Mais comentada

7 dicas de como separar a conta pessoal da empresarial

Ter um controle financeiro pessoal e empresarial separados demonstra organização para empreender e além disso é mais fácil compreender como a sua empresa caminha, quais as dificuldades e problemas. Com essa visão mais clara do seu setor financeiro fica mais fácil tomar decisões assertivas.

iStock

Durante vários anos em que presto consultoria financeira para as microempresas, é comum ver que os empresários cometem o erro de utilizar uma só conta bancária seja ela pessoal ou empresarial para realizar tanto movimentações financeiras pessoais quanto empresariais. Isso ocorre em muitas vezes por o empresário achar mais fácil utilizar uma só conta para fazer as operações, já que existe o entendimento de que “se eu sou o dono da empresa então o dinheiro é meu de toda forma” ou “as contas tão vencendo e não da tempo de passar o montante para outra conta e ainda tem o custo com transferência”, essas e outras “justificativas” são comuns e prejudicam e muito a gestão da empresa.

Quando uma empresa tem esse tipo de prática, provavelmente não existe um controle financeiro na empresa e se existe, não é confiável. Se não existe um controle financeiro, então o empresário não tem ciência se sua empresa é lucrativa, rentável, qual o seu faturamento real, quais são suas despesas fixas e variáveis, qual o custo fixo e variável, qual o custo de seus produtos ou serviços, o que tem a pagar e a receber nos próximos meses, ou seja, uma série de informações que um controle financeiro bem feito possibilitaria ao empresário para embasar suas decisões. Afirmo isso, pois já que é difícil para muitos empresários manter um controle financeiro empresarial, o qual não há mistura com o pessoal, imagina aqueles que se utilizam da mesma conta para ambas operações.

Além de comprometer a apuração dos resultados, bem como a consultoria financeira e contabilidade da empresa que necessitam de informações confiáveis para se ter um trabalho efetivo, o empresário compromete também o controle de suas contas pessoais o qual deve ser dado a sua devida importância, já que se a vida financeira pessoal não vai bem, provavelmente irá impactar na empresa.

Siga as seguintes dicas para promover essas mudanças em sua empresa e não cometer tais erros caso queira empreender:

  1. Crie uma conta bancária pessoal e outra empresarial;
  2. Valores recebidos em dinheiro pela empresa e que venham a ser utilizados para pagamento de despesas pessoais devem ser anotados e apontados em seu controle como retiradas;
  3. Separe as duplicatas a serem pagas, as pessoais e da empresa em pastas distintas, bem como seus comprovantes de pagamentos;
  4. Defina retiradas fixas mensais equivalentes ao Pró-labore que é o pagamento pelos seus serviços prestados a sua empresa de forma a não comprometer o caixa e que possibilitem o pagamento de suas despesas pessoais;
  5. Mantenha um controle financeiro diário para sua empresa, onde conste controle de caixa, contas a pagar e a receber, controle de estoque, apuração dos resultados, projeções de receitas e despesas e relatórios financeiros;
  6. Mantenha um controle financeiro diário pessoal, onde conste no mínimo seus recebimentos e despesas mensais e que seja possível fazer provisões a cada três meses;
  7. Mantenha um planejamento financeiro para sua empresa, onde conste projeções de receitas e despesas anuais, reserva mínima de capital de giro, reserva para investimentos e reserva para provisões de férias e décimo terceiro de funcionários, caso tenha.


Caso tenha dificuldades em colocar essas dicas em prática o ideal é contratar os serviços de assessoria e organização financeira, onde o Administrador irá aplicar estas e outras formas de colocar sua empresa no eixo. Assim você poderá realmente saber como está a saúde financeira do seu negócio, além de contar com uma Consultoria Empresarial qualificada para possibilitar melhores resultados.

Misturar contas pessoais com as da empresa é o mesmo que sabotar-se

As opiniões veiculadas nos artigos de colunistas e membros não refletem necessariamente a opinião do Administradores.com.br.
Avalie este artigo:
(0)
Tags: administração conhecimento consultoria controlefinanceiro economia empreendedor empreendedorismo empresa finanças negócios