Como me preparar para ser próspero?

Deuteronômio 8:18 – "Mas, lembrem-se do Senhor, do seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza, confirmando a aliança que jurou aos seus antepassados, conforme hoje se vê."

Há algumas semanas, nossa equipe participou de um evento onde o tema geral estava relacionado ao desenvolvimento de estratégias para a obtenção de uma reserva financeira futura e uma consequente segurança financeira das famílias. Em suma: estávamos tratando de prosperidade em todo o âmbito familiar.

Por ocasião deste evento resolvi abordar a parte inicial do processo: a preparação pessoal. Não há desenvolvimento financeiro se a pessoa não estiver devidamente preparada pra isso. Qualquer um pode até conseguir sucesso e prosperidade. Mas se não estiver devidamente preparado, tudo se acaba em uma velocidade muito grande.

Como o meu foco de estudos de pós – graduação está relacionado à análise e estudos acerca da inteligência, afirmo cotidianamente (em função das experiências e pesquisas), que o dinheiro requer inteligência para ser obtido e, o que é mais importante, para ser mantido.

Sempre, em todos os treinamentos sobre Educação Financeira, começo falando sobre questões pessoais: crenças, valores e inteligência. E, em muitos casos, surge a mesma pergunta (às vezes apenas com palavras diferentes!): Prosperidade não é apenas poupar e guardar dinheiro? E a resposta é um sonoro NÃO!

Até chegarmos ao ponto de poupar, economizar e investir, há o desenvolvimento de habilidades pessoais. Em muitos casos, requer a mudança de crenças pessoais.

Vamos às crenças: O que você pensa sobre pessoas que eram pobres financeiramente e que hoje tem muito dinheiro?
- Roubaram?
- Estão vendendo drogas?
- Aplicaram o famoso “golpe do baú”?
- Herdaram uma herança de um parente distante?
E a lista não termina por aí...

Muitas vezes as crenças estão relacionadas à questões religiosas onde o riqueza, dinheiro e prosperidade são colocados como fonte de pecado. Não foi à toa que lá no início deste post coloquei uma citação bíblica. 

Se você tem um destes pensamentos, melhor começar a alterar. Atualmente nosso país é um dos melhores celeiros para investidores e empreendedores do mundo. Não é incomum que pessoas saiam de uma condição de recursos “zero” e cheguem a grandes somas de dinheiro por forma lícita. Pense em suas crenças sobre o dinheiro! Elas são positivas ou negativas?

O dinheiro, por si só, não é bom nem ruim. Isso está relacionado ao que o portador faz com o dinheiro. Pessoas com boa índole fazem boas aplicações do dinheiro, enquanto pessoas de má índole utilizam o dinheiro de forma equivocada. Então o problema não é o dinheiro. É o indivíduo.

Sobre a questão da inteligência, me utilizo do que há de mais moderno em termos de teoria de inteligências: A Teoria das Inteligências Múltiplas de Howard Gardner. Falei um pouco das nuances desta Teoria em um outro Post  aqui no portal. Confira lá:

http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/as-principais-competencias-mentais-a-serem-desenvolvidas/93028/

A pesquisador elenca oito inteligências: lógico – matemática, linguística, naturalista, musical, espacial, cinestésico-corporal, intrapessoal e interpessoal.

De todas, a priori duas nos interessam: intrapessoal e interpessoal.

Inteligência Intrapessoal é a capacidade que desenvolvemos de compreender a nós mesmos. Quais os meus medos, limitações, anseios, virtudes, etc...

Inteligência Interpessoal, está relacionada à capacidade de entendermos as outras pessoas bem como suas relações conosco e com o mundo.

A partir do momento em que nos compreendemos e compreendemos o outro, estamos preparados para começar a entender como utilizamos o nosso dinheiro e, desta forma, analisar se a utilização que estou fazendo do meu dinheiro permite que eu tenha uma vida financeira tranquila. Em caso negativo, ajuda a encontrarmos os problemas na utilização deste dinheiro.

As crenças juntamente com o desenvolvimento destas duas inteligências ajudam a estabelecer a sua perspectiva do mundo e o seu propósito de vida.

Qual o motivo da sua existência?

O que você pretende deixar de legado?

Quais pessoas você quer deixar orgulhosas do seu trabalho e de sua passagem na Terra (pais, filhos, cônjuge, ...)?

Quando estas perguntas estiverem devidamente respondidas, o caminho está pronto para executar o seu projeto. A partir daí você compreenderá e aprenderá estratégias para melhor utilização do dinheiro.

Finalizando, o seu dinheiro precisa ser investido. O melhor investimento é em você e na sua formação. É se aprimorando que você vai aprendendo novas maneiras e estratégias mais eficazes de obter e multiplicar suas finanças, obtendo o que chamamos de prosperidade.

Prosperidade não está relacionada à sorte ou azar. Está relacionada ao método empregado para a consecução dos seus objetivos, bem como à sua perseverança na busca destes objetivos.

Esta foi apenas uma síntese da minha resposta à pergunta inicial da plateia. Conversamos bem mais do que isso. Mas para este post não ficar muito longo, acredito que as linhas acima contém uma noção geral do que foi exposto.

Forte e fraterno abraço.

Avalie este artigo:
(0)
As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: Crenças Inteligência Prosperidade