de acordo com suas condições, possibilitando assim um planejamento financeiro adequado à sua realidade.

É extremamente prejudicial utilizar o cheque especial ou atrasar pagamentos nos cartões de crédito, pois os mesmos possuem juros altíssimos. É claro que suas dívidas podem não se limitar apenas a estes dois produtos bancários, porém eles são os maiores vilões contra seu sucesso financeiro quando mal utilizados. Atitudes como estar todo mês com a conta no vermelho ou realizar apenas pagamentos mínimos ou parcelados das faturas dos cartões devem ser cortadas imediatamente de sua rotina, já que parte de seus rendimentos futuros estará comprometida para pagamentos de juros, gerando uma dívida que só aumenta. 

2. Tenha um orçamento mensal realista e de acordo com seus padrões de vida

Após você ter feito um planejamento de quitação de suas dívidas, tendo negociado um empréstimo ou não, chegou a hora de refletir e colocar no papel seu orçamento mensal. Ele será o ponto de partida para que você tenha 100% de controle sobre sua vida financeira e através dele será possível identificar gastos supérfluos que podem ser diminuídos ou cortados. Além disso, será possível categorizar todos os seus gastos e determinar quantias mensais que serão destinadas a cada um deles, onde você assumirá que estas quantias são metas que deverão ser batidas com o objetivo de economizar dinheiro e alcançar seus sonhos. Durante a elaboração deste orçamento é extremamente importante ser realista e levar em conta seu padrão de vida. Explico:

Pense na sua renda e no padrão de vida que ela pode te proporcionar. Este é um item que faz com que 90% das pessoas fracassem ao economizar, pois elas tendem a ter um padrão de vida superior ao que sua renda pode oferecer. Uma coisa é alguém muito rico jantar fora de casa 5 vezes por semana, algo que vai consumir em torno de 3-5% da sua renda mensal. Outra coisa é uma pessoa que tem uma renda de R$ 5.000,00 reais por mês e janta fora de casa com a mesma frequência, gastando 50% de sua renda neste hábito. A conta não fecha, pois além dos jantares há inúmeras outras despesas e imprevistos que acontecem ao longo do caminho. A consequência disso? Um endividamento cada vez maior, transformando sua vida financeira em uma bola de neve que só aumenta.

Agora, para ser realista, você deve pensar se as hipóteses que considerou em seu orçamento realmente fazem sentido. É realmente seguro contar com aquele aumento de salário no emprego? Seu amigo vai mesmo pagar no próximo mês o dinheiro que te deve? Para manter uma margem de segurança e evitar frustrações (ou pior, evitar gastar um dinheiro que você não possui), vale a dica de ser um pouco conservador e não contar com o que não é certeza. Se vier, ótimo, é um dinheiro extra que pode ser usado para quitar dívidas ou investir. Se não vier, paciência, mas ao menos você se planejou para isso e não passará apuros.

3. Crie o hábito de poupar assim que receber seu salário e/ou outras rendas

O mais importante desta etapa não é exatamente quanto você vai conseguir economizar por mês. Pode ser que dependendo da sua situação financeira ou de endividamento, este valor seja pequeno. Mas o que realmente vai fazer a diferença e começar a te dar os resultados que você procura é criar o hábito de poupar todos os meses, assim que receber seu salário/renda. Muitas pessoas, erroneamente, esperam o mês terminar e poupam o que sobra. A maneira correta de se fazer isso é considerar essa poupança (não estou falando da caderneta de poupança, mas sim do ato de poupar em si) como uma despesa de seu orçamento mensal. Dessa maneira você sabe quanto vai economizar todo mês e identifica qual o tempo aproximado para atingir um determinado objetivo. Achou o tempo longo de mais? Poupe mais dinheiro. Mas lembre-se o primordial: crie o hábito de poupar sempre!

4. Reserve um valor do orçamento para seu lazer

Muitas pessoas que dão dicas de como economizar por aí sugerem que você realize um corte radical no que gasta. Um clássico exemplo disso é o café depois do almoço. Segundo elas, se você parar de tomar este café, poderá economizar este dinheiro. Você sempre deve cortar o que é supérfluo e economizar ao máximo, mas o ponto é outro: não se pode cortar de sua rotina tudo que te dá prazer. Você deve ser criterioso e cortar gastos de acordo com sua realidade e gostos pessoais. Se é importante tomar um café com seus amigos, tome! Você provavelmente terá que encontrar outo gasto para cortar, mas com certeza haverá algum que não te dá tanto prazer.

Se você começar a cortar o que te dá prazer, aos poucos sua força de vontade vai embora. Um dos pilares que sustentam os resultados financeiros no longo prazo é um mindset positivo e focado, porém só é possível tê-lo se você estiver bem com você mesmo.

5. Não pense apenas no dia seguinte: estabeleça metas de longo prazo

Durante a jornada em busca uma maneira de economizar seu dinheiro, é importante que você tenha uma meta, um motivo pelo qual está fazendo pequenos sacrifícios diários. Sem esse objetivo é mais fácil você se desmotivar e ceder ao impulso, portando “meta” é uma palavra chave na sua rotina!

Toda vez em que surgir a vontade de realizar uma compra por impulso, você deve fazer o exercício de imaginar se este gasto vai impactar na sua meta de longo prazo. Em caso positivo, você vai perceber que não valerá a pena gastar agora e deixar de realizar um sonho no futuro.

6. Seja disciplinado

Você pode realizar com maestria 10 destes 11 conselhos, mas sem muita disciplina seus resultados não chegarão. Cortar gastos aos quais você está acostumado e algumas vezes mudar um pouco seu padrão de vida é extremamente desafiador, e somente com disciplina e foco em seus objetivos é que você conseguirá o que deseja. A disciplina é um exercício constante, onde sempre há desafios entre a tentação de gastar com algo que te dá prazer imediato ou economizar para o que você no longo prazo, e cada vez que você decide pela segunda opção deve ser um momento de alegria, pois é uma vitória diária e mais um passo concreto rumo aos seus sonhos.

7. Tenha uma mente milionária

Um mindset milionário é o segredo de 10 entre 10 casos de sucesso. Pessoas com este pensamento não estão focadas em quanto ganham, mas sim em seu patrimônio desejado e traçarão planos para chegar lá. Não importa sua renda, se você alterar seu mindset para uma mente milionária você estabelecerá um objetivo financeiro e dará um jeito de atingi-lo. A boa notícia é que pessoas assim existem e são como você e eu, então é possível aprender a pensar dessa maneira. Existem alguns bons livros sobre o assunto como, por exemplo, “Os Segredos da Mente Milionária”, de T. Harv Eker, e “Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert T. Kyiosaki e Sharon Lechter.

8. Crie o hábito de registrar todos os seus gastos e acompanhá-los rotineiramente

É importantíssimo que você registre  todos os gastos ao longo do mês (não é a mesma coisa que o orçamento, que é um planejamento mensal – o caso agora é um controle do que realmente aconteceu no mês), com o objetivo de verificar se o orçamento mensal será cumprido ou não. Com base nestes registros você poderá futuramente identificar novas oportunidades de cortes e saberá o quanto cada gasto diário representa no seu orçamento, tornando-lhe mais crítico em relação ao que consome.

9. NÃO fuja do cartão de crédito. Utilize-o a seu favor em conjunto com sua disciplina

Ao contrário do que a maioria diz, não é necessário aposentar o cartão de crédito para se economizar dinheiro. Quando aliado a uma disciplina rígida, é possível tirar muito proveito dele, devido aos programas de pontos que a grande maioria oferece e à possibilidade de parcelamento das compras de maior valor. Há pessoas que não ganham rios de dinheiro, usam o cartão de crédito para todos os gastos do mês e  não se endividam, por conta da disciplina que possuem. É claro que se você se enxerga como uma pessoa compulsiva e acha arriscado ter um cartão de crédito, talvez valha a pena guardá-lo por um tempo e assumir um compromisso com seus sonhos. De maneira geral, se você utilizar seu cartão de crédito com controle e incluir suas compras parceladas em seus orçamentos, não há problema em utilizá-lo.

10. Sinta prazer em pagar menos por produtos e serviços

Atualmente a possibilidade de encontrarmos descontos é enorme. Cupons pela internet, pontuação de cartões, operadoras de celular, parcerias das empresas em que trabalhamos e por aí vai. É certo que, para o que você for fazer, haverá algum desconto. O importante não é só conseguir o desconto em si, mas sentir prazer por estar gastando X em algo que normalmente custa 2X. Por exemplo, sentir prazer em estar pagando 500 reais em uma passagem de avião, enquanto a pessoa ao seu lado pagou 2.000 reais e está recebendo exatamente o mesmo serviço. Isto pode deve ser incluído em sua rotina, pois é possível ter exatamente o mesmo lazer pagando muito menos do que você imagina. O resultado é mais dinheiro sobrando para quitar dívidas ou ser investido e realizar seu sonho! Ao planejar seus gastos, não tenha preguiça e pesquise, sempre haverá uma opção mais barata.

11. Busque conhecimento sobre investimentos

A partir do momento em que sua rotina incluir economias mensais (não importando o valor), está na hora de investir e fazer esse dinheiro trabalhar a seu favor. Quanto mais cedo você começar a investir, mais tempo você tem para que os juros compostos multipliquem seu patrimônio. Hoje a internet possui diversos blogs e materiais de qualidade para que você aprenda sobre investimentos. A única atitude que você não deve ter é deixar dinheiro parado em sua conta. Como diz um provérbio chinês: “O melhor dia para se plantar uma árvore foi há 20 anos. O segundo melhor dia é hoje”. Então comece o quanto antes e faça seu dinheiro render o máximo possível.

Seguindo estes 11 conselhos para economizar os resultados com certeza virão e o sofrimento não será um choque para você. Obviamente o tempo que cada um levará será diferente, de acordo com os objetivos, renda e possibilidade de economizar, assim como é extremamente importante estar ciente de que normalmente sim, você abrirá mão de algumas coisas para atingir um objetivo financeiro maior, e para isso é necessária muita disciplina.

Espero sinceramente que estes conselhos te ajudem a planejar melhor sua vida financeira, pois deram resultado comigo e quero repassar esse aprendizado para que você atinja os objetivos que tanto almeja. Por favor, se você gostou do artigo, compartilhe e deixe seu comentário. Se você não gostou, também deixe seu comentário, indicando o que você acha que pode ser melhorado.

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: carro custo despesas dinheiro economia economizar economizar dinheiro enriquecer finanças finanças pessoais gastos guardar dinheiro juntar dinheiro orçamento planejamento financeiro poupança poupar preço realizar sonhos viajar