Mais comentada

Mini manual sobre finanças pessoais

Este trabalho apresenta de forma bem simples algumas dicas de como gerir as finanças pessoais.

Limites Financeiros - Fuja Das Armadilhas

DICA 1 - Saiba exatamente o quanto você recebe por mês. Não se trata de salário bruto e sim salário líquido, aquele valor entra na sua conta corrente após os descontos obrigatórios como vale-transporte, Imposto de Renda, INSS etc. Se você possuir outras rendas/receitas, considere-as também.  

DICA 2 - Saiba quais são as suas despesas essenciais e o quanto elas custam para você mensalmente. É muito importante saber o que pode ser cortado do orçamento antes mesmo de haver a necessidade de corte. Por exemplo: alimentação, saúde e moradia são despesas essenciais e não podem ser cortadas, por outro lado, despesas com TV por assinatura, telefone e vestuário podem e devem ser colocadas em um nível menos relevante de prioridade. 

DICA 3 - Procure entender quais são os seus limites financeiros. Utilize a razão e responda para si mesmo o quanto você pode gastar ou investir em determinada situação sem comprometer as suas finanças. O cálculo é simples. Independente de quanto você receba por mês, fuja das compras que sob quaisquer aspectos venham a exceder aquilo que você pode gastar ou investir, na linguagem popular “Não dê passos maiores do ue as suas pernas”. 

DICA 4 - Não há como escapar de gastos extras em certas datas do ano como Dia Das Mães, Dia Dos Pais, Dia Das Crianças, Natal etc. Nesses casos é fundamental seguir alguns passos para não comprometer suas finanças. Primeiro analise a sua situação e defina o quanto você pode e quer gastar, em seguida defina de modo genérico o que você pretende comprar, exemplo: blusa, cd, boneca etc. Após essa definição encontre opções compatíveis com o valor que você mesmo definiu como disponível. 

DICA 5 - Reserve um valor em espécie para compras do dia-a-dia tais como pão, leite, manteiga etc. O ideal é que esta quantia esteja em notas pequenas para evitar que compras motivadas por impulso consumam mais do que o estritamente necessário em cada ocasião, Exemplo: Se você vai na padaria para comprar pão, pode perfeitamente utilizar uma nota de R$5,00 ou R$10,00, desse modo o risco de compras desnecessárias motivadas por impulso é praticamente nulo mas se você estiver portando uma nota de R$50,00 por exemplo, a compra impulsiva tem maior chance de ocorrer. 

DICA 6 - Um dos maiores vilões das finanças pessoais no mundo moderno recebe o nome de cartão de crédito. Alguns o chamam de dinheiro de plástico, outros o chamam de perdição. O objetivo aqui é dar algumas dicas que afastem do cartão de crédito o status de perdição. 

1. Defina com o seu banco um limite compatível com a sua renda para o seu cartão de crédito. Exemplo: Salário R$ 2.000,00 - Limite do cartão R$ 600,00. Cuidado com situações do tipo: Salário R$ 2.000,00 - Limite do cartão R$ 20.000,00, fuja dessa armadilha.

2. Os cartões de crédito facilitam a vida de muitas formas, uma delas é a possibilidade de parcelamento de compras. Se você necessitar de algum parcelamento, opte por empresas que aceitem parcelar as compras sem juros, ainda assim, avalie se há urgência nessa compra, lembre-se que a melhor alternativa será sempre efetuar as suas compras à vista.     

3. A taxa de juros cobrada pelas operadoras de cartões de crédito por atrasos no pagamento das faturas está entre as mais altas do mercado, sendo assim, é muito importante que as faturas do cartão de crédito sejam pagas até o dia do vencimento e no valor total.                     

4. Não pague contas desse mês com o cartão de crédito, é o primeiro passo para descontrole financeiro. Exemplo: Pagar a mensalidade de março da escola do (a) filho (a) com cartão de crédito engrossa as despesas do mês de abril. Lembre-se que no mês de abril também haverá uma mensalidade de escola.       

5. Não empreste o seu cartão de crédito a ninguém pois provavelmente essa conta não constará na lista de despesas essenciais da pessoa para a qual você emprestou o seu cartão. Ver DICA 2.           

6. Registre absolutamente todas as suas compras com cartão de crédito. O ideal é guardar as notas e montar uma planilha de controle onde você também possa lançar os valores referentes as suas compras parceladas, bem como o vencimento de cada uma delas.     

7. Cuide do seu dinheiro, poupe hoje e desfrute amanhã, guarde, invista.


Seja Feliz!


Referências Bibliográficas
SEU FUTURO FINANCEIRO – VOCÊ É O MAIOR RESPONSÁVEL | LOUIS FRANKENBERG – 1999


PROTEJA O SEU DINHEIRO DE VOCÊ MESMO | THOMAS, BELSKY, GARY GILOVICH – 2002


FINANÇAS PESSOAIS – INVISTA NO SEU FUTURO | JOSÉ SEGUNDO FILHO - 2003

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: cartão crédito dicas dinheiro finanças inteligência investimento juros manual pessoais poupar