Como encontrar o valor de X?

Quando encontrar valor em empresas e negócios vai muito além do que fórmulas matemáticas, a base empírica deve ser predominante

Leonardo Siqueira,

Nas equações onde o X representa um valor oculto, métodos básicos podem encontrar o número oculto sem tanta dificuldade.

Já no mundo dos negócios, encontrar o valor de X tem sido um tanto difícil... me refiro especificamente as empresas do Grupo EBX.

Empresas que já foram vistas como as mais atraentes em período de poucos anos tornaram-se expressivamente desvalorizadas.

O paradoxo é, a empresa estava inflada em seu início ou está subvalorizada agora?

Mais do que encontrar o valor intrínseco dos negócios pré-operacionais de Eike Batista, os resultados da BM&F põe em cheque não apenas os padrões de análises técnicas mas sim e  também os de análises fundamentalistas de várias outras empresas.

Acredito que alguns partidários destes dois métodos argumentarão em sua defesa e este é o propósito deste debate, isto é, como definir bases sólidas para analisar empresas que ainda não apresentam resultados sólidos?

O resultado, quando não alcançado é determinado pelo valor da empresa e sua tecnologia ou de seus dirigentes?

As empresas têm seu valor de mercado composto, basicamente, por:

Históricos Financeiros;

Patrimoniais;

Tecnologias;

Além de outros fatores que obviamente complementarão a análise, estes 3 acima agregam basicamente a composição de uma Valuation, quer seja através do histórico como das perspectivas futuras.

No caso de empresas pré-operacionais o trabalho é mais amplo... já que o passado não evidencia o futuro é necessário enxergar o que está por vir traçando paralelo com outras empresas que vivenciaram a mesma situação e investem valores similares... mas e quando não há nenhum paralelo?

Já vivi situações como essa e ao determinar um valor, diferenciei entre os resultados plausíveis de uma nova composição de acionistas(dirigentes) + valor de investimentos + clientes em potencial, X proporcionalidade dos resultados passados.

Atualmente sofremos a carência de “feeling” no mundo dos negócios, como se fazia há alguns séculos ou mesmo anos atrás, momento em que privados de tantas técnicas eram a experiência e os “instintos” que determinavam um bom ou mau negócio.

Sou partidário das técnicas de Valuation e as uso diariamente em minhas análises e composições mas quero ir além destas... quero ir a situações em que se os números não forem suficientes, se o X não for exposto, que a experiência possa fundamentar o que a matemática nem sempre encontra.

Há sim muito valor nas empresas X, muito além da especulação do mercado... a questão é saber qual, esquecendo-se do que sobe ou desce, dos receios infundados ou euforias irracionais.

Valores intrínsecos são fontes de recurso assim como desvantagens ocultas levam à ruína... saber encontrar e sobretudo diferenciar os dois é o segredo de sucesso para a compra e avaliação de qualquer negócio.

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Eike Batista,OGX,EBX,Valuation,Avaliações,Ações, Bolsa de Valores, BM&F