Mais comentada

Responsabilidade Social: Criando Missão, Visão e Valores em um empresa varejista

Nos tempos de hoje, não basta as empresas somente respeitar leis e pagar impostos, mas também, é necessário que elas contribuam para a construção de uma sociedade mais justa, agindo de maneira socialmente responsável e de forma transparente.

Lisiane Carvalho,
A criação de uma visão, missão e valores é um dos primeiros passos no exercício de Responsabilidade Social, essa declaração, identifica que a empresa vai além do propósito de lucrar ou de ser a melhor, pois implica na agregação de valores morais a todos envolvidos no ambiente empresarial.

Inicialmente constatei que faltava a identidade da empresa, ou seja, a missão, a visão e os valores. Logo, criei todos eles, e foi bem aceito pelo coordenador.

O Conjunto formado pela Missão, Visão e Valores representa uma identidade Organizacional, a finalidade de existência da loja, o objetivo dela existir e os princípios éticos que orientam todas suas ações.

MISSÃO

Dar às pessoas a oportunidade de adquirir produtos de qualidade a um preço justo, criando valor para nossos colaboradores, clientes, comunidade, fornecedores e meio ambiente, através de uma gestão baseada em processos sustentáveis.

VISÃO

Ser reconhecida como uma empresa contínua, valorizando sua trajetória, preocupada em atualizar-se sempre, crescendo com responsabilidade social e dignidade.

VALORES

Atuar com transparência;Estabelecer uma gestão sustentável, baseada no equilíbrio das dimensões sociais, econômicas e ambientais;Proporcionar um ambiente de trabalho seguro e saudável, que estimule a iniciativa, a criatividade e o crescimento da empresa;Agir em todas as circunstâncias com responsabilidade, qualidade, integridade, honestidade e coerência.

No decorrer do estágio, verifiquei o cotidiano dos funcionários, como se comportavam em relação ás práticas sustentáveis, tão simples, como separar o lixo seco do orgânico. A partir dessa minha visão, selecionei as ações práticas mais simples, as medidas menos complicadas, para não criar desmotivação sobre a situação.

É um desafio para todos, a realização das práticas sustentáveis, com uma simples mudança no cotidiano, faremos uma grande diferença. A empresa pode estimular os envolvidos nela, na mudança de hábito.

As adoções de práticas básicas sustentáveis escolhidas, para curto prazo, foram:

Separação de lixo;Economia de água;Economia de energia;Evitar desperdício de material;Participação de eventos culturais (Feira do Livro, Visitação ao Museu Iberê Camargo, etc.);Prestação de serviços voluntários;Doação de sangue;Projetos Sociais (Recolhimento de pilhas e baterias, Campanha do Agasalho, etc.)

As adoções de práticas sustentáveis escolhidas á longo prazo, foram

Transformações tecnológicas (eco designer);Integração PPD;Vendas de produtos recicláveis (Camisetas, bolsas feitas de garrafas pet, etc.);

Elaboradas as adoções práticas, orientei a imprimir um texto contendo informações sobre a coleta seletiva, ou seja, o que podemos encaminhar para a coleta e o que podemos colocar no lixo comum.

Abaixo o texto:

PAPEL

O que recicla:
papéis de escritório, papelão, caixas em geral, jornais, revistas, livros, listas telefônicas, cadernos, papel cartão, cartolinas, embalagens longa-vida, listas telefônicas, livros.

O que não recicla:
papel carbono, celofane, papel vegetal, termofax, papéis encerados ou plastificados, papel higiênico, lenços de papel, guardanapos, fotografias, fitas ou etiquetas adesiva.

PLÁSTICO

O que recicla:
Sacos, CDs, disquetes, embalagens de produtos de limpeza, PET (como garrafas de refrigerante), canos e tubos, plásticos em geral.
O que não recicla:

Embalagens plásticas metalizadas (como as de salgadinhos), isopor.

VIDRO

O que recicla:
Garrafas de bebida, frascos em geral, potes de produtos alimentícios, copos
O que não recicla:
Espelhos, cristais, vidros de janelas, vidros de automóveis, lâmpadas, ampolas de medicamentos, cerâmicas, porcelanas, tubos de TV e de computadores.

METAIS

O que recicla:
Latas de alumínio (refrigerante, cerveja, suco), latas de produtos alimentícios (óleo, leite em pó, conservas), tampas de garrafa, embalagens metálicas de congelados.

O que não recicla:
Clipes, grampos, esponjas de aço, tachinhas, pregos e canos.

Foi sugerido que comprássemos um mural, onde todos os funcionários teriam acesso, e pudessem colocar sugestões (da empresa, de algum evento na cidade, de qualidade de vida, etc.), críticas, e qualquer outra anotação, e uma urna para os clientes, com a opção de sugestões e se foi bem atendido. (A idéia vai ser posta em prática, em breve).

Até o momento, as ações práticas básicas estão sendo respeitadas pelos funcionários, e a implementação das ações á longo prazo, estão sendo estudadas pelo coordenador.

A visão, missão e valores, vamos imprimir e enquadrar, e deixá-la em um lugar visível á todos.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O objetivo primordial deste trabalho foi descrever aspectos de responsabilidade social enquanto elementos impulsionadores de competitividade. Utilizei o aprendizado na cadeira de Responsabilidade social, cursada em 2010.1, na faculdade ESADE, para exercer tais conhecimentos na organização. Foi um trabalho enriquecedor para todos, onde não vamos finalizar por aqui, seguiremos continuamente as sugestões dadas para melhorar ainda mais a relação da empresa e funcionários com o meio ambiente.

A disciplina de Estágio I foi realizada com grande resultado, pois a oportunidade sobre o tema escolhido, além de beneficiar a empresa, todos envolvidos nela, puderam aprender mais sobre a Responsabilidade Social.

Um dos órgãos mais respeitados do Brasil, o SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio á Micro e Pequenas Empresas, atuante desde 1972, define em seu site www.sebrae.com.br, a idéia que tem sobre a Responsabilidade Social, ou seja, "A Responsabilidade Social está, portanto, intimamente ligada á imagem que as empresas querem ter perante o mercado". O cunho deste trabalho é mostrar que a Responsabilidade Social tem um compromisso muito grande não somente para a sustentabilidade do meio ambiente, mas também com a imagem da empresa.

O trabalho consistiu em alertar todos os envolventes da empresa, sobre a importância da Responsabilidade Social perante a empresa e também, sobre a vida de cada um, fora do ambiente de trabalho, citando o exemplo mais simples, mas que causa um impacto muito grande em nosso ambiente são a separação do lixo seco, orgânico e a economia de água, esses são os principais fatores que contribuem para a Responsabilidade Social e não é complicado de exercer tal sustentabilidade agora.

De acordo com a percepção, posso finalizar com os itens abaixo, como os mais importantes sobre a relação do meio ambiente com a empresa:

Inserir o conceito de responsabilidade social e ambiental como prática constante na empresa, para que todos os envolvidos possam ser parte do trabalho, assim como utilizar esses conceitos no seu cotidiano, é uma prática válida e desejável. A empresa vai além de vender produtos de qualidade com baixo preço com um bom atendimento, pois esse tipo de serviço pode ser oferecido por qualquer empresa, e que o fato de se preocupar com a melhoria da qualidade de vida da sociedade, mostrando essa preocupação através de programas sociais e ambientais, pode resultar na obtenção de vantagem competitiva. A visão de que o poder público é o principal responsável pela melhoria da qualidade de vida da sociedade está ultrapassada. A ideia que se compartilha é que todos são responsáveis pelo agravamento dos problemas sociais e por isso é de responsabilidade de todos colaborarem com a melhoria da qualidade de vida da sociedade;

Investir em atividades de responsabilidade social demonstra ganhos ou lucros para a empresa, desde que essas atividades não sejam executadas com a finalidade exclusiva de obter lucros, pois o retorno esperado pode vir em longo prazo, evidenciando assim, importância do investimento em responsabilidade social. A obtenção de vantagem competitiva através da adoção de práticas sociais é uma questão que deve ser levada em consideração como diferencial competitivo para as organizações, apesar de que algumas pessoas ainda interpretam com desconfiança esses tipos de apesar de que algumas pessoas ainda interpretam com desconfiança esses tipos de investimento.

Avalie este artigo:
(0)

Curta o Administradores.com no Facebook
Acompanhe o Administradores no Twitter
Receba Grátis a Newsletter do Administradores

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Tags: práticas sustentáveis responsabilidade social sustentabilidade