Mais comentada

Por que e como os jovens devem começar um planejamento pessoal desde cedo?

O Brasil é um país com uma cultura muito imediatista e escassa em educação financeira. Aprenda a importância de um planejamento pessoal e como fazê-lo.

iStockphoto

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a definição de jovem é toda população que está entre 15 e 24 anos. Esta é a fase em que as suas decisões serão determinantes para definir se você será ou não uma pessoa próspera com facilidade.

Quando conseguimos nosso primeiro emprego, começamos a sonhar com as primeiras conquistas materiais como, um automóvel, um bom celular e roupas de marca. Cria-se então um prazer em consumir e por isso muitos fazem dívidas de longa duração desde cedo.

Ter um planejamento de vida logo no início, reflete em quão rápido você alcançará seus objetivos. Por que? Porque você adquire uma visão clara de onde, quando e como você quer estar daqui X anos. Lewis Carroll diz "Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve".

O Planejamento Pessoal se inicia com alguns questionamentos:

  • Como eu quero estar daqui 5 anos? 
    Não se limite neste primeiro momento, visualize realmente o que você deseja para seu futuro.
  • O que eu preciso realizar para alcançar este patamar?
    Você pretende fazer uma graduação? Uma especialização? Um projeto? Defina o meio. (OBS: Não faça algo que não te fascine, pense que provavelmente você passará anos aqui, então defina bem para não vim se arrepender na caminhada).

  • Quais os sacrifícios?
    Quando você tem o entendimento do que irá enfrentar pela frente, se torna mais compreensível a jornada.
  • Quais são os seus porquês e por quem?
    Por que você quer alcançar isso? Por que vale tanto a pena? Por que você vai sacrificar todas essas coisas ditas acima? Por quem? Seus pais? Cônjuge e filhos? Como eles estarão daqui 5 anos se você conseguir realizar seus objetivos?

Os porquês e por quem são partes fundamentais do planejamento.

Breve analogia:

João e Marcelo tem 20 anos e ambos ainda moram com os pais. João é centrado, gosta de estudar e preza por um futuro tranquilo. Marcelo se importa com seu futuro mas prefere curtir as baladas todos os finais de semana. João trabalha de auxiliar administrativo e ganha R$1.500,00, já Marcelo trabalha como vendedor em uma empresa familiar e ganha R$2.200,00. Marcelo é imediatista e não pensa em poupar para o futuro. João reserva mais de 30% por mês de seus rendimentos para investir e pelo menos 10% destinados a sua educação financeira e especialização pois, João tem o objetivo de se tornar gestor da empresa em que trabalha. Marcelo, provavelmente vai permanecer ganhando R$2.200,00 até se casar, ter filhos, contas e sempre reclamando que tudo não presta. João, com certeza alcançará seu cargo desejado, pois planejou, soube o que tinha que sacrificar e como chegaria lá, sem contar que os seus ativos alocados em investimentos lhe gerarão uma renda passiva.

Quantos "Marcelos" você conhece por aí?

 

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.

Avalie este artigo:
(0)
Tags: finanças planejamento resultados