Mais comentada

Cuidado com os gastos no Natal

Antes de comprar presentes e acabar com seu décimo terceiro, faça esse exercício de ajuste.

 

Cuidado para não exagerar nos gastos na época do Natal! Confira dicas que dei sobre o tema para um portal de economia:

1. Saiba quanto pode gastar


Antes de comprar presentes e acabar com seu décimo terceiro, faça esse exercício de ajuste. É quase uma receita de bolo, que todo especialista em planejamento financeiro utiliza: coloque as receitas, as despesas, as dívidas e as outras pendências financeiras no papel. Só assim você vai conseguir ter uma visão geral do seu orçamento e definir qual parte vai poder usar para qual finalidade.


Os especialistas lembram que o mais importante é priorizar dívidas e começar uma reserva de emergência, além de guardar algum dinheiro para as contas de começo de ano, como IPTU, IPVA e matrículas


“O consumo, quando é consciente, é legal. Uma parte do dinheiro do final de ano pode ser usada para consumo e bem-estar, desde que você também consiga investir outra parte”, diz Ricardo Natali, que é educador financeiro da DSOP, uma organização voltada à educação financeira.

2. Faça uma lista de presentes
Depois de organizar as contas, você vai ter uma ideia de quanto pode gastar com compras e presentes sem apertar demais o orçamento.


Em seguida, deve pensar nas pessoas que gostaria de presentear e o que pretende comprar para cada uma delas. “Você faz uma lista, define o valor e vai procurar os presentes em cima desse valor”, diz Natali.


Dependendo do orçamento, vale a pena colocar na lista apenas as pessoas mais próximas. Lembre-se que você é uma pessoa querida pelos seus atos e não pelos presentes que compra.


“Se a grana está curta, faça uma listinha apenas com as pessoas por quem tem mais apreço”, diz Rogério Nakata, que é planejador financeiro da Planejar, associação que reúne os profissionais de finanças pessoais.


3. Compare preços e compre à vista


Com o limite de gastos definido e a lista de presentes em mãos, chegou a hora de pesquisar preços. Alguns sites como o Buscapé, Zoom e Escolha Segura ajudam nessa tarefa.


Também vale dar uma volta pelo comércio para ver os valores dos produtos nas lojas e pesquisar sobre outlets que tenham o presente que você procura. Essas lojas vendem produtos que já sairam de coleção e, por isso, têm preços muito mais baixos do que nas lojas originais.


Ao fazer suas compras, é importante lembrar de pagar o máximo possível à vista, pois assim você consegue negociar melhor os preços.


“Quem chega na loja e fala que quer pagar à vista, normalmente ganha desconto. Se parcelar, a despesa vai ficar o ano inteiro te acompanhando e consumindo sua renda”, diz Fernanda Garcia, planejadora financeira também da Planejar.


Se não puder comprar tudo à vista, o indicado é fazer o mínimo de parcelas, lembrando que não é recomendável comprometer mais de 30% do orçamento com dívidas.


4. Se puder, fuja do “efeito manada”


Será bem mehor (e é recomendável) esperar as promoções de começo do ano para fazer suas compras. Isso porque o consumo aumenta muito perto do Natal e os preços vão lá para cima.


“Esse slogan de que as coisas vão acabar se você não comprar agora são uma tática do comércio para fazer você comprar por impulso”, explica Nakata.


A Black Friday, a sexta-feira em novembro que as lojas dedicam aos descontos, é uma chance de economizar nas compras de Natal. Como a Black Friday de 2018 já passou, fica a dica para os próximos anos.


5. Tente dar presentes criativos (e baratos)


Outra dica importante é buscar opções alternativas para economizar o máximo possível com os presentes. Cartões, álbuns de fotos, artesanatos feitos em casa ou roupas de cama/mesa/banho personalizadas caem muito bem nessa época do ano.


“Às vezes, muito mais importante que o preço daquele item é o que ele significa. Você pode pensar em algo que signifique muito para a pessoa, mas não seja tão caro”, diz Ricardo Natali.


O especialista lembra também que está em alta organizar feiras de troca de brinquedos. Como crianças costumam pedir muitos presentes, as feiras são uma alternativa para ter brinquedo novo baseado na troca. Vale, ainda, procurar outlets de brinquedos que tenham preços mais baixos.


Outra ideia de presente barato são os livros. “Você encontra para todas as idades e todos os gostos. De repente, com R$ 20 ou R$ 30 você causa uma transformação na pessoa que está presenteando”, explica Natali.


6. Faça parte do amigo secreto


Por fim, os especialistas também dizem que uma boa ideia é organizar um amigo secreto na família ou entre os amigos. Essa é uma forma de todo mundo ganhar um presente, inclusive você.


“Em vez de presentear todos os familiares, você pode organizar um amigo secreto. É uma contenção de despesas e todo mundo sai com o pacotinho do Papai Noel”, diz Natali.


Porém, Nakata lembra que é preciso escolher um valor razoável – nem muito alto, nem muito baixo. “Tem de ser um valor acessível, mas não tão baixo. Assim, todo mundo recebe um presente legal.”


Depois de todas essas dicas, é importante destacar que o espírito do Natal não está apenas nos presentes, mas na reunião da família, dos amigos queridos e na celebração de uma data que é muito especial para grande parte dos brasileiros. Os presentes são uma forma legal de demonstrar carinho, mas eles não são a única.

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: dinheironatal economia finanças natal